*ATRIZ TEATRAL É DESTAQUE EM “CHEIAS DE CHARME.

5
170

12151233

A novela das sete “Cheias de Charme”, que a Globo exibe desde abril, revelou uma atriz cearense até então desconhecida na televisão.

Pescada da cena teatral potiguar, a atriz Titina Medeiros, 35, se deu bem já em seu primeiro papel na telinha. Ela interpreta Socorro, a empregada espoleta de Chayene, cantora brega interpretada por Cláudia Abreu.

Festeira, indisciplinada e com muito talento para “dar o truque”, Socorro roubou espaço na trama e acabou ganhando status de “peça fundamental”, diz um dos autores da novela, Filipe Miguez.

“Ela conquistou posição de protagonista. É uma atriz que deu certo porque sempre demonstra muita disponibilidade. Uma intérprete que se policiasse mais, que fosse muito crítica, não poderia fazer tão bem esse papel”, avalia.

Com veia para a comicidade, Titina temperou cenas com toques clownescos, como no capítulo de quarta (27), em que dançou forró com a patroa à beira da piscina.

O sotaque cearense-potiguar da atriz se metamorfoseia em prosódia do Piauí, terra da personagem. “A palavra ‘dodio’, por exemplo, vem de lá, não falamos assim em Natal”, diz Titina, em referência ao jeito de se pronunciar a palavra doido.

A vocação para a comédia vem do trabalho que Titina desenvolveu em uma companhia de teatro de Natal. Ela faz parte do grupo Clowns de Shakespeare, que desde 2010 tem percorrido vários Estados brasileiros com “Sua Incelença, Ricardo 3º”, dirigido pelo mineiro Gabriel Villela.

Esse berço profissional teve desde o início um olhar especial para a cultura popular nordestina. Na peça, ela solta a voz em interpretação que remete às cantoras de beira de rio, embora encarne uma rainha shakespeariana. O espetáculo será apresentado no Sesc Belenzinho em julho.

Titina conta que nasceu em uma cidade chamada Currais Novos, apesar de sua família ser de Acari, onde não havia, na época, hospital que fizesse cesárea. Na adolescência, mudou-se para Natal e assistiu a uma peça com a atriz portuguesa Maria do Céu Guerra. Encantada, decidiu dedicar-se às artes cênicas.

O começo da carreira foi nas coxias da companhia Tambor, nos mesmos anos 1990 em que os Clowns de Shakespeare davam seus primeiros passos. Era uma turma muito influenciada pelo movimento do mangue beat de Recife, ela lembra.

A agenda da atriz para 2013 já prevê uma montagem de “Hamlet” sob os auspícios de Marcio Aurelio.

*OBS. Extraído da Folha de S. Paulo.

5 Comentários

  1. Conheço-a como a palma de minha mão. Muito versátil, por sinal. Vejam o que ela fez antes de chegar onde está.

    Já chegou a tocar pandeiro na banda Maestro Santa Rosa; Fez dueto com a dupla Zé Lúcio e Zé Omar durante uma apresentação na Rádio FM Antena 3; Já foi bailarina de palco da Banda Tigres; Participou do Teatro Boca de Rua, coordenado por Jefferson Fernandes; Fez alguns trabalhos nos grupos de teatro, Empório Dell’Arte, ONHOSEM Cristo e no Grupo Adoleart; Namorou um jogador do Potiguar e foi recepcionista no Hospital Regional Doutor Mariano Coelho. Seu último emprego foi na Mina Brejuí. Lembro demais do jeito faceiro dela, cheia de dengo e muito brincalhona. É de família. Conheço os irmãos, pai, mãe, sobrinhos, enfim, fomos criados praticamente juntos. Uma parede apenas dividia a casa do meu pai, finado Bocão, com a casa de Seu Deda, pai dela. Ah que saudades do pé de cajana…Minino, quando ela subia no pé de cajarana de mini saia mostrando a….ahhhhh…. Seu Deda brigaaaava feito um bicho ” Minha filha, você tá mostrando os “documentos” de novo e o Xafurdinho tá assistindo de camarote. Desça já dai cabrita ispritada”. Muito bom aqueles tempos que não voltam mais. Concorda, Tio?

    Continuando sobre a carreira dela, o melhor trabalho que fez, e eu sou testemunha disso, foi……foi…..foi…….Vixi! Lascô! Agora me deu um branco da mulesta.

    Pois diiiiiiiiiiiiiga!

    Peraí! Alguém pode lembrar-me de quem eu estava falando?

    Dessa moça cheia de charme eu seu que não era. Nunca vi e não sei nem quem é.

    HUMMMMMMMM! Tem jeito não.

    Vixi, a vergonha é grande, “tô chêi de perna”.

    Desculpe a falha ai, viu pessoal? Fica para a próxima. É o jeito.

  2. Quando vi o início da reportagem estranhei a naturalidade cearense, pois já era sabido que ela é natural de Acari-RN e depois foi residir em Natal junto com a família.
    Ela é Potiguar.

  3. *Extraído da Folha de S. Paulo

    Isso só mostra que na “grande imprensa” há tantos “jornalistas” despreparados, quanto nesta terra que “botou Lampião” pra correr.

    Este “jornalista” que escreveu o texto, nem ao menos teve o trabalho de pesquisar em que estado fica a cidade de Currais Novos.

    Diferente da abertura do texto, a atriz Titina Medeiros é genuinamente Potiguar e atualmente faz parte do elenco do grupo – também Potiguar – Clowns de Shakespeare.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome