FLUMINENSE NUNCA FOI TIME DE TAPETÃO.

5
154

maxresdefault

Quem é torcedor do Fluminense, como eu, costuma ouvir os adversários dizerem que o tricolor é a equipe do tapetão, que pulou da série C para a série A sem “pagar” a série B, entre outras sandices e lendas. Quem propaga estas estórias ou não sabe o que está dizendo ou, se souber, o faz apenas para provocar o adversário.

Hoje decidi tratar do assunto aqui no blog.

São basicamente três as polêmicas envolvendo o time mais charmoso e tradicional do Rio de Janeiro.

O Fluminense fez uma péssima campanha no Campeonato Brasileiro de 1996. Em condições normais o tricolor seria rebaixado. Ocorre que aquele campeonato foi recheado de falcatruas envolvendo compra de árbitros e combinação de resultados. Os protagonistas dos escândalos foram o Corinthians e o Atlético-PR. Sem saber o que fazer, a CBF decidiu que ninguém seria rebaixado, e que o campeonato de 1997 teria quatro times a mais. O Fluminense nada teve a ver com o imbróglio.

Em 1997 o Fluminense foi rebaixado, disputando a série B em 1998, sendo outra vez rebaixado, inclusive em jogo disputado em Natal, contra o ABC. Em 1999 o time disputou a série C, onde foi campeão.

O normal seria o Fluminense disputar a série B em 2000, ocorre que enquanto o time disputava a série C, uma confusão tremenda ocorria na série A, isso por causa da escalação irregular do atleta Sandro Hiroshi, pelo São Paulo. Os times que arriscavam cair exigiram que o São Paulo perdesse os pontos. Um desses time era o Gama-DF.

O caso foi parar na Justiça Comum, a qual decidiu que o Gama-DF tinha o direito de disputar a série A no ano 2000. Inconformada, a CBF não quis organizar o campeonato daquele ano, passando a tarefa para o Clube dos 13, que fez um campeonato com 166 participantes, a Copa João Havelange, com o Fluminense terminando em 08º lugar.

No ano seguinte (2011), a CBF formou o Campeonato Brasileiro tomando como base a classificação da Copa João Havelange. O Fluminense voltou à elite, mas não só ele, outros times que não estavam na serie A de 1999 também, como Bragantino-SP e América-MG. Novamente, o Fluminense nada teve a ver com o imbróglio.

cb2013

A polêmica mais recente ocorreu em 2013, quando a Portuguesa perdeu os pontos pela escalação irregular de um atleta. Esta é a polêmica mais fácil de ser desmontada. Basta qualquer um olhar a classificação final do Campeonato Brasileiro de 2013. Se a rebaixada não fosse a Portuguesa seria o Flamengo, que também perdeu pontos pela escalação irregular de um jogador. Curiosamente, naquele ano, o último jogo do Flamengo ocorreu no sábado, em partida isolada. Foi nela que o jogador irregular foi escalado. No dia seguinte, a Portuguesa, ninguém sabe por que, também escalou um atleta irregular, favorecendo assim o Flamengo, não o Fluminense.

Os três casos relatados acima mostram que o Fluminense pode sim ter sido beneficiado, mas nunca agiu diretamente para isso. O Tricolor sempre cumpriu as regras, tanto é que disputou a série B em 1998 e a série C em 1999.

No entanto, como diz o ditado, uma mentira repetida mil vezes vira verdade, e o Fluminense sempre será chamado de time da virada, por todos aqueles que nunca procuraram saber o que de fato aconteceu. Uns até sabem, mas dizem apenas para provocar.

5 Comentários

  1. Caro Tio Colorau, Data Máxima Vênia, porem, vossa sehoria está, deveras tentando tercerizar a canalhice da diretoria do clube das laranjas.

    Ora Tricolor de coração, sejamos sinceros, pois até o mundo mineral sabe, que, não por acaso em todas essas decisões e imbrógliod por Vossa Excelência, referidos, o Pó de Arroz levou vantagem. Mas, como poderia o dito clube campeão dos não cumprimentos da serie B e C, (MUITO EMBORA DEVESSE FAZÊ-LO) iria se beneficiar de tais malandragens, suibidas e inserções em novos campeonatos e criaçãode novas ligas, e, consequente mágicas através do famoso tapetão, sem que não tivesse nehuma influência e (ou) participação, fosse ela direta e (ou) indireta…!!!???

    Mais ainda, quando, é de todos sabido, se tratar de um clube da elite do Rio Janeiro e, consequentemente de dimensão nacional. No que evidetne, não podendo tr qualquer verrsimilhança vossos argumentos quando da tentativa de negar o préclaro e hitórico arrumadinho em favor do tricolor das larajas, sendo, tudo por demais óbvio e ululante.

    Assim como na órbita das relações sociais e política, seja de que natureza for, no futebol igulamente, temos uma justiça, que, historicamente, sempre e sempre favoreceu os clubes vinculados à elite brasileira. O FLUMINENSE não foi Oo primeiro, não é, e nem será o último a usufruir dessas benesses e privilégios com uma curva fora do ponto, típica e originária da conhecida e macunaimica cultura tupiniquim.

    Por útimo, ressalte-se que não é aconselhavel, subestimar a inteligência dos torcedores e boleiros que vos acompanham…!!!

    Um baraço

    FRANSÊLDO VIEIRA DE ARAÚJO.
    OAB/RN. 7318.

  2. O ”Encantador de Burros” continua em plena atividade e exercendo o oficio da profissão, sobretudo nas ”regiões dos mais fracos”: Norte e Nordeste do brasil.

    Caso você já tenha sido ”encantado”, o Ministério da Saúde adverte:

    ”Embora não seja contagioso, não há cura para esse mal”.

  3. Eu acho que você tem razão, Erasmo! Falcatruas existem aos montes, então é fácil atacar o Fluminense ou qualquer outro time, exceto o Flamerda. Por exemplo, o CLUBE DE REGATAS VASCO DA GAMA – RJ nunca caiu, mas assim mesmo foi rebaixado. Já o Flamerda caiu três vezes, mas nunca jogou a Segunda Divisão! O que é que vale mais? Assim, ficamos sem saber o que é real ou não, ou podemos considerar REALIDADES DISTINTAS: o Flamerda ACHA que é Hexacampeão Brasileiro, que tem a maior torcida do Brasil, campeão em 1987, e outras fantasias do tipo – e não há quem convença um urubu de que a situação não é como pensa! Por outro lado, sabemos que é o time que goza de mais benefícios da arbitragem, a ponto de um campeonato, nos dias atuais, poder ter o vencedor e OUTRO TIME ficando com a taça, como se viu em 2014: o CLUBE DE REGATAS VASCO DA GAMA – RJ sagrou-se campeão estadual do Rio de Janeiro, mas o Flamerda ficou com a Taça! Isso era impensável anos atrás, quando o vencedor, para fazer jus à conquista, ficava com a Taça, mas hoje não é mais assim. Uma pena.

    CLUBE DE REGATAS VASCO DA GAMA – RJ

    PENTACAMPEÃO MUNDIAL DE FUTEBOL (1948 – 1953 – 1957 – 1998 – 2000)

    TRICAMPEÃO SUL-AMERICANO (1948 – 1998 – 2000)

    ENEACAMPEÃO BRASILEIRO DE FUTEBOL (1974 – 1979 – 1984 – 1988 – 1989 – 1992 – 1997 – 2000 – 2011)

    MULTICAMPEÃO ESTADUAL (48 TÍTULOS – DOIS PENTAS, TRÊS TETRAS, QUATRO TRIS, SEIS BIS)

    119 ANOS NA PRIMEIRA DIVISÃO

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome