FALTA DE ESCOLTA PROVOCA CANCELAMENTO DE 752 AUDIÊNCIAS

0
182

ReunGov

Foto: Assessoria do TJ-RN

De fevereiro até ontem, 752 audiências criminais deixaram de ser realizadas na Justiça Comum do Rio Grande do Norte, isso em razão de o governo não promover a escolta dos presos. O cancelamento de audiências acaba por provocar a liberação de alguns presos, vez que os advogados alegam que seus clientes estão presos por um período superior ao que determina a legislação.

Para solucionar o problema, o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Expedito Ferreira, se reuniu ontem com a chefe do Gabinete Civil do Governo do Estado, Tatiana Mendes Cunha, e com o secretário estadual de Justiça e Cidadania, Mauro Albuquerque, e sua equipe. Os desembargadores Gilson Barbosa e Zeneide Bezerra também participaram da reunião.

Na reunião restou decidido que serão realizados mutirões nos presídios do estado, a fim de os presos não precisarem se locomover para os fóruns. Também restou acordado que o estado investirá em internet, de modo que algumas audiências sejam realizadas por videoconferências.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome