Procon identifica combinação de preços em postos e suspeita de cartel

0
75

Equipes do Procon estadual fiscalizam, desde o início desta semana, postos de combustíveis em Mossoró. A fiscalização, que a princípio seria apenas para averiguar possíveis abusos nos preços dos combustíveis, ganhou um nova dimensão.

Durante entrevista ao jornalista Saulo Vale, da Rádio Rural de Mossoró, o diretor geral do Procon, Cyrus Benavides, afirmou que o órgão suspeitou de cartel a partir dos preços de combustíveis muito semelhantes nos postos de um determinado bairro da cidade. “Nós já detectamos, em um determinado bairro, que houve combinação de preços entre os proprietários, o que pode caracterizar um cartel”, afirmou.

Segundo ele, os donos dos postos afirmaram, em defesa, que cobram preços semelhantes aos estabelecimentos próximos, devido à grande concorrência. “Eles não podem combinar o mesmo preço. A gente tem que impedir a combinação de preços em Mossoró. A gente vai estar atento e atuante. Nós fornecemos várias informações, com um trabalho feito em Mossoró, e repassamos para o Ministério Público. Nós estamos em uma luta gigantesca para proibir a formação de carteis”, pontuou.

Ainda segundo o diretor do Procon, o Ministério Público deve estar em processo de investigação sobre possível cartel em Mossoró, mas ressalta que a irregularidade foi detectada em setor específico da cidade. Para Benavides, a situação de um modo geral ainda não pode ser apontada como prática do cartel:

“O MP irá dizer se existe ou não a combinação de preços. Ao nosso ver, a situação hoje, de uma maneira geral, por mais que os preços estejam próximos, ainda existe uma variação de preços, se comparadas algumas regiões de Mossoró”, afirmou.

*Procon ainda não multou nenhum posto de combustível de Mossoró*

Ainda durante a entrevista concedida ao jornalista Saulo Vale, o diretor geral do Procon, Cyrus Benavides, afirmou que o órgão já fiscalizou vários postos de combustíveis de Mossoró, mas até o momento, nenhuma irregularidade no que se refere a abuso no preço foi detectada.

A meta do Procon é fiscalizar 150 postos de combustíveis na região de Mossoró.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome