Denúncia contra Michel Temer na Câmara dos Deputados: a turma do “Sim, senhor Presidente” manterá a mesma postura?

0
101

No dia 17 de abril do ano passado, o Brasil parou para ver a Câmara dos Deputados decidir se o processo de impeachment em desfavor da então presidente Dilma Rousseff deveria continuar ou não.

SIM, SENHOR PRESIDENTE – O Brasil viu vários deputados esbravejando contra os malfeitos na administração pública: “Pelo fim da corrupção, por um futuro melhor para nossos filhos e netos, por minha família, pelos moradores da cidade tal, voto SIM, senhor presidente”. Era essa a frase padrão dita pelos deputados, com uma ou outra alteração. Foram 367 votos pelo afastamento.

OS TEMPOS SÃO OUTROS – Quarta-feira próxima (02), esses mesmos deputados decidirão se a denúncia em desfavor do presidente Michel Temer deverá ter continuidade ou não. Tudo indica, contudo, que aquele ímpeto pelo fim da corrupção não será o mesmo.

ARMAZÉM – Desde quando foi protocolada a denúncia em seu desfavor, o presidente Michel Temer, passado na casca do alho, diferentemente de sua antecessora, vem agindo com as armas que possui para conseguir o apoio dos deputados. Para tanto, liberou emendas, disponibilizou cargos e fez ameaças.

ORA O POVO – Entre a população, a aprovação ao presidente Michel Temer está em módicos 5%, índice só alcançado por Sarney. No seu pior momento a ex-presidente Dilma Rousseff ainda conseguiu mais do que o dobro de apoio popular, 12%. Assim, como a Câmara dos Deputados representa o povo, o normal seria votar pela aceitação da denúncia. Seria…

ACUSAÇÃO – O presidente Michel Temer é acusado pelo procurador Geral de República de receber propina da JBS, dos irmãos Joesley e Wesley Batista, isso através do seu assessor e ex-deputado, Rodrigo Rocha Loures, o homem da mala.

FASE – Neste momento, a Câmara dos Deputados irá apenas decidir se autoriza ou não o prosseguimento do processo, ou seja, se essa acusação deverá ser apurada ou não. Não se trata de condenação, mas apenas de autorização para apurar os fatos. Assim, por que tanto medo da apuração? Afinal, quem deve não “Temer”.

OS NOSSOS – Como moradores deste Florão da América, deveremos ficar todos atentos, sobretudo em relação aos deputados potiguares. Na votação do dia 17 de abril, apenas a deputada Zenaide Maia votou a favor de Dilma Rousseff. Os demais deputados, todos “indignados” com a corrupção, votaram “Sim, senhor presidente”: Antonio Jácome, Beto Rosado, Fábio Faria, Felipe Maia, Rafael Mota, Rogério Marinho e Walter Alves.

Quarta-feira iremos saber se eles ainda estão impiedosos contra os corruptos ou se a “raiva já passou”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome