Representantes do povo votam contra os interesses… do povo. Isso é Brasil.

3
125

Ontem, quem se propôs a assistir a sessão da Câmara dos Deputados se deparou com mais um momento deplorável de nossa República. Foi colocado em votação o parecer da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) que pugnava pelo arquivamento da denúncia em desfavor do presidente Michel Temer.

263 caríssimos deputados votaram pelo SIM, ou seja, pelo arquivamento da denúncia, entre estes os potiguares Beto Rosado, Fábio Faria, Felipe Melo, Rogério Marinho e Walter Alves. Para eles, Michel Temer não deve ser nem investigado no caso denunciado pelo procurador-Geral da República, Rodrigo Janot.

O crime – O Brasil todo viu, à larga, as relações nada republicanas entre o presidente Michel Temer, o empresário Joesley Batista e o ex-deputado Rodrigo Loures, o homem da mala. Há indícios fortes de que o destinatário da mala com R$ 500 mil em espécie era o presidente Temer.

Era necessária uma investigação para esclarecer os fatos, onde pudessem ser ouvidos os envolvidos, além de testemunhas, bem como juntados documentos. Os deputados, contudo, não permitiram nem ao menos a investigação dos fatos.

Venalidade – Nas semanas que antecederam a votação, o presidente Michel Temer, que sabe muito bem como roda a engrenagem na Câmara dos Deputados, passou a comprar parlamentares: liberação de emendas, indicação de cargos etc.

Exemplo – O deputado Beto Rosado (PP) foi um dos que “venderam” seu voto em troca de um cargo comissionado. O Diário Oficial da União publicou ontem a nomeação do senhor Marcos Aurélio Rêgo, apaniguado seu, para a Fundação Nacional de Saúde (Funasa). À noite, lá estava o deputado votando a favor do arquivamento e contra 93% da população.

Na campanha, berram que querem se eleger para defender os interesses do povo. São uns fanfarrões.

Nos discursos, a maioria dos caríssimos disse que votaria SIM pela continuidade dos progressos, da estabilidade na Economia etc. Ora, não estava em votação a continuidade ou não de um modelo econômico. O que estava em votação era a possibilidade de apurar ou não um crime de corrupção.

O fato é que os deputados que se “venderam” não podiam dizê-lo, assim, inventaram as desculpas mais estapafúrdias para votarem a favor do corrupto governo de Michel Temer.

Nosso sistema republicano é uma lástima, pois permite ao cidadão de bem se deparar com uma situação dessas, ver nossos representantes votarem contra nossos interesses. Que representantes “filés”, hein?

Estável neste país, só mesmo a corrupção.

P.S. Cabe agradecer aos deputados potiguares Antonio Jácome, Rafael Mota e Zenaide Maia, que votaram de acordo com os anseios populares, ou seja, honraram o cargo que exercem. Obrigado, senhores.

3 Comentários

  1. Por outro lado, Zenaide Maia votou contra o impeachment da Iolanda.

    A Iolanda é aliada da maior quadrilha de bandidos do planeta, os PTralha$.

    É brasil.

  2. O povo não presta, vão votar neles todos novamente, esperem o próximo ano, pra ver quem são os eleitos, vocês duvidam ??

  3. Ops! Aliada ”a” maior quadrilha de….

    Tio, essa foto do ”Mordomo” ao lado do ”Friboi” ficou ”massa”.

    Na próxima, coloque a foto do Encantador de Burros de um lado , a foto da Iolanda no outro, e ao meio, a foto de Marcelo Odebrecth.

    Mordomo + Joesley + Encantador de Burros + Iolanda + Marcelo Odebrecth = Quinteto Lixo.

    Há quem os admire.

    Eu não!

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome