Prefeitura de Mossoró quer transformar o fantasma da greve em greve fantasma.

0
68

Diante de deflagrações de greves por parte de servidores públicos, os gestores possuem alguns procedimentos padrões, ou dizem que a greve é ilegal, ou dizem que ofereceram propostas e as categorias não aceitaram ou então dizem que estão impedidos de dar o aumento pleiteado em razão dos limites impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal.

A prefeitura de Mossoró, contudo, resolveu inovar. O lançamento é simplesmente alegar que a greve não existe. Como assim não existe? Vão contratar o ilusionista David Copperfield (foto) para sumir com os grevistas, assim como ele fez com a Estátua da Liberdade, em 1983?

Não adianta pedir aos apaniguados que divulguem nas redes sociais que a greve não existe. Ela existe e é real. A paralisação dos servidores está sendo sentida por todas as famílias atendidas pelos agentes de saúde e de endemias, pelos munícipes que precisam de atendimentos nas UBSs, por alunos matriculados na rede municipal de ensino etc

Em entrevista à Rádio Rural AM, hoje cedo, a presidente do Sindiserpum, Marleide Cunha, taxou como IMORAL a tentativa da prefeitura de dizer que a greve não existe. Em seguida ela relatou os serviços que não estão funcionando e as tentativas frustadas de acordo entre servidores e a atual gestão. Por fim, clamou para que a prefeita olhe para os servidores efetivos.

Ora, se a greve não existe, por que os diretores estão ameaçando os servidores para voltarem ao trabalho?

Bem que a prefeitura deveria parar com essa lorota de que a greve não existe e tentar um diálogo com os sofridos servidores ocupantes de cargos efetivos.

Encerro como uma conhecida frase atribuída ao ex-presidente Abraham Lincoln, mas na realidade de autoria desconhecida:

“Pode-se enganar a todos por algum tempo; pode-se enganar alguns por todo o tempo; mas não se pode enganar a todos todo o tempo”.

Ainda mais em tempos de redes sociais…

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome