Musa inspiradora da música “Mulher (Sexo Frágil)” cometeu suicídio em 1995.

2
757

Hoje, Dia Internacional da Mulher, muito provavelmente você ouvirá a música “Mulher (Sexo Frágil)”, sucesso de Erasmo Carlos. Ele está para este dia como “Pai”, de Fábio Júnior, está para o Dia dos Pais.

A canção faz parte do disco “Mulher”, lançado por Erasmo Carlos em 1981, uma obra dedicada à esposa e aos três filhos. A homenagem já começa na capa, onde o Tremendão é amamentado por sua musa inspiradora.

A esposa que recebeu tantos elogios e que inspirou Erasmo em várias canções (“Gatinha Manhosa”, “Coqueiro Verde”…) era Sandra Sayonara Sayão, a Narinha. Ela, contudo, morreu de forma trágica.

Aos 49 anos, separada de Erasmo Carlos havia quatro anos, Narinha pôs fim a sua própria vida no dia 26 de dezembro de 1995. Ela já havia tentado se matar outras duas vezes. A morte foi causada por ingestão de cianureto.

Mesmo depois de sua morte ela continuou servindo de inspiração para o Tremendão, que escreveu a música “É Preciso Saber Viver” em sua homenagem.

Depois do divórcio, Erasmo Carlos nunca mais se casou ou conviveu com ninguém. Vive sozinho até hoje. Não há dúvida de que Narinha foi o grande e único amor de sua vida.

2 Comentários

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome