Racionalidades – 04ª edição.

0
40

Não, a imagem acima não é de um atoleiro no Mato Grosso, daqueles que a gente costuma ver no noticiário nacional. A estrada da foto une os municípios de Governador Dix-sept Rosado e Felipe Guerra, é a chamada Estrada do Mulungu. Segundo os moradores, nem mesmo camionetes 4×4 conseguem passar sem atolar.

No meu caso (eu que tirei a foto), fomos socorridos por uma motoniveladora . É um caminho a ser evitado. Absolutamente intrafegável. Fujam da Estrada do Mulungu.

*

Em artigo conjunto publicado na edição de quarta-feira (02) da Folha de S. Paulo, João Manoel de Mello (Ministério da Fazenda) e Maurício Costa (Banco Central) explicam e defendem a aprovação do Projeto de Lei Complementar nº 441, que trata do novo Cadastro Positivo.

Segundo eles, o novo Cadastro Positivo possibilitará empréstimos e financiamentos com taxas mais baixas do que as aplicadas atualmente. Eles esclarecem ainda que os que atualmente estão “nagativados” também serão beneficiados, pois terão seus cadastros recuperados e também poderão fazer novos empréstimos, só que os limites serão inferiores aos daqueles que possuem cadastros positivos. Com o tempo, e se forem adimplentes, os limites serão ampliados.

O Cadastro Positivo, segundo os autores, é uma realidade em todo o mundo, e sua aplicação no Brasil poderá equacionar a questão das taxas de juros, que tendem a diminuir.

*

A Casa do Estudante de Mossoró está carecendo de doações, especialmente de carnes, hortifrútis, gás de cozinha e material de limpeza. Contatos pelo telefone 99835-1827 (Joseildo).

*

A última reunião para escolha do presidente da Associação Cultural Esporte Clube Baraúnas, no início da semana, quase acabou em UFC, o que é profundamente lamentável. Ao que parecia, o empresário Eudes Fernandes, que foi presidente do clube em 2012, voltaria a assumir tal posto, inclusive ele havia dado entrevista ao programa Tela Esportiva, do Canal 10, antecipando esse desejo, isso em 05 de abril último.

No dia da eleição, contudo, houve resistência à sua candidatura por parte de alguns integrantes da diretoria, os quais disseram que Eudes Fernandes não preenchia os critérios regimentais para ser candidato, pois estava inadimplente e, além disso, não prestou contas de seu mandato. Os argumentos foram rebatidos pelo postulante, ocasião em que o clima pesou e então a reunião foi encerrada sem a escolha do novo presidente.

O empresário conhecido por Gaúcho também demonstrou interesse em ser presidente do clube.

Não sei quem será eleito, mas quem o for terá um abacaxi gigante pra descascar. Desde já desejo boa sorte nesta função inglória.

*

E por falar em futebol, adquira já a nova camisa do Tapuyo de Governador Dix-sept Rosado, o clube mais tradicional daquela cidade, campeão da Copa Oeste de 1982 e vice-campeão em 1983. Custa apenas R$ 30, com direito a personalização de nome e número. Encomendas podem ser feitas a Miguel Neto através do telefone/WhatsApp 99670-5819.

*

O prédio onde funcionou o fórum, em Governador Dix-sept Rosado, deverá ser reaberto antes do final deste mês. No local funcionará um Centro Judiciário de Solução de Conflitos (CEJUSC), um projeto do Tribunal de Justiça que busca realizar conciliações e mediações. Nas próximas colunas explicaremos melhor como o CEJUSC funcionará.

*

No último fim de semana o ex-vereador Vingt-un Rosado Neto usou suas redes sociais para declarar apoio aos pré-candidatos Tião Couto, a deputado federal, e Jorge do Rosário, a deputado estadual. O ex-vereador escreveu que caminhará com ambos nas eleições que se avizinham. No último pleito Vingt-un Neto teve 1.493 votos.

*

O Thermas Hotel & Resort, sempre inovando e em constantes reformas na sua estrutura, montou uma choperia e um self-service no espaço onde antes funcionava a piscina do vôlei, otimizando assim um espaço que mal era utilizado.

Além disso, reformulou totalmente seu cardápio, que passou a ter o dobro das opções do anterior. Uma das novidades é o Quarteto Nordestino (foto), que une quatro petiscos da culinária regional: torresmo, tripa de porco, linguiça e macaxeira. O prato, que é bem servido, sai por R$ 49,00.

*

Na Roma Antiga, os juízes leigos andavam com varas vermelhas, enquanto os juízes letrados portavam varas brancas. O costume foi adotado no Brasil Colonial. Os juízes escolhidos pelo povo para julgar de acordo com os costumes usavam varas vermelhas; os nomeados pelo rei usavam varas brancas. Até hoje o nome “vara” é usado para designar unidades judiciárias.

*

Na série de livros Diários da Presidência, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso relata várias vezes o seu inconformismo com os partidos fisiológicos, e a necessidade de se aliar a eles para poder governar. No Volume 02 ele escreve “[…] que nos obriga a ficar com este pessoal todo, tipo Maluf, com quem eu preferiria não estar” (p.726). Noutro trecho: “Um pacto político é sempre um pacto com o diabo, eu sei. Mas estou disposto a defender a necessidade de governabilidade” (p.195).

Tal é mais um exemplo de que neste país, pelo menos até agora, os governantes são reféns dos partidos fisiologistas. Por mais que não queiram, eles têm que se aliar a essas figuras que só querem usar em proveito próprio os cargos que ocupam.

E assim o PT escolheu Michel Temer para ser vice de Dilma Rousseff, uma pessoa que em nada combina com a ideologia do partido, mas que sem ele não haveria reeleição. É a força do atraso, do fisiologismo.

*

Nos mesmos volumes acima, FHC lembra que no dia 17 de junho de 1997 foi procurado por Michel Temer, Jader Barbalho e Geddel Vieira Lima. O trio queria nomear o diretor do departamento de presídios do Ministério da Justiça. Sobre o fato ele escreveu:

“[…] me pareceu um tanto estranho que três dos principais líderes do PMDB queiram mudar um posto tão baixo e no qual existem licitações. Não quero me antecipar com maledicências, mas me deu uma ponta de preocupação”.

*

Encerra-se amanhã a venda do primeiro lote de ingressos do camarote Thermas/Papo de Boteco para o Pingo da Mei Dia. A cada ano o citado camarote vem se notabilizando pela organização, espaço, segurança, localização e qualidade dos produtos e serviços. Para este ano, a novidade é o aumento da estrutura, que será de lado a lado da praça. Os foliões poderão ver os trios tanto no lado leste como no lado oeste do circuito. Além disso, haverá atrações exclusivas que se apresentarão no interior do espaço.

O serviço de open bar inclui cerveja, caipirinha, refrigerante e água. O camarote ainda terá vários banheiros privativos, seguranças qualificados e praça de alimentação. Tudo isso por R$ 90,00. Vendas na Tressê.

*

A prefeitura de Mossoró precisa fiscalizar melhor a destinação dada às vacinas contra a gripe. Alguns profissionais que atuam nos postos de saúde estão priorizando parentes e amigos, e não os grupos de risco. Muitas vezes, inclusive, levando as vacinas para casa. Não ouvi nem um e nem dois relatos neste sentido, mas vários.

Talvez esteja aí a razão da falta de vacinas nos postos. Se há uma regra, ela deve ser cumprida. A vacinação é destinada aos grupos de risco.

*

 Ontem, o STF, por unanimidade, decidiu restringir o foro privilegiado para senadores e deputados federais. Assim, os processos que tramitam naquele colegiado deverão ser encaminhados para as autoridades competentes, de acordo com a natureza e local do crime. Alguns vão parar nas mãos do juiz Sérgio Moro.

Tenho certeza que agora o Congresso Nacional desengavetará a Proposta de Emenda Constitucional nº 10/2013, que extingue o foro privilegiado para quase todos os cargos, livrando apenas os chefes dos três poderes da República.

Deputados federais e senadores sempre defenderam que se é para extinguir o foro, que o faça para todo mundo. O revide virá logo.

*

O Tribunal de Justiça de Brasília condenou um homem a pagar R$ 5 mil de indenização por danos morais à ex-esposa. O motivo? Quando eram casados, ele andava em ambientes públicos acompanhado de amantes. A justiça entendeu que a publicidade de um relacionamento fora da constância do casamento impõe à mulher um vexame social e enseja uma humilhação que extrapola o limite do tolerável.

*

Encerra-se no próximo dia 09 o prazo para alistamento e transferência eleitoral. Quem vota em Governador Dix-sept Rosado deverá se dirigir ao Fórum da Justiça Eleitoral de Mossoró e procurar a sala da 49ª Zona Eleitoral. Neste ano, o número de fichas no último dia será limitado. Faça de tudo para ir antes.

*

Quem prestou contas com a Receita Federal dentro do prazo já pode acessar o site oficial do órgão para saber se caiu na malha fina. Os computadores da Receita detectam irregularidades e incongruências minutos após o recebimento das declarações. Assim, você já pode acessar o site e ver se caiu nas garras do Leão. Em caso positivo, dirija-se a uma das unidades da Receita imediatamente. Antecipe-se à notificação.

*

Os integrantes do acampamento Comuna Urbana, localizado próximo ao prédio da Porcellanati, estão sendo vítimas de constantes atentados por parte de desconhecidos. Foram três nos últimos nove dias. O imóvel ocupado pertence ao Estado do Rio Grande do Norte.

Ora, tenho certeza que o governador não enviou jagunços para promover esses atentados. É preciso saber quem são essas pessoas que defendem de forma arbitrária um imóvel que nem a elas pertence, pelo menos formalmente. Há algo estranho no ar, e não é fumaça de fogão à lenha.

*

Em decisão datada de ontem, o desembargador Ney Bello, do Tribunal Regional Federal da 1ª região, revogou a prisão preventiva do ex-deputado federal Henrique Alves (MDB). O magistrado entendeu que a prisão não mais se justificava, vez que a instrução processual já foi concluída, e que por tal razão não tinha mais como o preso sumir com provas ou ameaçar testemunhas. O magistrado determinou apenas o recolhimento do passaporte do ex-deputado e a proibição de ele se comunicar com os outros investigados na Operação Sépsis.

Apesar da decisão, Henrique não poderá ficar em liberdade total, pois pesa contra ele um mandado de prisão domiciliar, expedido pela Justiça do Rio Grande do Norte, dentro da Operação Manus, que apura desvio de recursos quando da construção da Arena das Dunas.

*

“Jair Bolsonaro se utiliza do medo gerado por essa sensação de insegurança para apresentar alternativas de ódio, intolerância, agressão e violência. E as pessoas fragilizadas muitas vezes se deixam levar por esse tipo de alternativa. Nós queremos dialogar com esse sentimento de outra maneira”. (Guilherme Boulos, pré-candidato à presidente da República pelo PSOL, o entrevistado da próxima segunda-feira do programa Roda Viva).

*

Esta coluna é atualizada às sextas-feiras, sempre às 04h59. Sugestões e críticas podem ser enviadas pelo telefone 99648-2588 (WhatsApp).

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome