Racionalidades – 07ª edição.

1
112

DESNÍVEL – Caminhar pelas calçadas do Centro da cidade é uma atividade bem complicada. Não existe nenhum nivelamento. Parece até que os moradores e comerciantes fazem questão de construir suas calçadas num nível diverso do vizinho. Há casos onde a diferença passa de dois palmos, o que impossibilita o trânsito de idosos, deficientes físicos e carrinhos de bebê. Por isso a gente vê tanta gente andando pelas avenidas e ruas, em meio aos veículos.

*

Não podemos, contudo, atribuir a culpa aos moradores. Caberia ao poder público municipal fiscalizar as construções e fazer valer o Código de Postura do Município. É cediço que o problema remonta às primeiras construções urbanas, mas há formas de regularizar a situação, basta ter vontade de resolver, o que nossa prefeita, a doutora Rosalba Ciarlini (PP), parece não ter, pois está no seu quarto mandado e nunca moveu uma palha para solucionar esse sério problema de acessibilidade e fluxo de pedestres.

*

INATIVO – Por falar nisso, se as prefeituras recebessem carimbos de ativo e inativo pelas suas ações, a de Mossoró teria um inativo em negrito. Saúde, Educação e Segurança não funcionam. Quem quiser saber como anda o município procure ouvir a Difusora AM, única rádio que abre para os ouvintes denunciarem o que acontece de errado na administração municipal. Como os relatos são dos próprios usuários dos serviços oferecidos pela administração municipal, concluímos que são verdadeiros e refletem a realidade, sem maquiagem.

*

De modo inverso, a FM Resistência é a rádio a ser evitada. Sua linha mudou radicalmente. Como num passe de mágica, os apresentadores passaram a ver na cidade um mundo rosa (com trocadilho e tudo). De repente a falta de insulina nos postos de saúde deixou de incomodar, a falta de transparência deixou de ser problema, as licitações para o Mossoró Cidade Junina deixaram de ser questionadas, e por aí vai. A cidade passou a ser uma Zurique.

*

E A DUPLA POTIBA? – Alguém me dá notícias do que andam fazendo os times Baraúnas e Potiguar? Algum trabalho nas categorias de base? Ou, melhor ainda, há categorias de base?

Ou será que os times são montados a partir do nada antes de cada campeonato? Se for assim lamento dizer que nosso futebol nunca sairá do nível em que se encontra, apesar de todo o esforço dos dirigentes e abnegados. O trabalho deve ser perene.

*

POSSÍVEL SOLUÇÃO – Trabalho de base, com cobrança de mensalidade por aluno, poderia ser uma solução para o nosso futebol. Nossa cidade é repleta de escolinhas de futebol, até porque todo pai tem esperança de que o filho seja um novo Messi.

Baraúnas e Potiguar, por já terem um nome consolidado, poderiam açambarcar esse mercado.

*

GUTEMBERG DIAS – quarta-feira, durante participação no jornal Boca da Noite, da 98 FM, o geógrafo Gutemberg Dias, presidente municipal do PC do B, reiterou sua pré-candidatura ao cargo de deputado estadual, mas confirmou que seu nome – entre outros, frise-se – é cogitado para ocupar a vaga de vice na chapa para governador a ser encabeçada pela senadora Fátima Bezerra, do PT. Ele se disse lisonjeado por lembraram de seu nome e que está pronto para abraçar essa missão, caso seja ele mesmo o escolhido.

*

Cá de minha parte vejo que Gutemberg Dias é um excelente nome para compor a chapa. Trata-se de um político sereno, com boa aceitação em todos os grupos, sem arestas com ninguém, mesmo integrando o PC do B, que muitos associam a radicalismos. Além de tudo, é muito importante que alguém de Mossoró integre as chapas que disputarão o cargo de governador, afinal, a cidade é o segundo maior colégio eleitoral do estado, o que não pode ser desprezado, Fernando Bezerra que o diga.

*

VÍDEO – O professor Robério Paulino, que foi candidato a governador do Estado no último pleito, visitou esta semana o município de Governador Dix-sept Rosado, onde se reuniu com lideranças políticas locais e com grupos de jovens que sempre o apoiaram naquela cidade.

*

Paulino, que é pré-candidato a deputado estadual pelo PSOL, aproveitou para gravar um vídeo em frente ao prédio onde funcionava o Fórum. Ele lamenta a agregação à comarca de Mossoró, que teve como consequência o fechamento do Fórum local. Disse que a medida prejudicou sobretudo a população mais carente, que agora tem que se deslocar a Mossoró para resolver assuntos que envolvam o Judiciário, gastando um dinheiro que não tem.

*

BLOQUEIO DAS CONTAS – Num acordo judicial realizado em julho do ano passado, a prefeitura de Mossoró se comprometeu a pagar o FGTS dos Agentes de Combate a Endemias em vinte parcelas mensais de R$ 40.811,48. Para variar, o acordo foi descumprido. A prefeitura só pagou três, e ainda assim sempre após o dia acordado. Diante do descumprimento, o juiz Magno Kleiber bloqueou R$ 285 mil das contas municipais.

O dinheiro deverá ser repassado aos agentes em até 48h após a apresentação da documentação necessária por parte dos beneficiados.

*

DESBASTECIMENTO – Já recebo notícias de postos sem combustíveis em Mossoró e região. Motoristas já enfrentam filas para abastecer o carro. A foto acima foi tirada ontem à tarde na cidade de Russas (CE), vizinho a Baraúna (RN).

O aumento do preço dos combustíveis é consequência da política adotada pelo governo Temer, que atrelou o valor do produto ao mercado, sem observar a função social da estatal. Seu governo cortou o subsídio que existia até julho do ano passado. Assim, o consumidor teve que arcar sozinho com o valor do combustível, isso para a Petrobras aumentar seus lucros e posar de bonita perante o mercado estrangeiro.

*

BLOQUEIO DO TWITER – O presidente dos EUA, Donald Trump, costuma usar sua página no Twitter para divulgar suas ações, atacar adversários, demitir ministros, emitir suas tresloucadas opiniões etc. Aproveitando-se da interação que a rede social possui, Trump costuma ouvir cobras e lagartos dos usuários, os quais ele logo bloqueia, ou melhor, bloqueava.

*

A juíza federal Naomi Reici determinou que o presidente não poderá mais bloquear nenhum usuário. Segundo ela, Trump, pelo uso, fez de sua página no Twitter um fórum público. Assim, bloquear usuários seria o mesmo que proibir a liberdade de expressão.

Os advogados do presidente questionaram a decisão. “Ele não é obrigado a ficar num ato público se as pessoas começarem a xingá-lo”, comparou seus advogados.

*

NÃO VAI VINGAR – Na semana passada esse blog trouxe a possibilidade de vários partidos se unirem num único bloco para disputar as eleições presidenciais. No caso esse grupo se apresentaria como a opção de centro, e o candidato mais provável seria o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB).

Parece que a ideia virou água. No mínimo perdeu uma grande força. No meio da semana o MDB lançou candidatura própria, a do ex-ministro Henrique Meirelles. Sem o MDB, o bloco se transforma em bloquinho. Será que ainda vale à pena?

*

AUMENTO DA FOME EXTREMA – No início do ano passado, 13,34 milhões de brasileiros viviam na extrema pobreza. No final do mesmo ano esse número pulou para 14,83 milhões, um aumento de 11%. O número total de famintos corresponde a 7,2% da população.

São dois anos consecutivos com aumento do número de pessoas que vivem em situação de penúria. O número contrasta com o período de 2001 a 2012, quando foi erradicada 75% da pobreza extrema.

*

PONTO FACULTATIVO – Vários órgãos públicos Brasil afora decretaram ponto facultativo hoje, entre estas a prefeitura de Porto Velho (RO) e o TRT da 4ª região, tanto a primeira como a segunda instância. Em São Paulo, o serviço de coleta de lixo foi suspenso.

Estas medidas e centenas de outras foram tomadas em consequência da greve dos caminhoneiros, que já dura três dias. O país começa a ser desabastecido, lembrando assim a Venezuela.

*

POLÊMICA NA CMM – A mensagem n° 8/2018, que veta por inconstitucionalidade o Projeto de Lei Ordinário (PLOL) nº 22/2018, chamado de “Lei de reserva de mercado,” tem causado polêmica e trancou a pauta da Câmara Municipal de Mossoró por dois dias consecutivos nesta semana.

*

O projeto foi aprovado em plenário e vetado pelo poder executivo, mas como a última palavra é do legislativo o PLOL voltou ao plenário para apreciação do veto. A proposta ainda não é ponto pacífico entre os vereadores e por esse motivo as sessões não têm conseguido quórum para destravar a pauta, que deve ser retomada na próxima semana.

*

SUGESTÕES/CRÍTICAS – Esta coluna é atualizada às sextas-feiras, sempre às 04h59. Sugestões e críticas podem ser enviadas pelo telefone 99648-2588 (WhatsApp).

1 comentário

  1. Podemos saber de onde esses números foram colhidos?

    AUMENTO DA FOME EXTREMA – No início do ano passado, 13,34 milhões de brasileiros viviam na extrema pobreza. No final do mesmo ano esse número pulou para 14,83 milhões, um aumento de 11%. O número total de famintos corresponde a 7,2% da população.

    São dois anos consecutivos com aumento do número de pessoas que vivem em situação de penúria. O número contrasta com o período de 2001 a 2012, quando foi erradicada 75% da pobreza extrema.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome