Racionalidades – 16ª edição.

1
78

ESTRANHO – Das movimentações políticas dos últimos dias, a que me causou mais estranheza foi o apoio do vereador Manoel Bezerra (PRTB) à postulação do empresário Jorge do Rosário à Assembleia Legislativa. Manoel Bezerra sempre foi o “Cão de Montanha dos Pirineus” da prefeita Rosalba Ciarlini (PP). Justamente por isso é pouco provável que ele tenha estranhado a prefeita. A hipótese mais lógica é que Manoel Bezerra tenha sido solto, o que mostra total desinteresse da prefeita na candidatura de Larissa Rosado (PSDB) à reeleição.

*

MOSSORÓ PRETERIDA – Encerradas as convenções estaduais, a única candidatura competitiva que não optou por um vice de Mossoró, o segundo maior colégio eleitoral do Estado, foi a de Fátima Bezerra (PT). O nome do geógrafo e professor Gutemberg Dias (PC do B) chegou a ser ventilado para o cargo, mas o escolhido findou sendo o presidente do PC do B estadual, natalense Antenor Roberto. No meu sentir, preterir Mossoró não foi uma boa ideia.

*

A DECISÃO DE TIÃO – O governador e candidato à reeleição, Robinson Faria (PSD), fechou aliança com o empresário Tião Couto (PR), que ocupará o cargo de vice. A adesão do empresário mossoroense à chapa de Robinson não foi bem digerida por grande parte de seu eleitorado, que o via como uma voz contra a política tradicional.

É preciso, todavia, procurar entender sua decisão, por mais esquisita que ela pareça. Por ter pretensões eleitorais para um futuro próximo, o empresário não poderia se ausentar do pleito que se avizinha, e das três candidaturas competitivas, a que reunia menos obstáculos era a de Robinson Faria.

A aliança com Carlos Eduardo (PDT) não poderia nem ao menos ser cogitada, pois o forçaria a dividir palanque com Rosalba Ciarlini (PP), sua adversária política em Mossoró.

Quanto à Fátima Bezerra (PT), a incongruência seria ainda maior, pois o empresário sempre teve um discurso que vai de encontro ao discurso da candidata petista, e justamente por isso seria difícil ele levar os empresários para o palanque. Como todos sabem, o grosso do empresariado é contra o PT.

*

QUEM DÁ MAIS – De uma semana para cá também começou o leilão para compra de apoios. Os atuais candidatos posando para fotos ao lado de vereadores, ex-vereadores, ex-candidatos a vereador, líderes comunitários e toda sorte de gente que possa conseguir uns votinhos.

Não ache que existam sentimentos de cunho coletivo na maioria desses apoios. A percentagem dos que vendem apoio (à vista ou promessa de vantagem) é a mesma da de certeza do exame de DNA.

 *

SÉRIE – Na última sexta-feira (03), entrou no catálogo do site Netflix a série Fariña, que trata do início da entrada de drogas na Europa, isso nos anos 80, a partir da Galícia, Espanha.

Inspirada em fatos reais, Fariña mostra que o contrabando de cigarros era o forte das máfias da Galícia no início dos anos 80, mas depois eles migraram para o tráfico de drogas (haxixe do Marrocos, cocaína da Colômbia etc), mesmo a contragosto do líder maior da máfia, vez que o contrabando de cigarros, quando descoberto, era punido apenas com multas, já o tráfico, se descoberto, daria prisão.

Quem gostou de Narcos gostará de Fariña. A primeira temporada são 10 episódios com 1h05 de duração cada um, em média.

*

VARIEDADES – Nesta semana um leitor deste espaço me disse que gosta da coluna e dos posts avulsos, pois estes não se limitam a tratar de política, trazendo os mais variados assuntos.

De fato, desde o início foi este nosso propósito. Por gostarem de política, muitos pedem que eu me aprofunde no assunto, mas deixo essa tarefa para quem realmente tem a política como assunto principal, como Christianne Alves, Carlos Santos, Bruno Barreto, Saulo Vale etc., todos com links na coluna ao lado.

Eu continuo focando no público que também curte outros assuntos, mas claro que também faço minhas análises políticas. Afinal, como cidadão, não posso me abster da política.

*

BRIGAS POR CAUSA DE POLÍTICA – Desde março de 2013, época das primeiras manifestações populares contra os políticos, a rivalidade entre apoiadores deste e daquele grupo político vem aumentando gradativamente. A tensão aumentou na pré-campanha e tende a atingir seu ápice nos dias que antecederem ao pleito.

Vi grupos de amigos se subdividirem, aglutinando assim apenas os que coadunam com o mesmo pensamento em subgrupos; vi amizades sendo desfeitas ou esfriadas por causa de divergências políticas; vi várias brigas feias em grupos de WhatsApp; vi até familiares se afastando uns dos outros.

Lamento assistir e até mesmo vivenciar tais situações. Sei que a política sempre provocou cizânias, mas não acho que isso deveria existir. Temos que aceitar a opinião do outro, ninguém é o dono da razão. Um debate sério e honesto é algo bonito de se ver. “Somos todos iguais, braços dados ou não”.

*

ELEVAR O TETO – Na quarta-feira, os 11 ministros do STF se reuniram para decidir acerca do aumento de seus vencimentos, atualmente em R$ 33,6 mil. O último reajuste ocorreu há quatro anos. Por sete votos a quatro, o colegiado decidiu por apresentar um reajuste de 16,8%, majorando os vencimentos para R$ 39 mil. Para o aumento valer, o Congresso Nacional precisa ratificá-lo, o que deverá acontecer facilmente.

O aumento é significativo, pois repercute em muitos setores do serviço público, vez que o teto salarial dos servidores públicos é justamente a remuneração dos ministros do STF. Assim, quem ganha o teto, por causa de direitos adquiridos etc. deverá ter os vencimentos reajustados.

*

PRÊMIO FAKE – Em janeiro deste ano, vários sites e blogs publicaram uma relação com os 27 melhores prefeitos do Estado. A lista foi elaborada por uma tal de União Brasileira de Divulgação (UBD), empresa com sede em Paulista (PE). Claro que todos os prefeitos homenageados resolveram vender aquilo como um grande feito.

O primeiro da lista foi o prefeito de Natal, Carlos Eduardo (PDT); a prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini (PP) apareceu na 10ª posição; já o prefeito de Governador Dix-sept Rosado, Antonio Bolota (PHS), foi o 15º da lista, posição privilegiada, considerando que o estado tem 167 municípios.

Todas as assessorias fizeram matérias divulgando as conquistas.

A VERDADE – Matéria na última edição do Fantástico revelou toda a farsa, inclusive a reportagem conseguiu que um jumento fosse homenageado, o que mostra a total falta de critérios. Na realidade, quem paga recebe o prêmio. Trata-se de promoção pessoal à custa de dinheiro público. O Ministério Público dos Estados irá investigar os casos.

*

FRASE“Para mim, a maior religião é fazer o bem. Quando a gente faz o bem está legal. Até se o cara for ateu, pra mim, ele é meu irmão, desde que a premissa dele seja fazer o bem”. (Tite, técnico da Seleção Brasileira de Futebol).

*

EXPORTAÇÃO/IMPORTAÇÃO – O produto mais exportado pelo Rio Grande do Norte é o melão (108 milhões de toneladas/ano), e o mais importado é o trigo (48 milhões de toneladas/ano). Veja abaixo o produto mais exportado e o mais importado, respectivamente, em alguns estados brasileiros:

Paraíba: Calçados de borracha / trigo;

Pernambuco: caminhões / óleo diesel;

Ceará: Ferro / carvão mineral;

Bahia: Soja / nafta;

São Paulo: Açúcar / peças para telefones;

Piauí – Soja / célula solar; e

Santa Catarina: Miúdos de frango /cobre.

*

BAÚ DE CRÍTICAS – Logo após as definições das chapas estaduais, vi nas redes sociais vários vídeos de atuais aliados se atacando em ocasiões passadas. Esse é um jogo que ninguém ganha. Todos que estão aí já brigaram e já se aliaram no passado.

A política potiguar é igual às novelas da TV Globo: só mudam o roteiro, os atores e atrizes são os mesmos.

*

O ROCK ME ENSINOU QUE…“Quem ocupa o trono tem culpa, quem oculta um crime também”. (Engenheiros do Hawaii).

*

MENTIRA GRANDE – O senador Romero Jucá (MDB-RR), ao registrar no TSE sua candidatura à reeleição, afirmou que possui R$ 194 mil em bens. Pelo detalhamento, feito pelo próprio, ele tem R$ 150 mil em espécie e R$ 44 mil em duas contas-correntes. Ô palhaço.

*

SUPERLOTAÇÃO – Segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado ontem, o Brasil possui 729.463 presos, número bem superior à capacidade do sistema carcerário, que é de aproximadamente 367 mil vagas.

Os dados devem ser levados em consideração quando surgirem ideias para endurecer alguma lei. Há tempos o sistema extrapolou sua capacidade.

*

SUGESTÕES/CRÍTICAS – Esta coluna é atualizada às sextas-feiras, sempre às 04h59. Sugestões e críticas podem ser enviadas para o número 99648-2588 (WhatsApp).

1 comentário

  1. Com relação a escolha do camarada Antenor Roberto em detrimento a Gutemberg Dias, achei uma assertiva do PC do B. Já que Gutemberg reune chanches de vitória na condição de concorrer a ALERN.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome