Racionalidades – 25ª edição.

0
42

MAPA PARA O SEGUNDO TURNO – O Brasil tem 147 milhões de eleitores. Na disputa presidencial do primeiro turno, 49 milhões votaram no candidato Jair Bolsonaro (PSL) e 31 milhões votaram em Fernando Haddad (PT), outros 10 milhões votaram em branco ou anularam o voto, já 30 milhões de brasileiros não foram às urnas.

Os números mostram que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) tem exatamente um terço dos votos totais do Brasil. Com este dado, sua eleição está praticamente garantida. A esperança do PT é herdar os votos dos outros candidatos e torcer que boa parte dos eleitores ausentes no dia 07 de outubro vote no segundo turno, e que seja em Haddad. É muito “se”, mas nada é impossível. A campanha está apenas começando.

*

ALTERNATIVA – O art. 76 § 4º da Constituição Federal reza o seguinte: “Se, antes de realizado o segundo turno, ocorrer morte, desistência ou impedimento legal de candidato, convocar-se-á, dentre os remanescentes, o de maior votação”. Com alicerce neste artigo a senadora Kátia Abreu (PDT-TO) sugeriu que Haddad desista da disputa, para assim Ciro Gomes (PDT) ser o candidato em seu lugar. As chances de isso acontecer são remotas.

*

TIÃO E ROSALBA MENORES – Ao olhar as votações dos candidatos a governador em Mossoró constatamos que o empresário Tião Couto e a prefeita Rosalba Ciarlini saíram da disputa menor do que entraram.

A prefeita Rosalba Ciarlini, que se ufana de ser a maior eleitora de Mossoró, não conseguiu alavancar a candidatura de Carlos Eduardo (PDT). Vale destacar que ela indicou o filho, Kadu Ciarlini, como vice na chapa de Carlos Eduardo, o qual acreditou que a “maior eleitora” traria muitos votos em Mossoró e região, o que não aconteceu.

Encerrada a apuração, Fátima Bezerra (PT) venceu na cidade com 46.634 votos, ficando Carlos Eduardo na segunda colocação, com 37.243 votos.

Situação pior foi a do empresário Tião Couto, vice na chapa encabeçada pelo atual governador Robinson Faria (PSD), que em Mossoró ficou numa vexatória quarta colocação, com 8.996 votos, atrás de Brenno Queiroga (SOLIDARIEDADE), que teve 11.810 votos.

*

PROPORCIONAL – O insucesso da dupla se estendeu para as disputas proporcionais. Os candidatos de Rosalba Ciarlini (PP), Larissa Rosado (estadual) e Beto Rosado (federal) não conseguiram se reeleger. O empresário Jorge do Rosário, candidato a deputado estadual apoiado pelo empresário Tião Couto, também não conseguiu garantir uma cadeira na Assembleia Legislativa.

*

MAIOR – A grande vencedora do pleito em Mossoró foi a vereadora Isolda Dantas (PT), que garantiu uma vaga na Assembleia Legislativa com uma votação expressiva, sendo a primeira parlamentar municipal a ganhar uma vaga no Poder Legislativo Estadual nos últimos 24 anos. O feito tinha sido alcançado pela última vez em 1994 pelo ex-deputado estadual Francisco José.

Isolda obteve 32.963 votos no estado, ficando – curiosamente – na 13ª posição na lista de eleitos.

Sai com potencial para fazer a diferença nas eleições municipais de 2020.

*

TODOS VÁLIDOS – Na seção que votei, a 340ª da 33ª Zona Eleitoral (Mossoró), não teve nenhum voto branco ou nulo para presidente da República. Para você ver o resultado da urna que você votou clique aqui.

*

PLEBISCITO – Além da votação normal, os eleitores de Campo Grande (RN) tiveram que responder se concordavam com a manutenção do atual nome da cidade ou se resgatariam a antiga denominação, Augusto Severo. Por 6.144 a 273 os moradores decidiram pela manutenção do nome Campo Grande, o que representa 95,75% dos votos válidos.

*

DESTRINCHANDO O RESULTADO – No Rio Grande do Norte o quociente eleitoral para eleger um deputado federal ficou em 201.229 votos. A coligação que apoiava Carlos Eduardo (PDT) teve 302.366 votos, contra 310.001 da coligação que apoiava Fátima Bezerra (PT). Assim, por causa de 7.636 votos a primeira coligação perdeu a vaga para a segunda.

*

DESTRINCHANDO O RESULTADO 2 – O quociente eleitoral para eleger um deputado estadual ficou em 70.275 votos. A coligação que apoiava Robinson Faria (PSD) foi a que teve mais votos, 615.976, o que garantiu 09 vagas na Assembleia Legislativa.

*

PROBLEMAS NO VOO – Na última quarta, o voo 5183 Azul, Recife (PE) – Mossoró (RN) apresentou problemas já na chegada a Mossoró, quando foi detectada uma irregularidade no trem de pouso da aeronave, o que forçou o piloto a voltar para o local de origem, ante a inexistência de equipe técnica qualificada para consertar o defeito no aeroporto de Mossoró. Lá chegando, uma nova aeronave foi disponibilizada, o que permitiu aos passageiros refazerem a viagem às 17h10, exatamente 3h e 25 minutos após o horário original. A companhia deu toda assistência aos passageiros.

 *

TRÊS PINOS – Esse tipo de tomada foi lançada em 1986 pela Comissão Eletrotécnica Internacional. A intenção era que todos os países a adotassem, pois é mais segura, isso em razão do seu formato aprofundado e do terceiro pino, que cumpre a missão de fio-terra. O Brasil começou a adotar o modelo em 1994. A intenção de ser padrão mundial, contudo, não vingou. Apenas oito países, incluindo o Brasil, adotam o modelo.

*

DECORATIVA – Nos últimos anos os brasileiros se habituaram a, de quando em vez, assistir à alguma transmissão de sessão do Supremo Tribunal Federal, e todos já se perguntaram para que diabos serve aquela cadeira que fica no meio do plenário.

Atualmente, para nada.

Era ela utilizada pelos escrivães, que digitavam as falas dos ministros. Como as sessões agora são gravadas em vídeo, tal não é mais preciso, mas – mesmo assim – a cadeira continua lá.

*

MAIOR LUCRO – O filme mais lucrativo de toda a história, considerando a relação investimento/faturamento, continua sendo Atividade Paranormal (2007). Ele custou US$ 15 mil e faturou US$ 193 milhões.

O FILME – Apesar das sequências, o primeiro é o melhor de todos, especialmente pelo ineditismo. Com poucos recursos, seus criadores conseguiram produzir uma película que prende o telespectador do início ao fim, isso se a pessoa estiver em dia com o sistema cardiológico.

*

MENOR LUCRO – No sentido inverso temos o filme Lolita (1997), uma produção de US$ 62 milhões que só faturou US$ 1,1 milhão.

*

ROGER WATERS – A polêmica da semana foi a inclusão da hashtag “EleNão” no show de Roger Waters em São Paulo. Quem conhece um pouco da obra do ex-baixista do Pink Floyd não foi pego de surpresa. No sábado anterior ao show eu e um amigo fazíamos suposições sobre o evento. Sabíamos que ele criticaria algum líder político do país, vez que ele faz isso por onde se apresenta.

Ao analisar o histórico de Roger Waters, apostávamos que ele criticaria Michel Temer, vez que o músico sempre pregou contra a política tradicional, cheia de conchavos, casos de corrupção etc., mais ou menos o discurso do candidato Jair Bolsonaro.

Para nossa surpresa, Waters criticou Bolsonaro. A explicação está nos pormenores. Apesar de também ser um crítico da política tradicional, o ex-Pink Floyd é um defensor árduo das minorias e do respeito à democracia. Ele quer mudança, mas com união de todos e com respeito total às leis vigentes.

De qualquer modo a hashtag só apareceu no primeiro show. O músico preferiu omiti-la nos seguintes para evitar desentendimentos no público, o qual, porém, no segundo show, se dividiu, entre uma canção e outra, em gritos de “ele não” e de “mito”.

*

TAÇA DO BRASIL – Com um gol de Tiago Neves nos acréscimos do primeiro tempo, o Cruzeiro venceu o Corinthians na primeira partida da final da Taça do Brasil, em Minas Gerais. O Corinthians repetiu a tática do não-jogo, que ele já havia aplicado na partida de ida da semifinal, contra o Flamengo. Naquela oportunidade obteve êxito, segurando o 0x0 para então decidir em casa. Desta vez não conseguiu segurar o Cruzeiro, que, aliás, é o atual campeão da competição.

*

FALTA DE ESTÍMULO – Ser pesquisador neste Florão da América é desolador. Uma bolsa de mestrado custa R$1,5 mil e uma de doutorado custa R$ 2,2 mil, isso quando o aluno consegue, o que não é nada fácil. Como o bolsista tem que se dedicar exclusivamente à pesquisa, ele tem que se virar com estes valores para sobreviver.

Mesmo com todas as dificuldades, quem conclui um curso de mestrado ou doutorado não tem lugar certo no mercado de trabalho. O caminho mais comum é ser professor universitário, mas para tanto precisa passar num concurso concorridíssimo. Apesar de pomposos currículos, esses pesquisadores penam para conseguir uma colocação numa empresa privada, pois lhes falta a tal da experiência.

É fácil entender porque muitos decidem ir para outros países, o que é lamentável, pois várias pesquisas estudam, por exemplo, a cura de doenças graves.

*

PROGRAMAÇÃO – Hoje, Dia das Crianças, os pais têm a oportunidade de levarem seus filhos para participar de uma programação especial no Parque da Criança, recentemente reinaugurado pela prefeitura municipal. O local tem vários brinquedos para diversão da criançada, além de distribuição de pipoca, algodão doce, sorteio de fantasias. Ótima opção para curtir ao lado dos filhos. A programação vai das 7h às 10h.

O Parque da Criança funciona no corredor cultural, em frente ao Centro de Diálise de Mossoró (CDM).

*

HISTÓRIA – A ideia de criar um dia para homenagear as crianças partiu do deputado federal Galdino do Valle Filho (foto), isso em 1923. A data foi instituída pelo então presidente Artur Bernardes, através do Decreto nº 4.867/24.

O dia, contudo, só passou a ser comemorado nos anos 50, quando começou a ser explorado comercialmente por fábricas de brinquedos.

*

ELEIÇÕES – Mal terminaremos uma eleição e já teremos outra, não tão grande, mas muito importante. Trata-se das eleições da OAB para escolher presidentes, vice-presidentes, secretários e tesoureiros para o triênio 2019/2021. Em todo o Brasil as eleições deverão ocorrer na segunda quinzena de novembro. A seccional do RN foi uma das poucas que ainda não divulgou a data exata.

*

GAROTINHO PODE – Mesmo condenado em segunda instância, o ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, ficará em liberdade até que sua sentença transite em julgado, ou seja, ele tem um mar de recursos para apresentar até a condenação final. A decisão foi do ministro Ricardo Lewandowski, do STF.

*

FRASE“Sem querer ‘bolsonariar’, mas a gestante não tem direito à estabilidade quando o empregador desconhece sua gravidez”. (Ministro Marco Aurélio, do STF, em decisão que tratava de estabilidade de gestante no caso de gravidez desconhecida pelo patrão que a demitiu. Foi voto vencido).

*

SUGESTÕES/CRÍTICAS – Esta coluna é atualizada às sextas-feiras, sempre às 04h59. Sugestões e críticas podem ser enviadas para o número 99648-2588 (WhatsApp).

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome