Racionalidades – 26ª edição.

2
67

DESRESPEITO ÀS INSTITUIÇÕES – Mal foi eleito deputado federal pelo Rio Grande do Norte, o general Eliéser Girão (PSL) já começou a polemizar. Disse que ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) que assinassem alvarás de soltura em favor de políticos corruptos deveriam sofrer impeachment e serem presos.

O absurdo foi escrito no Twitter e depois confirmado perante reportagem do jornal O Estado de S. Paulo.

É normal que um cidadão se indigne quando um ministro manda soltar um político corrupto, mas daí querer seu impeachment e prisão já é demais. Os magistrados têm a garantia do livre convencimento. Por mais que não concordemos com decisões judiciais, devemos acatá-las ou ataca-las mediante recurso processual.

Mais um indício da pouca afeição desse povo às regras legais e democráticas.

*

QUEM É? – Eliéser Girão Monteiro Filho nasceu em Fortaleza (CE), em 08 de maio de 1955. Formou-se em 1976 na Academia Militar das Agulhas Negras, onde se tornou amigo do general Augusto Heleno. Foi para reserva em 2009.

Girão começou a trajetória no Rio Grande do Norte em 10 de março de 2014, quando foi nomeado, pela então governadora Rosalba Ciarlini, para ser secretário estadual de Segurança Pública e Defesa Civil. Vivíamos uma tensão pré-Copa. Sua nomeação foi uma sugestão de José Eduardo Cardoso, então Ministro da Justiça do governo Dilma.

Por último, Girão foi nomeado secretário municipal de Segurança Pública em Mossoró na administração Rosalba Ciarlini, tendo se desincompatibilizado do cargo para disputar as eleições, consagrando-se vitorioso com 81,6 mil votos.

*

PRAÇA DA CONVIVÊNCIA – Em entrevista ao Meio-Dia Mossoró, na 95 FM, o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Lahyre Rosado Neto, disse que até o fim do ano deverá haver uma licitação para reformar a Praça da Convivência, um dos maiores pontos turísticos do município, mas que atualmente se encontra em aparente abandono.

Lahyre disse ainda que encerrada a reforma será feita uma outra licitação para escolha dos comerciantes que ocuparão os pontos comerciais disponíveis no local.

O secretário esclareceu que a primeira e única licitação para a escolha de comerciantes foi feita em 2008 e que se venceu há três anos. Após o encerramento foi feito um contrato temporário que se vencerá no final deste ano. Pelos termos do contrato, os comerciantes lá instalados devem pagar uma taxa mensal à prefeitura, mas poucos estão realizando os pagamentos. “Só participará da licitação quem estiver em dia”, alertou o secretário.

Como cidadão mossoroense e frequentador eventual do local, torço por sua reestruturação. Atualmente, diante de tantos problemas, sentar-se num dos restaurantes e afins da praça não é nada prazeroso. A salvação são alguns comerciantes que oferecem aos clientes um excelente tratamento, apesar dos pesares.

*

AGROTÓXICOS – O Brasil é o campeão mundial de uso de agrotóxicos. Por ano é consumido mais de 01 bilhão de litros. Não há motivos, contudo, para deixar de ir às feiras e ao supermercado. Após aplicados nas plantações, os pesticidas são degradados por processos físico-químicos, pela ação do sol, da temperatura ou por atividade microbiana. Tudo é fiscalizado pela ANVISA e IBAMA, que cuidam para que os alimentos tenham níveis de agrotóxicos que não prejudiquem os consumidores.

Na realidade, os agrotóxicos só representam um risco para quem trabalha diretamente com eles, como os empregados das fazendas. Um caso bastante conhecido é o de Vanderlei Matos da Silva, que trabalhava numa lavoura de abacaxi em Limoeiro do Norte (CE). Ele morreu aos 31 anos, vítima de síndrome hepatorrenal, decorrente do manuseio de agrotóxicos. A Del Monte, responsável pela plantação, foi condenada a pagar indenização à família da vítima (foto).

*

DICA – Se o nobre leitor não confia muito na fiscalização do IBAMA e da Anvisa, pode fazer uma solução caseira para eliminar quaisquer resquícios de agrotóxicos nos alimentos, basta deixa-los de molho por 15 minutos numa solução que contenha uma colher de sopa de bicabornato de sódio para cada litro de água.

*

PL DO VENENO – Ainda sobre o assunto acima, tramita no Congresso Nacional o Projeto de Lei nº 6299/02, que altera várias regras sobre o uso dos agrotóxicos. Como ela prevê regras menos exigentes para o uso dessas substâncias, vem sendo chamada pejorativamente de “PL do Veneno”. A votação do projeto só deverá ser retomada no ano que vem.

*

GOVERNADOR DIX-SEPT ROSADO – Uma mudança de lado no espectro político movimentou as rodas de conversas no município de Governador Dix-sept Rosado.

A presidente da Câmara Municipal, Simara Dantas, do PHS, decidiu se unir à ala que faz oposição ao prefeito Antonio Bolota, também do PHS. Com a decisão de Simara, a oposição ao prefeito passa a ser maioria na Câmara Municipal.

Agora são cinco vereadores na oposição: Brejeirinho (PSB), Professor Chagas Cruz (PSD), Dener Pio (PP), Vandinho Carlos (PR) e Simara Dantas (PHS).

Esse único ato representou três derrotas para o prefeito: rompimento com uma integrante de seu partido, perda do apoio da presidência da Câmara Municipal e perda da maioria naquela casa legislativa.

A decisão da vereadora tem muito a ver com as eleições da Mesa Diretora da Câmara para o próximo biênio. Com este atual formato fica mais fácil ela garantir a reeleição.

Tem a ver também com as próximas eleições municipais. A intenção é formar um grupo forte para disputar o pleito com o atual prefeito, Antonio Bolota.

Continuam acompanhando o prefeito os vereadores Zineuda Macedo (MDB), Mundinho Roseno (PHS), Ed Júnior (PROS) e Davi Marcolino (DEM).

Não será novidade, contudo, se Davi Marcolino também migrar para a ala oposicionista. As relações entre ele e o prefeito não estão nada boas.

*

SUGESTÕES/CRÍTICAS – Esta coluna é atualizada às sextas-feiras, sempre às 04h59. Sugestões e críticas podem ser enviadas para o número 99648-2588 (WhatsApp).

2 Comentários

  1. Pelos menos tem que esses Ministros (deuses como eles se acham) Tem que parar de soltar alguns bandidos, e deixar outros presos. Ou prende todos ou solta todos.

  2. Mas o Ex-General foi muito radical. Quartel é muito diferente da política. No quartel ele mandava e desmandava, na Câmara vai ser de igual por igual. Ai vamos ver.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome