Racionalidades – 36ª edição.

0
58

RACHID – O Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) identificou movimentações bancárias atípicas de deputados ou servidores de 27 gabinetes da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), de um total de 70. Entre os gabinetes com movimentações atípicas está o do então deputado Flávio Bolsonaro (PSL).

As movimentações ocorreram especialmente nos dias próximos ao pagamento, o que sugere a prática conhecida como rachid, onde o assessor – que muitas vezes nem cumpre expediente – devolve parte do dinheiro ao parlamentar.

A notícia ganhou bastante dimensão por envolver o primogênito do presidente Jair Bolsonaro, mas a prática está longe de ser uma exclusividade do legislativo estadual do Rio de Janeiro.

*

RACHID 2 – O assessor devolver parte dos vencimentos para o parlamentar é algo muito comum no Brasil, ocorre desde a Câmara Municipal de Serra da Saudade (MG) até o Senado Federal, sem falar no Executivo e Judiciário. E como já frisei, muitas vezes o assessor nem cumpre expediente.

Os órgãos de investigação e punição deveriam aproveitar este momento para concentrar esforços a fim de coibir esta prática, tão disseminada em todo o país. É algo que todo mundo sabe que existe, mas que continua sendo praticado à larga.

*

FANTASMAS – Entre as acusações recentes envolvendo funcionários fantasmas, ao menos uma envolve o então deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ), hoje presidente da República. Há fortes indícios de que Nathalia Melo Queiroz, então assessora de Bolsonaro e filha do motorista Fabrício Queiroz, não cumpria seu expediente.

No horário em que deveria se encontrar na Câmara dos Deputados, ela trabalhava como personal trainer, conforme relatos de clientes e fotos em redes sociais.

Ao longo dos 13 meses em que trabalhou no gabinete do então deputado Jair Bolsonaro, Nathalia fez vários depósitos na conta do pai, totalizando o valor de R$ 84 mil.

*

MAIS DO MESMO – Sobre o senador diplomado Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), não é de hoje que ele pratica a velha política que seu grupo tanto finge combater. Em fevereiro de 2017 ele votou em Jorge Picciani (MDB) para presidir a Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro. O velho cacique emedebista é a representação perfeita do que se convencionou chamar de velha política. Votar nele é concordar com “tudo isso aí”.

*

ARREPENDIDO – A partir dos protestos de junho de 2013, o protético Eron Melo ficou conhecido como “O Batman dos Protestos”, isso porque aparecia com trajes do homem-morcego durante quase todas as manifestações de rua após aquela data.

Defensor e eleitor de Jair Bolsonaro, ele usou o YouTube para mostrar seu arrependimento por ter apoiado o ex-capitão. “Infelizmente, Jair Bolsonaro não é um mito, é uma farsa”, sapecou no vídeo. Para ver clique aqui.

*

AH, ENTENDI. – O procurador da República Deltan Dallagnol está “lambendo a rapadura” para que o presidente Jair Bolsonaro o indique para o cargo de Procurador-Geral da República, cargo que ficará vago em setembro, com o fim do mandato de Raquel Dodge.

Agora compreendi por que Dallagnol, tão ativo no Twitter, comentado tudo quanto é caso de corrupção, não escreve uma linha sobre as suspeitas em desfavor do senador diplomado Flávio Bolsonaro.

*

REFORMA DA PREVIDÊNCIA – Um dos principais objetivos do governo de Jair Bolsonaro (PSL) é a reforma da Previdência Social. De fato, é necessário alterar as regras. Como se encontra, a situação ficará insustentável daqui a alguns anos. Não será, contudo, a primeira vez que haverá alteração. Só a Constituição de 1988 já foi emendada seis vezes para mudar as regras da Previdência. Espero que dessa vez façam algo mais próximo do definitivo.

*

ALTERNATIVA – Sobre a nota acima, muita gente boa defende que a Previdência Social não precisa ser reformada, que há outras formas de arrecadar o valor necessário para o governo pagar os aposentados e pensionistas. Estas formas, entretanto, mexem com as grandes empresas. Assim, o governo atual (assim como os anteriores) prefere sacrificar o lado mais fraco, que é povo.

*

CARTEL – A população mossoroense segue revoltada com o preço do combustível praticado na cidade. Há uma clara combinação de preços. Todos os dias usuários divulgam nas redes sociais placas de postos de cidades próximas anunciando preços bem mais baixos do que os nossos.

De fato, é revoltante ver que os preços caem nas refinarias, mas não caem nas bombas.

Os donos de postos alegam que não há combinação, que não conseguem baixar o preço por causa dos altos tributos e do frete. É fácil desmontar esse argumento.

A gasolina comercializada em Mossoró vem de Guamaré, distante 147 km. O preço médio é R$ 4,42 o litro. A gasolina comercializada em Governador Dix-sept Rosado também vem de Guamaré. Neste caso, a distância é de 202 km. Como é mais longe 55 km, consequentemente o combustível deveria ser mais caro, vez que o frete é maior, mas, curiosamente, é menor. O litro da gasolina no município de Governador Dix-sept custa R$ 4,33.

*

AUXÍLIO-MUDANÇA – Uma decisão da Justiça Federal de Minas Gerais determina a suspensão do pagamento do auxílio-mudança para os senadores e deputados federais que foram reeleitos. A ação foi protocolada por um advogado daquele estado.

Até o fechamento desta edição a decisão AINDA não havia sido derrubada.

*

POPULAÇÃO CARCERÁRIA – O Brasil possui em torno de setecentas mil pessoas atrás das grades, entre presos provisórios e presos condenados. No Rio Grande do Norte são uns 10 mil. Há ainda, no Brasil, cerca de 300 mil mandados de prisão em aberto. Caso todos fossem cumpridos, nossa população carcerária se aproximaria de um milhão. Onde colocaríamos tanta gente? Com os 700 mil a situação já está insustentável. E se houver redução da maioridade penal?

É mais fácil fazer uma triagem no sistema carcerário ou construir mais e mais e mais presídios, até atender a necessidade de prender todos os ladrões de galinha?

*

INDISPONIBILIDADE DE BENS – Os desembargadores da 2ª Câmara Cível do TJRN, por unanimidade de votos, deram provimento ao recurso do Ministério Público, para decretar a indisponibilidade dos bens do então prefeito de Portalegre, Euclides Pereira de Souza, em pouco mais de R$ 812 mil e da empresa D.C. Prestação de Serviços Ltda e João Daniel Gomes Alves, de forma solidária, até o valor de R$ 39 mil, pela prática de improbidade com gravidade das consequências ao erário municipal, pela terceirização de parte do serviço de limpeza urbana, com simulação da prestação de serviço e malversação dos recursos públicos.

*

AGORA VAI – O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSL), sancionou duas leis “importantíssimas” esta semana. A lei nº 8.294/19 institui o Dia Estadual do Samurai (24/04); e a lei nº 8.296/19 institui o Dia Estadual do Advogado Ambientalista (05/10).

Que grande feito!

*

INOVAÇÃO – A Klabin, fabricante de papel e celulose, investiu R$ 70 milhões num Centro de Tecnologia, o qual possui 95 funcionários.

Recentemente a empresa adaptou uma espécie de eucalipto para resistir às fortes geadas de Santa Catarina. Tal avanço vai gerar uma economia de trilhões de Reais.

A energia utilizada nas unidades do Paraná vem da lignina, um dos três componentes das árvores. Antes descartada, ela agora é utilizada como fonte renovável de energia.

*

DESELEGANTE – Por favor, não saia do restaurante ou afim andando e palitando os dentes. É uma das maiores afrontas às regras de etiqueta. Uma cena feia, que denuncia logo que há um ogro dentro de você. Vou adiante, evite palitar os dentes em público. Sendo o jeito, cubra a boca com a mão. Por fim, além de falta de etiqueta, palitar os dentes faz mal, segundo os odontólogos.

*

OSCAR 2019 – Entre os filmes com mais indicações de estatuetas encontra-se Roma, inclusive na categoria de Melhor Filme. Trata-se de uma película em preto e branco, filmada no México e em língua espanhola.

Como a Academia de Hollywood, que escolhe os filmes, é bastante politizada, jornalistas que cobrem a área acreditam que a indicação de Roma em várias categorias é uma forma de afrontar o presidente Donald Trump, que tem como fixação construir um muro na fronteira entre os EUA e o México.

Pegará muito ruim para o presidente americano se o filme mexicano Roma sair de Hollywood com algumas estatuetas do Oscar. Seria uma forma de desmoralização, ao menos no campo da arte, assim pensam os críticos.

*

RECADO COM HUMOR – Um coletivo de humor da Cidade do México, chamado Supercívicos, costuma colocar um ator fantasiado de Jesus Cristo em ónibus e metrôs daquela cidade. Ao ver alguém são sentado numa cadeira reservada para portadores de necessidades especiais, o “Cristo” começa a “benzê-lo”. Constrangido, a pessoa deixa o local, e então “Cristo” comemora o “milagre” de ter feito um deficiente físico voltar a andar.

A brincadeira não atenta contra a religião e nem contra a fé, atenta contra quem usa indevidamente os assentos reservados para portadores de necessidades especiais. Interessante forma de conscientizar as pessoas.

*

“MAS A VERDADE É QUE…” – O artigo “Subterrâneos da Fama”, publicado na edição de janeiro da revista Piauí, informa, num trecho, que a canção Evidências foi composta pela dupla Chitãozinho e Xororó. Na realidade, não foi a dupla que compôs este clássico brega. O erro de quem escreveu o artigo é até justificável, muita gente boa pensa isso.

Evidências foi escrita por José Augusto e Paulo Sérgio Valle.

*

UM POUCO DE HISTÓRIA RECENTE – Houve uma onda de privatizações no Brasil durante o governo neoliberal de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002). A venda de estatais era apontada como a solução para acabar com a dívida interna e reduzir o déficit público.

As privatizações foram recheadas de denúncias de superfaturamento, conluios, entregas de empresas a preço bem aquém do mercado, uso do BNDES etc. Como naquele tempo não havia investigação de verdade, todos os envolvidos saíram impunes.

Ao final de tudo, o que teve no período de 1995 a 2002 foi o aumento de quase 100% da dívida interna, chegando a 60,6% do PIB.

É sempre bom conhecer a história, só assim podemos evitar novos erros.

*

SUGESTÕES/CRÍTICAS – Esta coluna é atualizada às sextas-feiras, sempre às 04h59. Sugestões e críticas podem ser enviadas para o número 99648-2588 (WhatsApp).

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome