Racionalidades – 41ª edição.

0
51

O BOM PORTUGUÊS – Aproveitar a data para dar uma dica de Português. Quando for escrever a data de hoje coloque o indicador ordinal <º>depois do número 1. Assim: 01º de março. Afinal, hoje é dia primeiro, não é dia um. A exigência só vale para os primeiros dias de cada mês. Amanhã será dia 02 de março…

*

MEIA-VERDADE – A prefeitura de Mossoró continua anunciando que está pagando o funcionalismo em dia. Todo mês divulga matéria afirmando do compromisso com o servidor público. Nas redes sociais os seguidores da prefeita tratam de difundir tal feito.

Ontem foi dia de pagamento, e também de divulgação. Ocorre que os servidores receberam apenas o salário-base, ficando de fora as vantagens pessoais, como horas-extras, auxílios, gratificações e adicionais.

Assim, não é verdade que a prefeitura pagou o funcionalismo em dia, ela pagou apenas parte dos vencimentos.

Não entendo o porquê de mentir sobre um assunto que facilmente pode ser desmascarado.

*

SAFOU-SE – A vereadora Sandra Rosado (PSDB) foi absolvida pelo Tribunal Regional Federal da 5ª região, com sede em Recife (PE), em decisão tomada na última terça-feira. O juiz a quo a tinha condenado por desvios de verbas decorrentes de emenda parlamentar de sua autoria, quando ela era deputada federal.

A turma do TRF entendeu que o desvio tratado não decorreu de verba de emenda apresentada por Sandra Rosado, que nem era deputada à época.

Foi mais ou menos isso.

*

GOVERNO PROS PARES – Ouço muita gente dizendo que o presidente Jair Bolsonaro (PSL) precisa sair do palanque, que é hora de governar para todos, independentemente de raça, credo, orientação sexual e cor partidária. Acabar com o discurso do “nós contra eles”.

Isso nunca irá acontecer.

Já escrevi aqui e torno a repetir: a nova direita não quer governar para todos, ela quer governar apenas para a chamada bolha, certos de que este grupo tem tamanho e força para mantê-la no poder.

Bolsonaro continuará discursando contra os “comunistas”, continuará dizendo que a esquerda precisa ser exterminada, que devemos combater a doutrinação marxista, que devemos ter escola sem partido e outras baboseiras que ele costuma dizer.

A era do “Governo para Todos” já passou.

*

IMPRENSA – Na mesma linha da nota acima, vejo que a imprensa vem passando por algo semelhante. A tendência é que o jornalismo universal, feito para agradar a todos os públicos está com os dias contados. A tendência é que a imprensa fique cada vez mais focada em dado público. A imparcialidade e universalidade estão com os dias contados.

Particularmente não vejo a tomada de partido por parte de órgãos da imprensa como algo condenável, o que abomino é a mentira, a deturpação etc.

*

MESMA COISA DE NADA – Esse negócio de autoproclamar-se isso ou aquilo é algo totalmente sem alicerce no mundo legal e jurídico. As posições que ocupamos são delegadas pelos outros, mesmo que as alcancemos por nosso mérito, via concurso público, eleição, bom currículo etc.

Essa palavra nem deveria existir, tão inócua é a autoproclamação, ao menos em democracias e onde há leis e normas.

*

FRASE“Tem a superioridade de não acalentar amigos; tem ainda a inteligência de não cultivar inimigos”, (Costa Rego, ex-governador de Alagoas, sobre Getúlio Vargas).

*

ABSURDO – Um grupo de 128 procuradores e promotores fundou em Brasília um grupo de extrema-direita chamado “Ministério Público Pró-Sociedade”. As ideias da turma se encaixam como luva às ideias do presidente Jair Bolsonaro. Afirmam lutar pela conservação dos valores da família e religiosos, das tradições, dos bons-costumes e pela escola sem partido.

O grupo é contra a agenda progressista que abarca os novos conceitos de cidadania. Segundo eles, o Ministério Público não deve ser agente de transformação social.

Cidadãos comuns criarem um grupo com esses propósitos é até aceitável, mas membros do Ministério Público, que não raramente precisam investigar e denunciar políticos corruptos?

 Terão eles isenção para apurar denúncias envolvendo agentes políticos conservadores iguais a eles?

Este Florão da América está sem rumo e sem prumo. Virou fuzarca.

*

CINE-TIO – Enfim assisti ao filme Bohemian Rhapsody, que dramatiza a trajetória da banda inglesa Queen, com foco no vocalista Freddie Mercury, interpretado pelo ator Rami Malek, que inclusive ganhou o Oscar 2019 de Melhor Ator por esta atuação (pra mim, imerecido).

Como ouvi muitos elogios do filme, fui assisti-lo com uma enorme expectativa, o que talvez tenha prejudicado minha opinião sobre a película.

É um filme bom, imperdível para quem gosta do Queen, mas eu esperava mais, especialmente do ator que interpreta Freeddie Mercury, achei-o muito caricato e sem expressividade. Dos atores que interpretam os músicos, o melhor é Gwilym Lee, que faz o guitarrista Brian May. A semelhança é surpreendente.

Sobre os fatos dramatizados, o filme consegue sintetizar brilhantemente a trajetória da banda, que fez sucesso nos anos 70 e 80. Mostra também o comportamento nada convencional do seu vocalista, bem semelhante ao do cantor e compositor Cazuza, tanto no agir como na relação com a banda. Os dois tiveram vidas bem parecidas.

O filme é muito bom, mas quando termina não dá vontade de sair gritando “The Show Must Go On”, como me disseram, nem de correr ao som de “Don’t Stop Me Now”.

*

MARVADA – Por ano, três milhões de pessoas morrem no mundo em decorrência do consumo de bebidas alcoólicas. É uma morte a cada seis minutos. Nesses números entram até quem não bebe, pois o relatório da OMS computa vítimas de motoristas embriagados. Aliás, mortes causadas por acidentes envolvendo motoristas embriagados correspondem a 28,7% do total de óbitos envolvendo bebidas alcoólicas. Em seguida aparecem as doenças envolvendo o aparelho digestivo (21,3%).

No Brasil, o consumo de bebidas alcoólicas corresponde a 6,9% das mortes.

*

NA FACA – 55,5% dos partos realizados no Brasil são cesáreas. A percentagem é a segunda maior do mundo, só perde para a República Dominicana, 58,1%.

*

CURIOSIDADE – Foi o escritor Monteiro Lobato que deu o nome de Biotônico Fontoura ao xarope rico em ferro e fósforo criado pelo farmacêutico Cândido Fontoura. Eles eram colegas de trabalho no jornal O Estado de São Paulo.

*

COMPROMISSO – Antes de se jogar no carnaval, lembre-se de pagar a mensalidade da escola dos filhos, bem como as demais despesas fixas e essenciais. Tudo pago, caia na folia de consciência tranquila.

*

SUGESTÕES/CRÍTICAS – Esta coluna é atualizada às sextas-feiras, sempre às 04h59. Sugestões e críticas podem ser enviadas para o número 99648-2588 (WhatsApp).

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome