Racionalidades – 63ª edição.

0
53

SETEMBRO AMARELO“João Gostoso era carregador de feira livre e morava no morro da Babilônia num barracão sem número/Uma noite ele chegou no bar Vinte de Novembro/Bebeu/Cantou/Dançou/Depois se atirou na Lagoa Rodrigo de Freitas e morreu afogado”.

Os versos acima são do “Poema tirado de uma notícia de jornal”, escrito pelo modernista Manuel Bandeira em 1925.

O suicídio é segunda causa de mortes entre jovens de 15 a 24 anos.

Ainda há um consenso entre setores da imprensa para que os suicídios não sejam divulgados nos programas policiais, pois isso induziria outras pessoas a cometê-lo, o tal efeito Werther, mas aos poucos este consenso vem sendo desconstruído.

O Setembro Amarelo é uma prova de que não devemos fingir que o suicídio não existe. O melhor a se fazer é tratar do assunto de forma clara e objetiva.

Os casos devem sim ser relatados na imprensa, para assim alertar pais, mães, outros familiares e amigos de um suicida em potencial. O que não deve ser feito é glamourizar o ato ou então defendê-lo como uma solução.

Suicídio é assunto sério, e por tal razão deve ser bem debatido nas escolas, ambientes de trabalho etc.

*

COMPARAÇÃO – O consumo per capita de massa na Itália é de 26 quilos por ano. No Brasil é de 5,6 quilos.

*

RACISMO – Para quem defende a inexistência de preconceito racial no Brasil, deixo aqui apenas dois dados: somente 4,7% dos cargos executivos de empresas no Brasil são ocupados por negros; e apenas 4,5% dos alunos de universidades públicas são negros. Vai insistir?

*

FALANDO NISSO – Um dos meus melhores amigos na atualidade é um negro, que dia desses me disse uma que me deixou estarrecido. Ele, que mora num condomínio de alto padrão, me relatou que um de seus vizinhos já demonstrou estranheza com o fato de um “neguim” morar ali, tal ocorreu em conversa com outro vizinho. “Como é que um ‘neguim’ desses têm condições de morar aqui?”, teria dito. Vale frisar que essa conversa não ocorreu há muitos anos, ocorreu há algumas semanas.

*

VOCAÇÃO – O candidato a uma vaga no serviço público deveria passar por um teste de vocação. Quase a totalidade dos candidatos só pensa nos vencimentos e na estabilidade (que ainda existe). Muitas vezes não possuem nenhuma aptidão para o cargo, especialmente os que tratam diretamente com o público.

Como servidor público e como usuário do serviço público, conheço dezenas de pessoas que são totalmente inaptas para trabalhar com o público: atendem mal, procuram desculpas para não desempenhar suas atividades, são relapsas, seletivas etc.

Sobre seletividade, conheço um caso onde o servidor só atende bem quando se trata de mulheres bonitas e formosas; não sendo, ele atende com rispidez e muxoxos.

Serviço público também é vocação, assim como o comércio e a medicina.

*

VIAGENS DE CRIANÇAS – É dispensável autorização judicial para que crianças ou adolescentes viajem desacompanhados pelo território nacional. Assim como em relação às viagens internacionais, é preciso apenas a autorização dos pais, com firma reconhecida. A decisão foi tomada durante a 296ª Sessão Ordinária do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), na terça-feira (10).

*

CHEIRO DE MUGANGO – No início da semana, uma funcionária da TCM me ligou dizendo que nos próximos dias um técnico da empresa viria à minha casa instalar um equipamento que melhoraria a qualidade de minha conexão. Ela falou em algo como “fibra óptica ponto a ponto”. Disse que a instalação era totalmente gratuita, que nenhuma taxa seria cobrada, mas (sempre o “mas”) a fidelização seria zerada.

Com a Brisanet e outras operadoras avançando no mercado, isso está me cheirando a mugango, uma forma criada pela TCM para segurar seus clientes por mais algum tempo.

Não boto muita fé que esse equipamento melhorará a qualidade do sinal, mas (sempre o “mas”)…

*

FUNDO DO BAÚ – Esta semana me lembrei de uma situação engraçada havida nos anos 90, época de minha adolescência. Na época, nem todos tinham condições de possuir uma linha fixa de telefone. Meu amigo Carvalho (nome fictício, mas nem tanto) era um caso, no entanto, ele tinha certa sorte, pois na calçada de sua casa tinha um orelhão, que não era muito usado pelos moradores. Ocorre que ele “abusava” da sorte. Quando conhecia alguma moça dava o número do orelhão dizendo que era o telefone do seu quarto.

Eu soube disso, pois certa vez estava ao lado do orelhão quando este tocou. Quando atendi a moça perguntou: “- Esse telefone é do quarto de Carvalho?” Eu então sapequei: “ – Só se ele estiver dormindo na rua, pois esse número é de um orelhão”.

Carvalho passou algumas semanas meio esquisito pro meu lado.

Noutra vez, ele enviou para uma pretendente uma folha de papel com a letra da música “Timidez”, de Biquíni Cavadão, dizendo serem dele aqueles versos. A menina achou tão bacana que deu uma chance a Carvalho.

Alguns dias depois a namoradinha caiu na besteira de me mostrar os versos escritos por Carvalho. “E foi, ele disse ser o autor desses versos?”. Na hora abri a real para a menininha ruiva, colocando-a até para ouvir a música. Mais uma vez Carvalho ficou meio chateado comigo.

Não pense que apenas eu era o amigo da onça. Ele também aprontava umas comigo.

Até hoje, quando encontro Carvalho por aí, a gente revive essas histórias.

*

OPORTUNIDADE – Hoje tem promoção no Sebo Arte e Cultura no Oásis Shopping, de Canindé. Serão comercializados 200 livros por R$ 10 cada. Vá lá fazer uma feirinha. Excelentes títulos à disposição. Também serão vendidos 300 quadrinhos a R$ 2 cada.

*

TORRES GÊMEAS – O povo agora inventou essa de “onde você estava no dia do atentado às torres gêmeas?”. Eu, sinceramente, não lembro, e não acho que minha vida piorará por causa disso. Ora bolas.

*

COLUNAS – Alguns sites e portais estão acolhendo quem escrevia nos jornais impressos que deixaram de circular. Isso é bom. Estava sentindo falta de alguns colunistas em Mossoró, sobretudo os que escrevem colunas de notas. Um desses sites é o Portal do RN.

Que mais e mais pessoas possam expressar suas ideias e nos informar sobre o cotidiano mossoroense. Nunca é demais.

Só não pode os famigerados blogs apócrifos, que voltaram a “circular” em Mossoró. Páginas feitas por moleques, para moleques. Quem é homem de verdade assume suas posições, não se esconde através de páginas anônimas.

*

MUITO DINHEIRO – Se os seis maiores bilionários do Brasil decidissem se unir e gastar R$ 1 milhão por dia, eles levariam 36 anos para gastar o dinheiro que possuem.

Os 05% mais ricos do país recebem por mês o mesmo que os demais 95% juntos.

*

TENTATIVA FRUSTRADA – Em julho último, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, pediu ao site Wikipedia, através do Ministério da Educação, que retirasse do ar a página que o descrevia. Alegou na solicitação que havia “informações não confirmadas” no texto, mas não especificou quais. O site não retirou o material do ar. Respondeu que todas as informações foram retiradas de sites confiáveis.

Ele não foi o primeiro a tentar retirar material do Wikipedia. O ministro Gilmar Mendes e a cantora Rosanah Fienngo (O Amor e o Poder) também já tentaram, mas, assim como o ministro, não obtiveram sucesso.

*

SUGESTÕES/CRÍTICAS – Esta coluna é atualizada às sextas-feiras, sempre às 04h59. Sugestões e críticas podem ser enviadas para o número 99648-2588 (WhatsApp).

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome