UNIVERSITÁRIAS SE PROSTITUEM PARA PAGAR FACULDADE

9
1972

 foto

Jovens estudantes de enfermagem se prostituem para pagar faculdade em Patos.

Uma garota morena pernambucana, bonita, não muito alta e com 22 anos. Assim é a jovem que vamos chamar de Sofia*, universitária em uma faculdade de Patos, que decidiu se prostituir para pagar os estudos.

A difícil decisão foi tomada há seis meses. Ela realiza de dois a três encontros por dia, cobrando R$ de 100 a 250 por cada um. Por mês, ela recebe de R$ 5.000 a R$ 6 mil, segundo relata à reportagem.

Ela, como outras estudantes da cidade, vende o corpo para pagar o curso universitário. Em geral as jovens decidem se prostituir quando a família enfrenta problemas econômicos.

Esse é o caso de outra jovem de nome fictício chamada Rebeca*. Ela veio do Rio Grande do Norte para estudar enfermagem aqui na cidade. Quando os pais encontraram dificuldades financeiras, a prostituição foi uma saída.

Ela disse que contou aos pais que estava trabalhando aqui em uma loja de confecções para justificar a ajuda financeira que passou a dar em casa.

– Coloquei um anúncio no orkut e também meus amigos mais próximos passam o meu telefone para os clientes. Meus clientes em geral têm uns 40 anos ou mais, são casados, bem sucedidos e insatisfeitos com a parceira. Por mês, eu consigo receber de R$ 4.000 a 5.000.

Uma delas confessou que já precisou realizar aborto clandestino por duas vezes. “É difícil dizer de quem eu engravidei. Nessa vida, ariscamos demais”, confessa ela, acrescentando que só tomou essa atitude para que seus pais não desconfiassem da sua condição, pois assim ela teria tempo para terminar os estudos.

Segundo uma delas, quase todas as jovens escondem a condição de prostituta tanto da família quanto de boa parte dos amigos. Elas relatam que não querem ter essa vida para sempre.

Sofia pertence a esse grupo. Ela quer terminar os estudos, comprar uma casa e investir em novos caminhos da vida. No entanto, diz que os pais não sabem o que ela faz em Patos para conseguir dinheiro.

– Pretendo abrir meu próprio negócio. Também quero casar e ter filhos, por que não?

As duas só aceitaram conversar com a reportagem depois de muita insistência e com a garantia de que seus nomes e outros detalhes de suas identificações não fossem revelados, nem que nada fosse gravado para o rádio.

As duas negaram participar de alguma rede de prostituição na cidade e disseram que preferem realizar seus próprios contatos e negócios. “Conheço gente que estuda e faz programa com agenciadores, mas não vejo futuro nisso”, disse uma delas.

 FONTE: Vicente Conserva – Hora Exata

9 Comentários

  1. “Uma delas confessou que já precisou realizar aborto clandestino por duas vezes”. Que dizer, praticam a prostituição sem usar preservativo (camisinha). Por isso que os casos de AIDS crescem mais entre as mulheres.

  2. ESSA É A PURA REALIDADE DA GRANDE MAIORIA DAS ESTUDANTES DAS FACULDADES PAGAS, PORQUE PAGAR FACULDADE, SAIR QUASE TODOS OS DIAS DA SEMANA, TER CARRO, ROUPAS DE GRIFFE BOA, NÃO É QUALQUER SALÁRIO QUE PAGA, PRINCIPALMENTE OS SALÁRIOS OFERTADOS AQUI NO NOSSO AMADO BRASIL… AGORA UMA LAPADA POR R$ 250,00 NÃO DAR PRÁ MIM, NÃO TENHO ESTE TESÃO TODO, PREFIRO COM ESTES R$ 250,00 PREÇO QUE É COBRADO POR ELAS, LEVAR UMA BOA FEIRA LÁ PRÁ CASA.

  3. Meu Caro Tio Colorau, grandiíssima novidade – mesmo por que em todas as classes socias existem protituições e prostituições – quanto a rede de agenciadores… e o telefone que os amigos passam…seria exatamente o que…!!!???

    Não estou fazendo nenhum juízo de valor quanto ao ato de se protituir – que tradicionalmente é deveras interpretado como a disponibilidade ou venda do corpo aos prazeres e necessidades de outrem – essa forma convencional de protuição é à meu ver, muito mais honesta e concreta do ponto de vista ético e moral, que, muitas outras dissimuladas (Alpinismo Social) maneiras de prostituição que em nossa sociedade, não só não são discriminadas como geralmente sutilmente incentivadas de todas as rromas, inclusive pelos meios de comunicação (Vide colunas sociais – Revista QUEM , e, muitas outras).

    O assunto em tela, me faz relembrar a clássica e sábia frase do espanhol JOSÉ ORTEGA Y GASSET…

    “O HOMEM É O HOMEM E SUAS CIRCUNSTÂNCIAS…

    Abstraindo-me um pouco da cultura machista, ora implícita na frase.

    Eu diria que a mulher também….!!!

    UM ABRAÇO

    FRANSUÊLDO VIEIRA DE ARAÚJO.
    OAB/RN. 7318.

  4. Colorau, passa o telefone das meninas, para que a gente possa colaborar com a educação delas!

  5. Conversa para boi dormir. Sem essa de necessidade, é servegonhice mesmo. Com um salário desse acho que elas querem muito estudar.

  6. Pois eh, dias desses o dep. Fabio faria estava tentando agenciar uma prum amigo levar pro reveillon em noronha!

  7. O curso mais caro que existe em Mossoró (particular) é Fisioterapia que custa 900,00. Que necessidade tem fazer programa até 5 ou 6 mil reais? Isso é conversa para boi dormir. Agora… se quer ganhar dinheiro fácil e ainda por cima não pagar imposto aí é outra história.
    Conheço inúmeras pessoas carentes em Instituições particulares que são esforçadas, estudam e ganham bolsas do PROUNI ou fazem o FIES. Na UnP existe um financiamento da própria instituição, sem burocracia, fácil de fazer. Não faz quem não quer. Essa lorota não engoli de jeito nenhum e espero que vocês também não acreditem. Coitadinhas delas não, coitadinha de mim que morro de trabalhar para ganhar 50% do salário deleas e ainda por cima ser devorada pelo leão do Imposto de Renda todos os meses, mas pelo menos meu trabalho é honesto.Um abraço

  8. Acredito em 99% da matéria, só não quando fala que chega a fatura 5 a 6 mil mês, vejo que houve um pequeno exagero das mesma no calculo não do blogueiro mais da profissional, quando o negócio é arrumado pode ser que ganhe, mais tem alguma que só tira o do moto taxi

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome