“AÇAÍ, GUARDIÃ / ZUM DE BESOURO UM IMÃ…”

5
395

ln62-djavan-luz

Açaí, guardiã / Zum de besouro um imã / Branca é a tez da manhã.

 O verso acima é da música Açaí, de Djavan, que foi gravada originalmente no disco Luz (foto), de 1982.

A música é inegavelmente muito bonita, mas o que sempre chamou a atenção foi o citado verso, considerado indecifrável e nonsense. Certa feita, o crítico musical Artur Xexéo fez um concurso para eleger o verso mais sem sentido da música brasileira, e sabe qual foi o vencedor? Ei-lo: Açaí, guardiã / Zum de besouro um imã / Branca é a tez da manhã.

Instado a tratar do assunto numa das edições do programa Som do Vinil (Canal Brasil, sextas, 21h30), Djavan disse que não entendia o porquê da incompreensão. “O verso é claríssimo”, disse. Passou ele então a explicá-lo:

No Norte, o açaí tem grande importância na manutenção das famílias. É uma fruta abundante, de considerável valor comercial e bastante nutritiva. Ela é a guardiã desse povo, daí “Açaí, guardiã”.

Também no Norte, os sertanejos ficam atentos a qualquer barulho vindo da natureza, fazendo-os ficar atentos e apontarem qual bicho está emitindo aquele som. É algo que os atrai, daí “Zum de besouro um imã”.

Por fim, depois de uma noite escura, o sertanejo abre os olhos às 5h da manhã e se depara com um dia branco, claro. Daí “Branca é a tez da manhã”. (Tez, para quem não sabe, é a pele do rosto).

Convencido da “simplicidade” do seu verso, Djavan sapecou: “Não posso ser culpado pela ignorância e falta de conhecimento de algumas pessoas”. As orelhas de Xexéo coçaram.

D_OSomDoVinil_6745767060310047226

NOTA DO TIO – O Som do Vinil é um dos melhores programas da televisão brasileira, especialmente para quem gosta de música e sua história. É exibido todas às sextas-feiras às 21h30, no Canal Brasil.

No programa, apresentado por Charles Gavin (baterista da banda Titãs), escolhe-se um disco e o esmiúça, entrevistando o artista, que conta curiosidades, fontes de inspiração etc. Também são ouvidos produtores, críticos musicais e demais profissionais envolvidos na gravação da obra em destaque.

Os esclarecimentos sobre os versos de “Açaí” foram feitos dentro da edição que esmiuçou o disco Luz, de 1982.

paulinho-steve-wonder-e-djavan

Outra curiosidade referente a esta obra é que o solo de gaita da música “Samurai” (Aaaaaiii…/Quanto querer / Cabe em meu coração.) foi feito por nada mais nada menos que Steve Wonder.

OBS – Hoje, o programa esmiuçará o disco Tropicália 2, de Caetano Veloso e Gilberto Gil, gravado em 1993. Muita curiosidade deverá ser revelada. Vamos acompanhar.

OBS.2 – Em edições pretéritas, Gavin já entrevistou Zé Ramalho, Frejat, Lulu Santos, Marcelo Bonfá (Legião Urbana), Zeca Pagodinho, Lenine, Morais Moreira, entre muitos outros. Cada um sobre um disco específico. Muito bom mesmo.

5 Comentários

  1. Um dos Twitter mais visita no mundo é o do cantor
    Steve Wonder. Já conversei várias vezes com ele e observei que ele escreve muito bem.

    Quanto ao solo da gaita, é o máximo. Não faço nem questão de ouvir a música. Prefiro ouvir apenas o solo. Ainda hoje quando eu ouço a tal gaita me cago todinho.

  2. Não conhecia esse programa, mas a programação da TV Brasil, Futura e afins é muito boa. Pena que é pouco conhecida ou assistida pela população. Nas TVs a cabo, esses canais geralmente ficam no começo da lista, antes dos outros abertos, como Globo e Record, o que dificulta o pessoal acessá-los quando zapeando com os botoes de Canal + e -.

    Em relação à música, não acho ela tão ininteligível assim. Muito pior é W/Brasil de Jorge Ben:

    Alô, Alô, dablio Brasil
    Jacarezinho, avião
    Jacarezinho, avião
    Cuidado com o disco voador
    Tira essa escada daí
    Essa escada é pra ficar aqui fora
    Eu vou chamar o síndico:
    Tim Maia

    No horizonte surge um avião, acompanhado de um jacarezinho.
    Eis que mais que derrepende, surge um disco voador no céu!
    Mas tem uma escada no caminho, e alguém tem que tirá-la antes que haja uma colisão!
    E quem seria o gigante responsável por tirar essa escada imensa do caminho?
    O síndico, Tim Maia!

  3. Pedro Victor, por increça que parível, a letra de W/Brasil tem um certo sentido. Não é de toda entendível, pois se trata de Jorge Ben né, mas algumas partes são explicáveis:

    Pra começar, W/Brasil é uma agência de publicidade, das mais famosas do país. Criada por Washington Olivetto,amigo do Jorge Ben, entre outro publicitários, ela é uma das mais premiadas do mundo. Não sei qual era a intenção do Ben ao chamar a atenção da agência na música, mas é certo que ele se refere a ela.

    Depois a parte do Jacarezinho é toda referente a uma atividade de tráfico em uma favela. Jacarezinho é uma favela aqui do Rio de Janeiro, perto do Méier, onde eu moro. Avião é uma gíria para o cara que faz as entregas de drogas, disco voador é a polícia (“vem chegando o disco voador”, lembra?), a escada é uma referência ao Escadinha, chefe do tráfico no local quando a música foi lançada.

    As outras referência como Cabral, dinheiro devolvido em setembro etc eram referências ao momento político do país, com o confisco do plano Collor, e várias outras coisas… é uma salada interessante que ele faz.

    Só não sei ate hoje o que o Tim Mais tinha a ver com a história.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome