Racionalidades – 25ª edição.

0

MAPA PARA O SEGUNDO TURNO – O Brasil tem 147 milhões de eleitores. Na disputa presidencial do primeiro turno, 49 milhões votaram no candidato Jair Bolsonaro (PSL) e 31 milhões votaram em Fernando Haddad (PT), outros 10 milhões votaram em branco ou anularam o voto, já 30 milhões de brasileiros não foram às urnas.

Os números mostram que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) tem exatamente um terço dos votos totais do Brasil. Com este dado, sua eleição está praticamente garantida. A esperança do PT é herdar os votos dos outros candidatos e torcer que boa parte dos eleitores ausentes no dia 07 de outubro vote no segundo turno, e que seja em Haddad. É muito “se”, mas nada é impossível. A campanha está apenas começando.

*

ALTERNATIVA – O art. 76 § 4º da Constituição Federal reza o seguinte: “Se, antes de realizado o segundo turno, ocorrer morte, desistência ou impedimento legal de candidato, convocar-se-á, dentre os remanescentes, o de maior votação”. Com alicerce neste artigo a senadora Kátia Abreu (PDT-TO) sugeriu que Haddad desista da disputa, para assim Ciro Gomes (PDT) ser o candidato em seu lugar. As chances de isso acontecer são remotas.

*

TIÃO E ROSALBA MENORES – Ao olhar as votações dos candidatos a governador em Mossoró constatamos que o empresário Tião Couto e a prefeita Rosalba Ciarlini saíram da disputa menor do que entraram.

A prefeita Rosalba Ciarlini, que se ufana de ser a maior eleitora de Mossoró, não conseguiu alavancar a candidatura de Carlos Eduardo (PDT). Vale destacar que ela indicou o filho, Kadu Ciarlini, como vice na chapa de Carlos Eduardo, o qual acreditou que a “maior eleitora” traria muitos votos em Mossoró e região, o que não aconteceu.

Encerrada a apuração, Fátima Bezerra (PT) venceu na cidade com 46.634 votos, ficando Carlos Eduardo na segunda colocação, com 37.243 votos.

Situação pior foi a do empresário Tião Couto, vice na chapa encabeçada pelo atual governador Robinson Faria (PSD), que em Mossoró ficou numa vexatória quarta colocação, com 8.996 votos, atrás de Brenno Queiroga (SOLIDARIEDADE), que teve 11.810 votos.

*

PROPORCIONAL – O insucesso da dupla se estendeu para as disputas proporcionais. Os candidatos de Rosalba Ciarlini (PP), Larissa Rosado (estadual) e Beto Rosado (federal) não conseguiram se reeleger. O empresário Jorge do Rosário, candidato a deputado estadual apoiado pelo empresário Tião Couto, também não conseguiu garantir uma cadeira na Assembleia Legislativa.

*

MAIOR – A grande vencedora do pleito em Mossoró foi a vereadora Isolda Dantas (PT), que garantiu uma vaga na Assembleia Legislativa com uma votação expressiva, sendo a primeira parlamentar municipal a ganhar uma vaga no Poder Legislativo Estadual nos últimos 24 anos. O feito tinha sido alcançado pela última vez em 1994 pelo ex-deputado estadual Francisco José.

Isolda obteve 32.963 votos no estado, ficando – curiosamente – na 13ª posição na lista de eleitos.

Sai com potencial para fazer a diferença nas eleições municipais de 2020.

*

TODOS VÁLIDOS – Na seção que votei, a 340ª da 33ª Zona Eleitoral (Mossoró), não teve nenhum voto branco ou nulo para presidente da República. Para você ver o resultado da urna que você votou clique aqui.

*

PLEBISCITO – Além da votação normal, os eleitores de Campo Grande (RN) tiveram que responder se concordavam com a manutenção do atual nome da cidade ou se resgatariam a antiga denominação, Augusto Severo. Por 6.144 a 273 os moradores decidiram pela manutenção do nome Campo Grande, o que representa 95,75% dos votos válidos.

*

DESTRINCHANDO O RESULTADO – No Rio Grande do Norte o quociente eleitoral para eleger um deputado federal ficou em 201.229 votos. A coligação que apoiava Carlos Eduardo (PDT) teve 302.366 votos, contra 310.001 da coligação que apoiava Fátima Bezerra (PT). Assim, por causa de 7.636 votos a primeira coligação perdeu a vaga para a segunda.

*

DESTRINCHANDO O RESULTADO 2 – O quociente eleitoral para eleger um deputado estadual ficou em 70.275 votos. A coligação que apoiava Robinson Faria (PSD) foi a que teve mais votos, 615.976, o que garantiu 09 vagas na Assembleia Legislativa.

*

PROBLEMAS NO VOO – Na última quarta, o voo 5183 Azul, Recife (PE) – Mossoró (RN) apresentou problemas já na chegada a Mossoró, quando foi detectada uma irregularidade no trem de pouso da aeronave, o que forçou o piloto a voltar para o local de origem, ante a inexistência de equipe técnica qualificada para consertar o defeito no aeroporto de Mossoró. Lá chegando, uma nova aeronave foi disponibilizada, o que permitiu aos passageiros refazerem a viagem às 17h10, exatamente 3h e 25 minutos após o horário original. A companhia deu toda assistência aos passageiros.

 *

TRÊS PINOS – Esse tipo de tomada foi lançada em 1986 pela Comissão Eletrotécnica Internacional. A intenção era que todos os países a adotassem, pois é mais segura, isso em razão do seu formato aprofundado e do terceiro pino, que cumpre a missão de fio-terra. O Brasil começou a adotar o modelo em 1994. A intenção de ser padrão mundial, contudo, não vingou. Apenas oito países, incluindo o Brasil, adotam o modelo.

*

DECORATIVA – Nos últimos anos os brasileiros se habituaram a, de quando em vez, assistir à alguma transmissão de sessão do Supremo Tribunal Federal, e todos já se perguntaram para que diabos serve aquela cadeira que fica no meio do plenário.

Atualmente, para nada.

Era ela utilizada pelos escrivães, que digitavam as falas dos ministros. Como as sessões agora são gravadas em vídeo, tal não é mais preciso, mas – mesmo assim – a cadeira continua lá.

*

MAIOR LUCRO – O filme mais lucrativo de toda a história, considerando a relação investimento/faturamento, continua sendo Atividade Paranormal (2007). Ele custou US$ 15 mil e faturou US$ 193 milhões.

O FILME – Apesar das sequências, o primeiro é o melhor de todos, especialmente pelo ineditismo. Com poucos recursos, seus criadores conseguiram produzir uma película que prende o telespectador do início ao fim, isso se a pessoa estiver em dia com o sistema cardiológico.

*

MENOR LUCRO – No sentido inverso temos o filme Lolita (1997), uma produção de US$ 62 milhões que só faturou US$ 1,1 milhão.

*

ROGER WATERS – A polêmica da semana foi a inclusão da hashtag “EleNão” no show de Roger Waters em São Paulo. Quem conhece um pouco da obra do ex-baixista do Pink Floyd não foi pego de surpresa. No sábado anterior ao show eu e um amigo fazíamos suposições sobre o evento. Sabíamos que ele criticaria algum líder político do país, vez que ele faz isso por onde se apresenta.

Ao analisar o histórico de Roger Waters, apostávamos que ele criticaria Michel Temer, vez que o músico sempre pregou contra a política tradicional, cheia de conchavos, casos de corrupção etc., mais ou menos o discurso do candidato Jair Bolsonaro.

Para nossa surpresa, Waters criticou Bolsonaro. A explicação está nos pormenores. Apesar de também ser um crítico da política tradicional, o ex-Pink Floyd é um defensor árduo das minorias e do respeito à democracia. Ele quer mudança, mas com união de todos e com respeito total às leis vigentes.

De qualquer modo a hashtag só apareceu no primeiro show. O músico preferiu omiti-la nos seguintes para evitar desentendimentos no público, o qual, porém, no segundo show, se dividiu, entre uma canção e outra, em gritos de “ele não” e de “mito”.

*

TAÇA DO BRASIL – Com um gol de Tiago Neves nos acréscimos do primeiro tempo, o Cruzeiro venceu o Corinthians na primeira partida da final da Taça do Brasil, em Minas Gerais. O Corinthians repetiu a tática do não-jogo, que ele já havia aplicado na partida de ida da semifinal, contra o Flamengo. Naquela oportunidade obteve êxito, segurando o 0x0 para então decidir em casa. Desta vez não conseguiu segurar o Cruzeiro, que, aliás, é o atual campeão da competição.

*

FALTA DE ESTÍMULO – Ser pesquisador neste Florão da América é desolador. Uma bolsa de mestrado custa R$1,5 mil e uma de doutorado custa R$ 2,2 mil, isso quando o aluno consegue, o que não é nada fácil. Como o bolsista tem que se dedicar exclusivamente à pesquisa, ele tem que se virar com estes valores para sobreviver.

Mesmo com todas as dificuldades, quem conclui um curso de mestrado ou doutorado não tem lugar certo no mercado de trabalho. O caminho mais comum é ser professor universitário, mas para tanto precisa passar num concurso concorridíssimo. Apesar de pomposos currículos, esses pesquisadores penam para conseguir uma colocação numa empresa privada, pois lhes falta a tal da experiência.

É fácil entender porque muitos decidem ir para outros países, o que é lamentável, pois várias pesquisas estudam, por exemplo, a cura de doenças graves.

*

PROGRAMAÇÃO – Hoje, Dia das Crianças, os pais têm a oportunidade de levarem seus filhos para participar de uma programação especial no Parque da Criança, recentemente reinaugurado pela prefeitura municipal. O local tem vários brinquedos para diversão da criançada, além de distribuição de pipoca, algodão doce, sorteio de fantasias. Ótima opção para curtir ao lado dos filhos. A programação vai das 7h às 10h.

O Parque da Criança funciona no corredor cultural, em frente ao Centro de Diálise de Mossoró (CDM).

*

HISTÓRIA – A ideia de criar um dia para homenagear as crianças partiu do deputado federal Galdino do Valle Filho (foto), isso em 1923. A data foi instituída pelo então presidente Artur Bernardes, através do Decreto nº 4.867/24.

O dia, contudo, só passou a ser comemorado nos anos 50, quando começou a ser explorado comercialmente por fábricas de brinquedos.

*

ELEIÇÕES – Mal terminaremos uma eleição e já teremos outra, não tão grande, mas muito importante. Trata-se das eleições da OAB para escolher presidentes, vice-presidentes, secretários e tesoureiros para o triênio 2019/2021. Em todo o Brasil as eleições deverão ocorrer na segunda quinzena de novembro. A seccional do RN foi uma das poucas que ainda não divulgou a data exata.

*

GAROTINHO PODE – Mesmo condenado em segunda instância, o ex-governador do Rio de Janeiro, Anthony Garotinho, ficará em liberdade até que sua sentença transite em julgado, ou seja, ele tem um mar de recursos para apresentar até a condenação final. A decisão foi do ministro Ricardo Lewandowski, do STF.

*

FRASE“Sem querer ‘bolsonariar’, mas a gestante não tem direito à estabilidade quando o empregador desconhece sua gravidez”. (Ministro Marco Aurélio, do STF, em decisão que tratava de estabilidade de gestante no caso de gravidez desconhecida pelo patrão que a demitiu. Foi voto vencido).

*

SUGESTÕES/CRÍTICAS – Esta coluna é atualizada às sextas-feiras, sempre às 04h59. Sugestões e críticas podem ser enviadas para o número 99648-2588 (WhatsApp).

Racionalidades – 24ª edição.

1

MANIFESTAÇÃO SILENCIOSA – No dia da eleição o eleitor poderá ir votar usando camiseta com o nome, número ou cor do candidato, também poderá usar botton. Só não pode pedir votos nem se aglomerar com outras pessoas que porventura estejam com camiseta de igual estampa. É bom não tentar nenhuma gracinha. A fiscalização será rigorosa.

*

JUÍZAS ELEITORAIS – As eleições em Mossoró serão comandadas pelas juízas Adriana Santiago (33ª Zona) e Ana Cláudio Secundo (34ª zona). Ambas têm perfil reservado.

*

LEI SECA – Apesar do nome, a norma que proíbe a venda e consumo de bebidas alcoólicas no dia das eleições não é uma lei, mas sim uma portaria, publicada pela Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social. Este ano ficou estipulado – pela portaria nº 104/2018 -que a proibição será das 6h às 20h do domingo.

Juízes eleitorais podem alterar, para mais, o horário da proibição. Foi o que fez o juiz eleitoral de Areia Branca, que antecipou a proibição para às 22h do sábado.

 *

CONCILIAR: A DECISÃO É NOSSA – O Tribunal de Justiça do RN realizará a 12ª edição da Semana Nacional da Conciliação entre os dias 5 e 9 de novembro de 2018, evento nacional em parceria com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Quem tiver processo tramitando e tenha interesse em participar da semana de conciliação deverá procurar o fórum de sua comarca.

No ano passado foram homologados 1.452 acordos, movimentando mais de R$ 6,8 milhões.

*

UFA! – Terminou ontem a propaganda eleitoral no rádio e na televisão, assim como a propaganda política mediante reuniões públicas ou promoção de comícios e utilização de aparelhagem de sonorização fixa.

*

ERRARAM – Quase todos os comentaristas políticos alocados na grande imprensa diziam que a campanha de Geraldo Alckmin (PSDB) iria deslanchar quando começasse a propaganda eleitoral no rádio e na televisão, isso porque seu tempo seria o maior entre todos os candidatos. A previsão se mostrou equivocada. A campanha não só não cresceu, como caiu. O PSDB, que nos últimos 24 anos sempre esteve no topo das eleições presidenciais, hoje se vê como mero coadjuvante, com pouca expressividade.

*

DESTAQUE NACIONAL – A revista semestral Alofar Vida, distribuída em todo o país, trouxe na última edição uma charge (acima) do médico mossoroense Wellington de Almeida Rêgo. O feito merece destaque, vez que a revista tem grande respeito e aceitação na classe médica.

*

CANDIDATURAS – Abaixo, um apanhado feito por mim das candidaturas a deputado estadual e federal mais competitivas. De vermelho, o provável número de deputados que a coligação elegerá.

DEPUTADOS ESTADUAIS:

100% RN 02 (PP, DEM, MDB,PDT,PODE). 3 ou 4.

Getúlio Rego (DEM)

Hermano Morais (MDB)

Nélter Queiroz (MDB)

Nina Souza (PDT) e

Adjuto Dias (MDB).

DO LADO CERTO (PT, PHS, PC do B). 2 ou 3.

Carlos Augusto Maia (PC do B)

Francisco do PT (PT)

Gutemberg Dias (PC do B)

Isolda Dantas (PT) e

Souza (PHS).

AVANÇA RN 01 (PMB, PTB, PTC, PPS, PRP). 2

Delegado Peixoto (PMB)

Eudiane Macedo (PTC) e

Ubaldo Fernandes (PTC)

RENOVA RN 02 (SOLIDARIEDADE, PV) 2

Kelps Lima (SOLIDARIEDADE)

Fernando Bezerra (SOLIDARIEDADE)

Klaus do Bem (SOLIDARIEDADE) e

Allyson Bezerra (SOLIDARIEDADE)

RENOVA RN 03 (PSL, PPL, DC, PSC, Patriota) 1 ou 2

Abidene (PSC)

Cristiane Dantas (PPL) e

Cícero Martins (PSL)

TRABALHO E SUPERAÇÃO 02 (PROS, PSD, PSB, PSDB, PR). 11 a 13

Albert Dickson (PROS)

Ezequiel Ferreira (PSDB)

Galeno Torquato (PSD)

George Soares (PR)

Gustavo Carvalho (PSDB)

Gustavo Fernandes (PSDB)

Gustavo Costa (PSD)

Ivan Jr. (PSD)

Jacó Jácome (PSD)

Jorge do Rosário (PR)

José Dias (PSDB)

Larissa Rosado (PSDB)

Márcia Maia (PSDB)

Raimundo Fernandes (PSDB)

Ricardo Mota (PSB)

Terezinha Maia (PR)

Tomba Farias (PSDB) e

Vivaldo Costa (PSD).

TRABALHO E SUPERAÇÃO 3 (PRB, AVANTE) 1 ou 2

Dr. Bernardo (AVANTE)

Bispo Francisco de Assis (PRB) e

Kleber Rodrigues (Avante).

PSOL 0 ou 1

Sandro Pimentel.

OBS. Apenas três deputados não concorrem à reeleição: Fernando Mineiro, Dison Lisboa e José Adécio.

DEPUTADOS FEDERAIS

100% RN (PP, DEM, MDB, PDT, PODE). 2 ou 3

Beto Rosado (PP)

José Agripino (DEM) e

Walter Alves (MDB).

DO LADO CERTO (PT, PHS, PC do B). 1 ou 2

Fernando Mineiro (PT) e

Natália Bonavides (PT).

RENOVA RN 1 (SOLIDARIEDADE, PV, PSC, PSL). 1

General Girão (PSL) e

Lawrence Amorim (SOLIDARIEDADE)

TRABALHO E SUPERAÇÃO (PRB, PMB, PTC, PROS, PSD, AVANTE, PR, PPS, PSB). 4 ou 5

Benes Leocádio (PTC)

Fábio Faria (PSD)

João Maia (PR)

Rafael Mota (PSB)

Karla Veruska (AVANTE) e

Rogério Marinho (PSDB).

RENOVA RN 04 (PATRIOTA, PPL).

Sem candidatos competitivos.

OBS. Partidos que lançaram candidaturas sem se coligarem: NOVO, PCO, PMN, PRP, PRTB, PSOL, PSTU e REDE.

*

SUGESTÕES/CRÍTICAS – Esta coluna é atualizada às sextas-feiras, sempre às 04h59. Sugestões e críticas podem ser enviadas para o número 99648-2588 (WhatsApp).

Racionalidades – 23ª edição.

3

SEM ALARDE – Na última segunda-feira à noite vi o deputado federal Rogério Marinho (PSDB) na pizzaria Della Costa, bairro Doze Anos. Na oportunidade ele estava acompanhado do ex-vereador Genivan Vale (PDT) e mais dois assessores.

Ao nos cumprimentarmos, eu disse que não sabia que ele tinha agenda em Mossoró naquele dia. O deputado respondeu que não estava cumprindo agenda pública, que tinha vindo a Mossoró conversar com empregados de cinco ou seis empresas, esclarecer as polêmicas envolvendo a Reforma Trabalhista, da qual foi relator. “Há muita desinformação quanto à reforma, por isso faço questão de visitar as empresas para mostrar aos empregados que ela não retirou direitos”, fraseou. A Honda e a Santa Clara foram duas das empresas visitadas.

Num dado instante, um dos empregados da pizzaria chegou para mim e sapecou: “- Viu quem está ali, aquele deputado que tirou os direitos dos trabalhadores”. Pelo jeito, Marinho ainda tem um longo caminho a percorrer.

O deputado e seus assessores comeram uma pizza grande e pediram outra pra viagem. O ex-vereador Genivan Vale foi de sushi.

*

ROMPIMENTO CUSTOU CARO – Nas últimas eleições para governador Robinson Faria (PSD) recebeu o apoio explícito do ex-presidente Lula (foto acima), o que contribuiu para sua vitória, vez que o favorito era o ex-deputado Henrique Alves (MDB).

O governador, no entanto, se posicionou a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff, o que causou o rompimento entre ele e o PT. Robinson e seu filho, o deputado federal Fábio Faria, prosseguiram na cruzada contra o Partido dos Trabalhadores. Politicamente, não foi uma decisão sábia.

Os governadores do Nordeste que se mantiveram fieis ao ex-presidente Lula da Silva estão disparados nas pesquisas, é o caso de Wellington Dias (PI), Rui Costa (BA), Camilo Santana (CE), Flávio Dino (MA) e Renan Filho (AL), todos com grande possibilidade de vencer no primeiro turno. Robinson Faria, no entanto, segue patinando em terceiro lugar nas pesquisas, sem nenhuma perspectiva de crescimento.

*

ROBINSON, A NOVA APOSTA – Na última quarta-feira (26), o governador Robinson Faria (PSD) anunciou, no programa Meio-Dia RN (98 FM – Natal), que compactua e simpatiza com as ideias do candidato Jair Bolsonaro (PSL). O anúncio do apoio não deverá somar nada a sua candidatura, muito pelo contrário. Os eleitores de Bolsonaro não possuem perfil para votar em Robinson. Por outro lado, os que rejeitam tal presidenciável encontram no anúncio um motivo para não votar em Robinson Faria.

O PSD, partido de Robinson Faria, faz parte da coligação Para Unir o Brasil, que tem como candidato o ex-governador de São Paulo (SP), Geraldo Alckmin (PSDB).

*

CONSTITUIÇÃO FEDERAL – Na próxima sexta-feira (05) a nossa Lei Maior completa 30 anos de existência. Vários deverão ser os documentários e as matérias jornalísticas sobre tão importante evento. É bom, inclusive, para aproveitarmos e entender mais como é feita e como funciona uma constituição democrática, sobretudo nestes tempos onde tem gente querendo revogar a atual Constituição Federal e querendo fazer outra através de um obscuro “grupo de notáveis”.

Particularmente, acho que deveríamos, nos próximos anos, reunir uma Assembleia Constituinte para escrever uma nova constituição para a República. A atual tem muitos penduricalhos, o que difere das constituições dos demais países desenvolvidos, onde a Lei Maior é bastante enxuta, tratando unicamente de assuntos realmente relevantes.

Ora, a presente Carta Magna diz até que o Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro, deverá ser mantido na órbita federal. (Art. 240 § 2º).

*

CONSTATAÇÃO“Essa radicalização simbólica da política foi produzida pela direita e extrema-direita. O governo de esquerda não era um governo de radicalização política. Muito pelo contrário. Era um governo de conciliação, de pacto social desenvolvimentista-progressista, com avanço do capitalismo e desenvolvimento do mercado interno. Essa invenção de uma política extremada, delirante, com uma série de premissas falsas, é uma construção própria da extrema-direita”. (Tales Ab’Sáber, psicanalista e ensaísta, em entrevista ao jornal O Povo).

*

OJERIZA – Esta semana pude sentir na pele parte da repulsa da população pelos políticos. Em razão do meu ofício cheguei a uma casa por volta das 16h. Após tocar a campainha, uma senhora aparece à porta e então sapeca: “Desculpe, tenho tempo para candidato não, além do mais estou com nojo dos políticos”. Ato contínuo, esclareci que não era candidato etc.

Este simples fato demonstra a insatisfação de parte da população com os políticos. E, digo mais, não é sem razão.

*

REDE FERROVIÁRIA* – Um dado que provoca susto: a rede ferroviária no Brasil tem praticamente a mesma extensão de 1922, quase um século depois: 30 mil km, dos quais apenas 20 mil são usados. É de estarrecer. Lembre-se que nossa rede já foi a segunda mais extensa do mundo. Mais zeros: no passado, 80% dos deslocamentos de passageiros entre cidades do Sul/Sudeste eram feitos por ferrovia. Hoje, esse índice é de zero. (*Gaudêncio Torquato do Rego)

*

HISTÓRIA – No dia 23 de maio de 1928, na suíte 235 do hotel Copacabana Palace, a marquesa italiana Elvira Vishi Maurich, deu um tiro no abdômen do então presidente Washington Luís, seu amante. Ele foi internado às pressas com “crise de apendicite”. Ela se suicidou jogando-se da janela instantes depois do atentado.

*

STF – O próximo presidente do Brasil, seja quem for, nomeará dois ministros para o Supremo Tribunal Federal.

*

ATÉ QUE SE PROVE O CONTRÁRIO… – O Uber excluiu se seus quadros um motorista acusado de violência doméstica. Inconformado, o indiciado requereu na Justiça sua reintegração ao aplicativo, vez que não há condenação em seu desfavor, mas apenas um inquérito policial em andamento. A Justiça lhe deu razão, obrigando o Uber a reintegra-lo. O fato aconteceu no Distrito Federal.

*

ATO SOLITÁRIO – A Polícia Federal já concluiu que o ataque ao candidato Jair Bolsonaro (PSL) foi um ato isolado. Após uma investigação minuciosa ficou claro que não teve ninguém por trás do ataque, como muitos dizem, inclusive a prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini (PP).

Adélio Bispo agiu só, o que não é nada extraordinário. A história está cheia de casos assim: Mark Chapman matou John Lennon, John Wilkes Booth matou Abraham Lincoln, Mehmet Ali Agca tentou matar o Papa João Paulo II. Todos eles planejaram e cometeram tais crimes sozinhos.

*

SEM CIDADANIA – O PSB pediu ao STF que garantisse o direito a voto dos 03 milhões e 400 mil brasileiros que não fizeram o cadastro biométrico. Por maioria de votos (7 a 2) o órgão não acatou o pedido. Tamanha quantidade de votos, numa disputa acirrada como esta, faz muita diferença.

Não custa lembrar que a diferença de Dilma Rousseff (PT) para Aécio Neves (PSDB) foi justamente de 3,4 milhões de votos.

*

13º EM RISCO – Em palestra para empresários no interior do Rio Grande do Sul, o general da reserva Hamilton Mourão (PRTB), candidato a vice-presidente na chapa encabeçada por Jair Bolsonaro (PSL), fez críticas ao 13º salário e ao adicional de férias, disse que ambos os direitos são “mochilas nas costas dos empresários”, e que só existem no Brasil.

Após grande repercussão negativa, o candidato Jair Bolsonaro (PSL) postou no Twitter que o 13º era um direito garantido constitucionalmente e que não poderia ser revogado nem mesmo através de Projeto de Emenda à Constituição (PEC).

O general Mourão vem dando vários sinais de que passa longe de ser democrático e comprometido com direitos adquiridos, especialmente os sociais e trabalhistas.

Sabemos que o candidato não é ele, mas devemos atentar que ninguém é imortal, e que no Brasil não é raro que vices assumam o posto do presidente, sobretudo quando este não consegue formar maioria no Congresso.

*

INUSITADO – Ontem, num evento formal na sede do BNDES, contando com a presença de vários ministros, um servidor do banco, com crachá e tudo, se dirigiu ao presidente Michel Temer, que estava na mesa das autoridades, e apostrofou: “Você não tem vergonha na cara?”.

O constrangimento foi geral. Passar por situações como esta em eventos públicos é até comum, mas num evento fechado, com acesso limitado, é atípico.

O servidor foi encaminhado para o ambulatório do banco, pois, segundo a versão oficial, ele teve um surto. Eu acho que não, viu?

*

SUGESTÕES/CRÍTICAS – Esta coluna é atualizada às sextas-feiras, sempre às 04h59. Sugestões e críticas podem ser enviadas para o número 99648-2588 (WhatsApp).

Intransigência de secretário poderá prejudicar tradicional prova ciclística*

0


*Do Blog da Chris

Acontecerá amanhã, sábado (22), e domingo (23), a 69ª edição da Prova Ciclística Mossoró-Governador Dix-sept Rosado, evento integrante do calendário nacional de ciclismo, e também a segunda prova ciclística mais antiga do Brasil.

Ciclistas do Nordeste e especialmente de Mossoró e região passam o ano se preparando para a prova, inclusive abdicando de outras atividades para focar nos treinos.

Uma intransigência do secretário executivo de Esporte e Lazer, Aldo Gondim, que, pasmem, é praticante do ciclismo, poderá prejudicar o evento este ano.

A secretaria terceirizou as inscrições da prova, que ficaram a cargo da RN Crono, uma empresa natalense. O modelo escolhido foi inscrição via internet, no período de 28 de agosto a 18 de setembro.

Ocorre que o sistema não funcionou no último dia da inscrição, justamente aquele onde ocorrem mais inscrições. Assim, muitos ficaram de fora, inclusive a afamada equipe paraibana Planeta Aventura, que já havia reservado seis suítes no Thermas Hotel & Resort, para os atletas e pessoal de apoio.

Procurado por alguns ciclistas, o secretário executivo disse que nada poderia fazer, que a culpa era da RN Crono e patati-patatá. Num momento mais acalorado da discussão ele disse que perderia o cargo, mas não voltaria atrás em sua decisão.

Tal comportamento é chocante, sobretudo por alguém que pratica o ciclismo e sabe que muitos mossoroenses passam o ano se preparando para esta prova.

Hoje à noite, 19h, no auditório da Estação das Artes, haverá uma reunião com os organizadores do evento. Esperamos que o secretário executivo reavalie seu posicionamento. Em muitos lugares as inscrições para esse tipo de prova são feitas até mesmo na hora do evento.

Deixar de fora a equipe Planeta Aventura e muitos mossoroenses praticantes do ciclismo é um verdadeiro atentado à história da prova e também ao ciclismo.

OBS. Para ler no original clique aqui.

Racionalidades – 22ª edição.

0

NO NORDESTE, O RN É O ÚNICO ESTADO ONDE O GOVERNADOR ELEITO ESTÁ PERDENDO NAS ELEIÇÕES – Dos nove estados do Nordeste, apenas em dois deles o atual governador – ou seu indicado – não é líder nas pesquisas: Rio Grande do Norte, onde Robinson Faria (PSD) é o terceiro; e Sergipe, onde Belivaldo Chagas, também do PSD, ocupa essa mesma colocação nas pesquisas.

Há, todavia, uma diferença entre eles: Robinson Faria é o governador eleito, já Belivaldo Chagas era o vice-governador, tendo assumido o cargo de governador apenas em abril deste ano, quando Jackson Barreto (MDB) se afastou para concorrer a uma vaga pro Senado Federal.

Nos demais estados os governadores que concorrem à reeleição estão na frente, inclusive alguns com diferenças abissais em relação aos segundos colocados, como no Ceará (64 a 4), Piauí (47 a 13) e Bahia (60 a 7).

Na Paraíba, onde Ricardo Coutinho (PSB) não pode mais se reeleger, o seu indicado, João Azevêdo (PSB), lidera a disputa.

O governador Robinson Faria precisa explicar por que ele é o único governador eleito que não está na frente na disputa para a reeleição.

*

IBOPE/PARAÍBA – Na última pesquisa Ibope sobre a corrida para governo estadual na Paraíba, o candidato João Azevêdo (PSB), apoiado pelo governador Ricardo Coutinho (PSB), chegou aos 32% das intenções de votos, seguido por Zé Maranhão (MDB), com 28%; e Lucélio Cartaxo (PV), com 19%.

O candidato João Azevêdo começou a campanha em terceiro lugar nas pesquisas, mas conseguiu um avanço surpreendente nas últimas semanas. Na pesquisa anterior ele estava com 17% das intenções de voto.

*

IBOPE/MARANHÃO – Em relação à última pesquisa, o atual governador, Flávio Dino (PCdoB) conseguiu se distanciar ainda mais da segunda colocada, Roseana Sarney (MDB). Dino foi de 43% para 49%, enquanto Roseana oscilou de 34% para 32%. Como os demais candidatos têm votações inexpressivas, há possibilidade de vitória no primeiro turno.

*

IBOPE/BAHIA – O atual governador Rui Costa (PT) está com 60% das intenções de votos, o segundo colocado, Zé Ronaldo (DEM), está com 7%. Vitória de Rui Costa praticamente garantida. Curioso que isso ocorra na Bahia, terra do ex-senador Antonio Carlos Magalhães, líder histórico do DEM.

*

IBOPE/PERNAMBUCO – O atual governador, Paulo Câmara (PSB), está com 33%. Em segundo lugar nas pesquisas vem Armando Monteiro (PTB), com 25%. Os demais candidatos têm votação inexpressiva.

*

IBOPE/PIAUÍWellington Dias (PT), atual governador, segue isolado na liderança, com 47% das intenções de votos. Em segundo vem Dr. Pessoa (Solidariedade), com 13%. Em terceiro lugar aparece Elmano O Vein Trabalhador (Pode), com 6%.

*

HISTÓRIA – No dia 08 de setembro de 1915, o gaúcho Manso de Paiva matou, com uma punhalada nas costas, o senador Pinheiro Machado, seu conterrâneo, o homem mais poderoso da chamada Primeira República. Machado, conhecido como Fazedor de Reis, era quem mandava e desmandava no país, uma espécie de Antonio Carlos Magalhães do século XIX, se bem que ele mandava ainda mais do que mandou o senador Baiano.

Ao tratar do fato, Manso disse que agia em nome de São Jorge, que havia lhe incumbido de matar o dragão que espalhava iniquidade pelo país. Lá se vão 103 anos.

*

CANETADA QUE VALE – A decisão que tirou da prisão o ex-governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), assinada pelo ministro Gilmar Mendes, é tão atípica quanto aquela que mandou soltar o ex-presidente Lula da Silva. Os advogados de Richa fizeram uma petição direcionada ao ministro em tela, o qual, de pronto, mandou soltar o ex-governador, e mais, proibiu que ele fosse preso novamente naquele processo.

Neste caso, todavia, não teve nenhum super-juiz para impedir o cumprimento da ordem, e também não teve revolta generalizada nas redes sociais e na Globo News. Desta vez Merval Pereira não espumou.

*

A VOLTA DA CPMF – Em reunião reservada com investidores, o economista responsável pela campanha de Jair Bolsonaro (PSL), Paulo Guedes, disse que se o candidato for eleito seu governo deverá reimplantar a CPMF, extinta em 2007. Quem revelou a conversa foi a jornalista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo. Indagado, o economista não negou.

Em seus discursos, o candidato diz que seu governo reduzirá tributos, mas também confessa que não entende de economia e que esta área ficará a cargo de Paulo Guedes, que será seu ministro da Economia.

*

CIRO GOMES – No próximo domingo, 23, às 16h, no Memorial da Resistência, haverá um encontro dos eleitores do candidato Ciro Gomes (PDT) de Mossoró e região.

*

O VAI-E-VEM DO QUE FAZ MAL E FAZ BEM – Um estudo divulgado esta semana, realizado com 19.114 idosos, durante cinco anos, mostrou que consumir um comprimido de aspirina por dia pode fazer mais mal do que bem. O risco é de causar hemorragias internas. Além disso, o uso diário do fármaco não representou diminuição significativa de ataques cardíacos no grupo estudado. A pesquisa foi realizada pela Universidade de Monash, na Austrália.

*

13º NA CONTA – O governo do estado paga hoje o 13º de 2017 para os servidores que recebem entre R$ 4 mil e R$ 5 mil. Assim, consegue quitar 85% do 13º do ano passado, o que representa 93 mil servidores ativos e inativos, de um total de 109 mil servidores. Quem ganha acima de R$ 5 mil receberá até o fim de outubro, segundo a assessoria de imprensa do governo.

*

CULTURA – Na última quarta-feira, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) decidiu, à unanimidade, conceder à literatura de cordel o status de Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil. O pedido havia sido feito em 2010. A decisão foi bastante comemorada em Pernambuco, estado onde o cordel é bastante difundido.

*

FALSO – Esta semana circulou via WhatsApp um convite para o usuário participar de uma suposta pesquisa Ibope. O instituto cuidou logo em esclarecer que a iniciativa não partiu dele, que não faz pesquisa via WhatsApp. Aproveitou a ocasião para esclarecer a diferença entre enquete e pesquisa, vez que até isso o mentor da falsa sondagem errou. Em resumo, na enquete há auto-seleção, ou seja, o respondente escolhe se participa ou não, o que não ocorre na pesquisa.

*

HOMOFOBIA – O Brasil é o país com maior índice de suicídios entre pré-adolescentes e adolescentes homossexuais. Segundo estudiosos, tal marca se dá em razão do alto grau de homofobia nas escolas. Devemos fechar os olhos para este dado alarmante?

Sempre que algum governo tenta fazer uma campanha de conscientização para diminuir o grau de homofobia nas escolas, aparece algum conservador para dizer que se trata de um “kitgay” etc.

É uma ignorância que, literalmente, mata. A homossexualidade é uma realidade, e os homossexuais pagam tributos como todo mundo, e por isso também merecem ser tratados como todo mundo. Ou você acha que devemos matá-los, como na Arábia Saudita e alguns outros países muçulmanos?

*

AMEAÇA – A prestigiada revista britânica “The Economist” traz na capa desta semana o candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL) e diz que ele é uma ameaça, não só para o país, mas para toda a América Latina. Para ler a matéria na íntegra, no portal UOL, clique aqui.

*

DIVÓRCIO – A imagem acima é de Arethuza Figueiredo Henrique Silva de Aguiar, a primeira mulher do Brasil a se divorciar, isso em 29 de dezembro de 1977, três dias após a sanção da Lei do Divórcio. Na época, o então projeto de lei enfrentou muita resistência de setores conservadores da sociedade, especialmente da Igreja Católica, os quais afirmavam que a nova lei destruiria a família brasileira. Dizem, inclusive, que ela só foi sancionada porque o militar da vez (Ernesto Geisel) não era católico, mas luterano.

Atualmente, o divórcio ainda enfrenta resistência, mas num grau infinitamente menor do que aquele dos anos 70.

*

PETROBRAS – Está em andamento na Petrobras um plano que prevê a cessão de 60% das refinarias da estatal no Sul e Nordeste. Com isso, a participação da Petrobras no mercado nacional de refino reduziria de 98% para 75%, o que, para muitos, é uma boa.

A medida não traria prejuízos para a empresa, que tem na exportação de petróleo cru a sua maior receita. Além do mais, a concorrência entre as empresas que assumirem as refinarias baixará o preço do combustível.

Estão esperando o quê?

*

CINEMA, BAR, ACADEMIA… – Segundo uma pesquisa feita por matemáticos da Universidade de Londres, uma pessoa frequenta, no máximo, 25 lugares. Pelo critério adotado, considera-se lugar frequentado aquele que a pessoa vai duas vezes por semana, e que fica, no mínimo, dez minutos em cada uma das vezes. O número 25 representa o máximo, ou seja, aquelas pessoas que têm elevado rol de amizades e que “sempre estão no meio do mundo”, como dizemos.

Com base nesses critérios, eu matutei aqui e cheguei ao reduzido número de CINCO lugares, incluindo casa e local de trabalho. A exigência de frequentar duas vezes por semana deixa muitos cantos de fora.

E você, quantos lugares frequenta?

*

CAIXÃO VIOLETA – Segundo dados do Ministério da Saúde, a taxa de moralidade infantil no país subiu 5% de 2015 para 2016. É a primeira vez que a taxa cresce desde 1990. Consoante o MS, a culpa é da epidemia do vírus Zika. Será? E o teto de gastos públicos não teria contribuído?

*

OVOS FALSIFICADOS – Um tempo desses circulou nas redes sociais um vídeo mostrando que ovos falsificados oriundos da China estavam sendo vendidos no Brasil. MENTIRA. Segundo o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, o Brasil não importa ovos da China, nem de qualquer lugar. Todos os ovos que consumimos são produzidos aqui.

Quanto à falsificação de ovos na China, realmente algumas matérias neste sentido já foram feitas naquele país, mas nenhuma totalmente confiável. De qualquer modo, se há ovo falsificado, eles estãobem longe de nós.

*

SUGESTÕES/CRÍTICAS – Esta coluna é atualizada às sextas-feiras, sempre às 04h59. Sugestões e críticas podem ser enviadas para o número 99648-2588 (WhatsApp).

Racionalidades – 21ª edição.

0

BOLA DE FENO – No último fim de semana muitos mossoroenses aproveitaram o feriadão na vizinha cidade de Tibau. Mais uma vez os visitantes puderam constatar como a cidade-praia só funciona mesmo no período do veraneio. Fora o Centro, não há pontos comerciais sortidos em nenhum outro lugar. Quem fica nas praias das Emanuelas, Gado Bravo e Pernambuquinho, por exemplo, têm que se deslocar vários quilômetros para comprar refrigerantes, bebidas em geral e itens de mercearia. Aqueles pontos comerciais entre a avenida principal e a praia de Pernambuquinho foram todos desativados.

*

MEDO – Além disso, a sensação de insegurança aumenta quando os moradores andam ruas e ruas e só avistam imóveis vazios. Sentem-se à mercê dos bandidos.

*

DESPEDÍCIO DE MAR – Um investimento na cidade, sobretudo no setor turístico, poderia alterar esse quadro, o que permitiria aos moradores de Mossoró aproveitarem mais o belo mar que fica a apenas 42 km de distância, com acesso por via duplicada.

*

ADVOGADO DE ADÉLIO DESCARTA INTERESSE POLÍTICO DE CONTRATANTE – Na última quarta-feira (12), o advogado Fernando Magalhães, que defende os interesses de Adélio Bispo, agressor do candidato Jair Bolsonaro (PSL), disse a rádio Band News FM que uma cláusula contratual o impede de revelar quem está arcando com o pagamento de seus honorários. Disse ainda que foi um erro ter dito algumas informações sobre o contratante (que pertencia a uma igreja etc).

O advogado reforçou, contudo, que seu contratante não tem atuação política. “Eu Jamais trabalharia neste caso se descobrisse que se tratava de um atentado motivado por interesses políticos”, vaticinou. Ele também informou que, inicialmente, foi contratado apenas para acompanhar a fase inicial das investigações (inquérito), e nestes casos o valor que sua banca cobra não é tão alto assim.

Por fim, sem dizer explicitamente que estava sendo ameaçado, o advogado explicou que a rotina de sua família mudou, que todos agora estão andando com seguranças e em carros blindados. Clamou então à população que entendam o trabalho dele, que todos os acusados têm direito constitucional à defesa.

*

ESQUECIMENTO – Na última terça-feira (11), completou 17 anos do atentado às Torres Gêmeas, nos EUA, que matou quase três mil pessoas, e que mais de 1.100 dessas vítimas ainda continuam sem identificação.

Nos anos seguintes ao atentado a data sempre era marcada por matérias, documentários, filmes etc., além de conversas de rua lembrando o fato. Neste ano, entretanto, não vi quase nada sobre o atentado. Aos poucos vai se limitando aos livros de história.

*

PARA POUCOS – Começou a funcionar no Brasil o Le Cordon Bleu, a mais tradicional escola de culinária do mundo, com 123 anos de história e unidades em 20 países. A filial brasileira está funcionando na Vila Madalena, bairro nobre de São Paulo (SP).

O curso completo de gastronomia e confeitaria dura nove meses e custa a bagatela de R$ 141.600,00. E aí, vai encarar?

*

EDUCAÇÃO – O método atual de ensino público, com um professor, quadro e alunos em filas começou na Prússia, nos anos 1830. Apesar de todo o avanço tecnológico que ocorreu nos últimos 188 anos, o método continua sendo o mais usado no mundo.

Algumas escolas, contudo, vêm adotando novos modelos e formatos de ensino, o que inclui aprendizagem por projetos, intersecção entre as disciplinas e intensa tecnologia, como robótica e programação. Essas escolas preparam os alunos para o mercado atual, que exige liderança, senso empreendedor, habilidades digitais, senso analítico, consciência global etc.

Tais escolas, contudo, só estão acessíveis a quem tem condições de pagar mensalidades de até R$ 8.000,00. Assim, as portas do mercado estarão mais abertas para aqueles que tiveram condições de pagar por um ensino fundamental particular, mais compatível com a realidade presente e futura.

O ensino público, salvo raras exceções, continua atrasado. Como então possibilitar aos alunos da rede pública que eles também consigam uma colocação no mercado?

*

INCONFORMISMO – Dia desses, conversando com o advogado Kléber Silveira, este disse uma expressão curta, mas que reflete perfeitamente a situação atual do país: “O Brasil vive uma crise de democracia”. Em seguida concluiu seu vaticínio: “Ninguém aceita perder”.

Perfeito. É justamente este o retrato atual do Brasil. Curiosamente, dias depois da minha conversa com ele, o comandante do Exército, General Eduardo Villas-Bôas, disse que a legitimidade do próximo governo poderá ser questionada. Tal afirmação ratificou o que me disse o amigo Kléber Silveira.

*

O DESDOBRO – O candidato Jair Bolsonaro (PSL) vem dizendo com certa regularidade que o sistema de urnas eletrônicas no Brasil não é confiável. Esse discurso não é à toa. Anotem.

*

PESQUISA – Divulgada ontem, a pesquisa do instituto Vox Populi foi a única que associou o candidato Fernando Haddad ao ex-presidente Lula da Silva. No formulário da pesquisa estimulada constava a informação de que Haddad era o candidato de Lula, o que foi omitido pelos demais institutos. Os números mostraram Haddad na frente, com 22% das intenções de votos, seguido de Jair Bolsonaro (18%), Ciro Gomes (10%) e Marina Silva (5%).

O instituto também quis saber a impressão das pessoas em relação ao ataque sofrido pelo candidato Bolsonaro. 64% acreditam que foi um ato isolado cometido por alguém com problemas mentais. 35% acham que foi um ato planejado e com fins políticos.

*

POSCAST – O jornalista Rodrigo Vizeu, que já faz um sucesso enorme com o podcast “Presidente da Semana”, iniciou um novo projeto na segunda-feira. Trata-se do podcast diário “Eleição na Chapa”, onde ele comenta as principais notícias políticas do dia anterior com seus colegas da Folha de S. Paulo. Os áudios duram, em média, nove minutos. Dá pra ouvir no caminho do trabalho, para começar o dia bem informado. Eles são inseridos logo cedo no site da Folha e também no aplicativo Sportify.

*

MEDO DA JUSTIÇA – A chamada Reforma Trabalhista (Lei nº 13.467/2017) mudou bastante as regras dos processos na Justiça do Trabalho, o que acabou por inibir o ajuizamento de muitas ações. Pelas regras atuais, só convém ao empregado ajuizar uma ação trabalhista se tiver provas robustas do que alega, pois, em caso contrário, terá que pagar o advogado do patrão e outras despesas processuais. O risco que corre é alto.

Tal é refletido nos dados fornecidos pelo próprio Tribunal Superior do Trabalho (TST). Em novembro de 2017 foram ajuizadas 289 426 ações; já em abril último foram 152 761. Ou seja, o número de novas ações caiu quase pela metade.

Quando dos debates envolvendo a reforma, seus defensores alegavam que essas regras mais rígidas trariam, como consequência, mais empregos. Não foi o que aconteceu. Passados 10 meses, a taxa de desemprego só fez subir. Os ônus vieram, mas os bônus não.

*

VOTOS A FAVOR – Aproveitando o ensejo, nada custa lembrar os deputados federais que votaram a favor da reforma trabalhista: Beto Rosado (PP), Fábio Faria (PSD), Felipe Maia (DEM) e Rogério Marinho (PSDB). Este último, inclusive, foi o relator do projeto e um dos maiores defensores.

*

FUTEBOL – Na quarta-feira foram realizados os dois jogos de ida das semifinais da Taça do Brasil. No primeiro, o Flamengo, jogando no Maracanã, não conseguiu furar a defesa do Corinthians. A partida não saiu do 0 x 0. Na outra semifinal o Palmeiras perdeu em casa para o Cruzeiro por 0 x 1, o que dificulta bastante sua vida para o jogo de volta.

*

SENSO DE DONO – O sonho de ter o próprio negócio é bastante comum entre empregados. Pensando nisso, algumas corporações estão incentivando em seus funcionários o “sentimento de dono”. Eles possuem maior liberdade para tomar decisões e um acesso mais fácil aos superiores. Com isso se sentem mais prestigiados e então optam por ficar no atual emprego. A Ambev e o Google são dois exemplos de corporações que adotam o “senso de dono” como máquina propulsora de talentos.

No seu caso, seu patrão te dá liberdade para o desenvolvimento de projetos bons para a empresa?

*

INTERNET – A cada minuto, 38 milhões de mensagens de WhatsApp são enviadas; 3,7 milhões de buscas são feitas no Google; 187 milhões de e-mails são enviados e 375 mil aplicativos são baixados. Os dados são da empresa americana Cumulus Media.

*

CHAMOU AOS CARRETEIS – Fernando Bandeira de Mello, conselheiro nacional do Ministério Público, quer que os promotores responsáveis pelas acusações em desfavor dos candidatos Fernando Haddad e Geraldo Alckmin, protocoladas nas últimas semanas, se expliquem. O conselheiro quer saber o porquê de as acusações, referentes a fatos anteriores a 2013, terem sido protocoladas apenas agora, no período eleitoral. No documento ele sapeca:

“Um promotor não pode deixar de ajuizar uma ação (…), mas também não pode reativar um inquérito que dormiu por meses ou praticar atos em atropelo apenas com o objetivo de ganhar os holofotes durante o período eleitoral”.

Eita do puxão de orelha.

*

OMISSÃO NÃO – Sempre ouvi pessoas dizerem que não gostam de tornar públicas suas opiniões, que possuem contas em redes sociais apenas para observar o que os outros postam, que raramente escrevem algo, e quando o fazem são postagens sem nenhum teor polêmico, como frases bíblicas, filosóficas etc.

Cometem um grande erro.

O que muda uma nação é a voz do seu povo. Claro que não devemos ficar nas redes sociais agredindo este ou aquele, mas devemos sim mostrar nossa indignação em relação aquilo que achamos errado. O silêncio é cúmplice, permite ao malfeitor ocupar os espaços em que você deveria atuar.

Ficar omisso é politicamente incorreto. O descontentamento deve ser difundido. Não temas magoar amigos que pensam diferente. Se a argumentação não for agressiva, ele tem obrigação de aceitar. O nome disso é democracia.

*

LIVE – O jornalista Bruno Barreto tem usado o Facebook para comentar os principais assuntos do dia. Suas lives começam às 19h30 e se estendem até às 20h. De quando em vez alguém é convidado a participar. Esta semana, por exemplo, vi uma live com o jornalista Carlos Santos. Vale muito à pena assistir.

Bruno Barreto sempre acompanhando as tendências do jornalismo.

*

STF – Ontem, fim da tarde, o ministro Dias Toffoli, de 50 anos, assumiu a presidência do Supremo Tribunal Federal (STF), o órgão mais importante do Judiciário brasileiro. A esperança é que, ao menos administrativamente, faça uma boa gestão. Quando teve oportunidade de comandar, ele sempre se saiu muito bem.

*

PÉ-DE-MOLEQUE – A origem desse doce remonta ao Século XVI, época do ciclo de açúcar no Brasil. Naquela época, a palavra moleque era utilizada para designar pessoa mulata, e não garoto, como hoje. De cor escura, foi batizada de pé-de-moleque, que na época significava – repito – pé-de-mulato.

*

FRASE“Por um filho, quem sabe, eu não sofreria tanto” (Nilo Peçanha, ex-presidente do Brasil, em carta enviada ao pai, relatando a morte de Beijo, seu cão).

*

PARÓDIA – A Universal Music ajuizou uma ação pedindo danos morais e materiais pelo uso indevido de um trecho da música “Garota de Ipanema” numa campanha publicitária. A 3ª turma do STJ negou o pedido. Os ministros entenderam que a paródia não depreciou a canção, e que por isso não cabe indenização.

*

SUGESTÕES/CRÍTICAS – Esta coluna é atualizada às sextas-feiras, sempre às 04h59. Sugestões e críticas podem ser enviadas para o número 99648-2588 (WhatsApp).

Racionalidades – 20ª edição.

1

INDEPENDÊNCIA OU MORTE – Nesta data, em 1822, o príncipe regente Dom Pedro I declarou a independência do Brasil em relação a Portugal, que só a reconheceu três anos depois, e ainda assim a contragosto. Até mesmo no Brasil algumas províncias se negaram a aceitar a independência, foi o caso da Bahia, Maranhão e Piauí, entre outras.

Na realidade, vê-se hoje que os livros que estudamos nos contaram uma história bem diferente da que realmente aconteceu, a começar pelo conhecido quadro de Pedro Américo, pintado 76 anos depois do evento, onde o príncipe aparece montado num belo cavalo, cercado por vários oficiais bem vestidos, às margens do Riacho do Ipiranga. Não foi bem deste modo.

Já há vários livros que contam a história real, entre eles o Guia Politicamente Incorreto da História do Brasil, de Leandro Narloch; e 1822, de Laurentino Gomes. Boas leituras para este feriadão.

*

CHEIRANDO A LEITE – De todo modo, somos um país jovem, com apenas 196 anos de independência, o que representa um mero traço na história mundial. A maioria dos países europeus, por exemplo, são milenares.

*

HISTÓRIA EM CHAMAS – Na semana o país lamentou o incêndio que destruiu o Museu Nacional do Rio de Janeiro, que contava com mais de 20 milhões de itens em seu acervo, incluindo o crânio de Luzia, o fóssil mais antigo descoberto nas américas.

Como sói em todas as vezes que ocorre uma tragédia no Brasil, mal as chamas cessaram e já começou o festival de apontar culpados, como se os demais equipamentos públicos no Brasil funcionassem todos conforme o script.

A bagunça e o desrespeito às normas são comuns neste Florão da América, não seria diferente com o museu incendiado. Tenho certeza que a Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro também não funciona rigorosamente dentro do que determina a lei, e nem recebe os recursos que os diretores queriam.

*

SEGURO – Nossa sorte é que o quadro Abaporu, pintado em 1929 pela modernista Tarsila do Amaral, considerado nossa maior riqueza artística, está no Museu de Arte Latino-Americana, em Buenos Aires, Argentina.

Os argentinos valorizam mais a cultura do que o brasileiro, que no geral só pensa em preservar o patrimônio financeiro pessoal.

*

PESQUISA – O Jornal Nacional divulgou na quarta-feira (05) à noite a segunda rodada de pesquisas do IBOPE, o instituto de maior credibilidade popular quando se trata de pesquisas eleitorais. Os números não diferem muito dos trazidos na primeira pesquisa. Dos primeiros colocados, o único que saiu da margem de erro foi Ciro Gomes (PDT), que passou de 9% para 12% das intenções de voto, numa pesquisa onde a margem de erro é de 2%.

Vale frisar que a pesquisa não reflete a influência da propaganda eleitoral, pois o levantamento foi feito apenas um dia após iniciada a campanha no rádio e na TV.

A percentagem que mais oscilou entre uma pesquisa e outra foi a rejeição à candidatura de Jair Bolsonaro (PSL), que saltou de 37% para 44%.

O ex-prefeito Fernando Haddad, que ainda não foi oficialmente declarado como candidato do PT, aparece com 6% na simulação de primeiro turno e tecnicamente empatado com Jair Bolsonaro na simulação de segundo turno: 37% (Jair) a 36% (Haddad).

Quanto à simulação de segundo turno trazida no parágrafo anterior, é bom destacar que Haddad ainda não é conhecido pela grande massa. Tal mostra que Jair Bolsonaro (PSL) empata até com um desconhecido, o que confirma sua rejeição. Para a metade dos entrevistados, entre o capitão e outro qualquer, eles optam pelo outro qualquer.

Nas simulações de segundo turno com os demais candidatos, Bolsonaro perde para todos por grande margem.

*

ESTRATÉGIA – Entre os petistas, já existe certa tensão em relação à estratégia adotada pelo partido de manter a candidatura do ex-presidente Lula da Silva até as últimas consequências. Todo mundo sabe que os tribunais superiores jamais permitirão que Lula seja candidato. Muitos defendem que já chegou a hora de o partido assumir de vez a candidatura do ex-ministro Fernando Haddad (PT), permitindo assim a este participar de debates, ter a agenda divulgada na imprensa e de se apresentar para a população na propaganda eleitoral.

Enquanto há indefinição, o eleitorado vai escolhendo seus candidatos. Vejo nas redes sociais uma migração dos petistas para as candidaturas de Ciro Gomes (PDT) e Marina Silva (REDE).

*

QUE MUDANÇA! – Na sexta-feira passada, no julgamento das impugnações ao registro de candidatura do ex-presidente Lula, o ministro Edson Fachin foi o único a defender o deferimento do registro, atendendo assim o que foi determinado pelo Comitê de Direitos Humanos da ONU.

Cinco dias depois, na qualidade de relator de um recurso que envolvia essa questão, o ministro mudou de ideia. Entendeu desta vez que o registro deve ser indeferido. Quanta volatilidade!

*

CAMPANHA NO ERRE-N – As pesquisas divulgadas no Rio Grande do Norte mostram as candidaturas de Carlos Eduardo (PDT) e Robinson Faria (PSD) estagnadas, com 15% e 8%, respectivamente. A candidata Fátima Bezerra (PT) é a única que conseguiu evoluir, passando de 28%, nas primeiras pesquisas, para 33%, na mais recente.

Fátima Bezerra não pode, todavia, comemorar vitória. Caso haja segundo turno a história será outra. Basta lembrarmos as últimas eleições estaduais.

*

SAL GROSSO – Em novembro de 2007 foi deflagrada em Mossoró a Operação Sal Grosso, que investigava casos de corrupção na Câmara Municipal de Mossoró, especialmente fraudes em empréstimos. Depois de muitas idas e vindas, um recurso (apelação criminal) envolvendo o processo será julgado pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte na próxima quinta-feira, dia 13 de setembro.

Dos acusados, dois exercem cargos de vereador: Izabel Montenegro (MDB) e Manoel Bezerra (PRTB).

Ao conversar sob a condição de anonimato com um integrante do Ministério Público, ele me revelou que as penas aplicadas aos envolvidos deverão ser brandas, e que, inclusive, há chance de várias absolvições.

Em relação à perda dos mandatos dos vereadores citados, o próprio Ministério Público, em parecer junto ao Tribunal de Justiça, defendeu que tal só ocorra após esgotados todos os recursos. Assim, não há possibilidade de afastamento imediato dos vereadores, mesmo em caso de condenação. Na própria sentença de primeiro grau foi determinado que a perda do cargo só se dará quando a decisão transitar em julgado.

 *

ATENTADO – Nada, absolutamente nada, justifica o atentado ao candidato Jair Bolsonaro (PSL). Não se sabe ao certo o que aconteceu e quais as motivações do agressor. Comentar o episódio neste momento, fazendo juízo de valor, é um erro. Até agora ninguém sabe de nada. De todo modo, em hipótese alguma ele deveria ter sido esfaqueado. Já é o segundo ato de violência na atual campanha, o primeiro foi o atentado a tiros sofrido pela caravana do PT. Que Deus interceda e traga a paz aos corações de todos.

*

SUGESTÕES/CRÍTICAS – Esta coluna é atualizada às sextas-feiras, sempre às 04h59. Sugestões e críticas podem ser enviadas para o número 99648-2588 (WhatsApp).

Racionalidades – 19ª edição.

0

DÓI SER EDUCADO? – No cotidiano vejo as pessoas acanhadas – para usar um termo mais sereno – em usar as “palavras mágicas”: bom dia, boa tarde, boa noite, licença, desculpe-me, por favor e obrigado. Não custa nada ser educado, seja no elevador do prédio, seja ao entrar num ambiente onde outras pessoas já se encontram, na repartição pública, na escola, no trabalho. Um “bom dia” não tira pedaço, e não se importe se lhe retribuirão o gesto de educação. Faça sua parte.

Não dói ser educado e gentil, pode sê-lo.

É tão bonito quando, logo pela manhã, somos agraciados com um “bom dia” feliz, dito em alto e bom som. Faz-nos bem.

*

GOLPE MILITAR – A tomada do poder pelos militares, em 1964, voltou a ser um assunto corrente no Brasil, isso por causa da surpreendente tentativa do candidato a presidente, Jair Bolsonaro (PSL), de negar esse fato histórico, amplamente conhecido e divulgado. É como negar a existência da Segunda Guerra Mundial.

Quando trata do assunto em pormenores, o candidato diz que o Golpe Militar teve apoio de grande parte da imprensa e de políticos relevantes da nação. Sugere assim que foi algo bom para o país.

*

FATO – Realmente, o Golpe Militar, no início, foi apoiado pelos maiores órgãos de imprensa do país e também por personalidades de peso, como Carlos Lacerda, Ulisses Guimarães, Magalhães Pinto e a escritora Rachel de Queiroz.

Naquele instante, ninguém sabia ao certo o que iria acontecer. O primeiro militar a assumir a presidência, Castelo Branco, disse no discurso de posse que a permanência no poder dos militares seria por pouco tempo, que em menos de dois anos seria realizada uma eleição para a escolha, pelo povo, de um novo presidente.

*

A REALIDADE – Os meses se passaram e o governo dos militares não foi bem o que o povo esperava, muito pelo contrário. O Congresso Nacional foi fechado, o número de ministros do STF foi ampliado, a tortura passou a ser política de estado, as liberdades foram cerceadas, enfim, toda uma sorte de ações que desapontaram a população, que já não podia falar mais nada, pois todos os críticos do sistema corriam o risco de serem torturados e mortos nos porões do Doi-Codi.

*

MUDANÇA – Diante do quadro que se pintou, os apoiadores do golpe mudaram de lado e começaram a criticá-lo ferozmente. Carlos Lacerda, então governador do Rio de Janeiro, chegou a dizer que os comunistas tinham razão, que o regime militar era subserviente aos interesses dos Estados Unidos. Ulisses Guimarães passou a percorrer o Brasil denunciando as atrocidades cometidas pelo governo dos militares.

*

A VERDADE – Assim, dizer que o regime foi apoiado pela grande imprensa e por vultos da República é distorcer a realidade. O apoio se deu no início, mas logo caíram na real e deixaram de compactuar com as ações truculentas dos militares.

*

ANDORINHA – O único que ainda não caiu na realidade foi o candidato Jair Bolsonaro (PSL), para quem a Ditadura Militar é uma obra de ficção, e muitos dos seus seguidores repetem o mantra, o que me deixa estarrecido.

*

KIT GAY – Outro assunto resgatado pelo candidato Jair Bolsonaro (PSL) foi o chamado “kit gay”, uma história que já foi esclarecida várias vezes, mas que o candidato insiste no assunto para penumbrar sua falta de conhecimento nos reais problemas na área de Educação.

Na edição de junho de 2017 da revista Piauí, o ex-ministro da Educação, Fernando Haddad, explicou como tudo se deu. É bom ler:

Sensação semelhante, de percepção dos próprios limites diante de uma situação que indica maus presságios, eu tive em 2011, no Ministério da Educação, durante a crise do chamado “kit gay”. A história toda, a começar pela expressão preconceituosa, é um exemplo de como uma informação falsa pode ser criada (e deliberadamente mantida) com intenções políticas nefastas – e consequências sociais que reverberam até hoje.

A Comissão de Direitos Humanos da Câmara, acertadamente, aprovou uma emenda de bancada ao orçamento, designando recursos para um programa de combate à homofobia nas escolas. O Ministério Público pressionou o MEC para a liberação da emenda. Só então o MEC entrou na história, solicitando a produção do material a uma ONG especializada. No exato momento em que o material foi entregue para avaliação, eclodiu a crise do “kit gay”.

Desde o início, quem lia as notícias imaginava que aquela era uma iniciativa do Executivo, quando na verdade a demanda havia sido do MP e do Legislativo. Também se sugeriu que o material estivesse pronto e já distribuído, quando sequer havia sido examinado. Expliquei tudo à imprensa e às bancadas evangélica e católica do Congresso, e o mal-entendido parecia desfeito. (…) mas a polêmica do “kit gay” – que foi sem nunca ter sido – estendeu-se por meses.

*

O LIVRO – A obra “Aparelho Sexual & Cia”, escrito pela francesa Hélene Bruller, foi publicada no Brasil em 2007, pela Companhia das Letras. No livro, ela tenta explicar questões sexuais aos pré-adolescentes. A página que Bolsonaro destacou explica como funciona o sexo entre homem e mulher, um assunto que muitos pais têm dificuldade para conversar com os filhos.

Os pais têm plena liberdade para comprar ou não o livro, que já foi publicado em dez idiomas e vendeu mais de 1,5 milhão de exemplares. Diferentemente do que disse o candidato, a obra nunca foi adotada em nenhuma escola pública do país.

Atualmente o livro está fora de catálogo, só sendo possível encontrá-lo em sebos, com preços que variam de R$ 109,00 a R$ 230,00.

Com certeza, 90% dos eleitores de Bolsonaro não sabiam nada acerca dessa obra, que circula apenas na seara privada.

*

CONCLUSÃO – Aos poucos vamos vendo que a campanha de Jair Bolsonaro (PSL) está alicerçada em distorções e mentiras.

*

FRASE “Quem abriu a caixa de Pandora de onde saiu o presidenciável Jair Bolsonaro foi o tucanato”. (Fernando Haddad, na mesma matéria acima referida).

*

NEPOTISMO – Li na imprensa do Ceará que o juiz Diogo Altorbelli, da Vara Única da Comarca de Alto Santo, naquele estado, determinou que a prefeita do município, Maria Irisneile Gadelha Sousa Costa, exonere, no prazo de dez dias, a irmã dela, Maria Irisneila Gadelha Sousa, do cargo de Secretária de Assistência Social, sob pena de multa diária de R$ 3.000,00.

A ação requerendo a exoneração da irmã da prefeita foi protocolada no último dia 18, assinada pelo promotor de Justiça Gleydson Pereira.

Duas observações: primeiramente a rapidez para analisar e decidir o pedido, o que por si só já é admirável; em segundo, o teor da decisão, sobretudo quando se compara com Mossoró e outras cidades do estado, onde o nepotismo não é exceção, mas regra.

MOSSORÓ – Nos primeiros meses da gestão da prefeita Rosalba Ciarlini (PP) havia dois filhos dela ocupando cargos de secretário. Atualmente não há mais nenhum, mas unicamente por razões políticas. Ninguém a incomodou quanto ao nepotismo.

*

EXCEPCIONAL – Reitero a recomendar o podcast Presidente da Semana, uma iniciativa da Folha de S. Paulo. Os episódios são editados e apresentados pelo jornalista Rodrigo Vizeu. A cada semana ele conta a história de um presidente, desde Deodoro da Fonseca. Atualmente está no 20º episódio, sobre Ernesto Geisel.

Os podcasts estão disponíveis no site da Folha de S. Paulo e também no Spotify.

*

AO TRABALHO – Esse ano não teremos em Mossoró e região a tradicional greve dos bancários. O sindicato que representa a categoria aceitou a proposta de 5% de reajuste oferecida pela Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), além de outras vantagens.

Há possibilidade, contudo, de ter greve dos bancários em Natal a partir do dia 03 de setembro, vez que o sindicato que representa os funcionários de lá não aceitou a proposta.

*

PROPAGANDA ELEITORAL – Começa hoje, com as campanhas estaduais, a tão esperada propaganda no rádio e na TV. Na rádio os programas serão às 7h e 12h; já na TV serão às 13h e 20h30. Amanhã será a vez dos candidatos à presidência da República.

O candidato Geraldo Alckmin (PSDB), que terá o maior tempo entre os presidenciáveis, acredita que sua campanha decolará após o início da propaganda. É a sua única esperança de subir e então ir para o segundo turno.

*

ORELHA EM PÉ – A presidente do TSE, ministra Rosa Weber, convocou uma sessão extraordinária para hoje, às 14h30. As sessões ordinárias da Corte ocorrem às terças-feiras, às 19h, e às quintas-feiras, a partir das 9h. A pauta, todavia, não foi revelada pelo tribunal.

Segundo a grande imprensa, a sessão foi convocada para que seja julgado o pedido de registro de Lula, bem como sua participação na propaganda eleitoral. A intenção maior é evitar que Lula apareça na propaganda de amanhã.

Caso isso seja confirmado, será mais uma prova explícita de atuação direcionada exclusivamente para prejudicar o Partido dos Trabalhadores.

*

PERDA – Faleceu ontem, de causas naturais, o senhor Afonso Araújo, de 87 anos. Ele era o servidor público municipal de Mossoró mais antigo ainda em atividade. Começou a exercer o cargo de Agente Fiscal de Tributos em 1950, ou seja, há impressionantes 68 anos.

Não o conheci, mas quem teve essa oportunidade o desenha como um homem íntegro, honesto, compromissado com o correto.

Dedico à sua memória esse post de hoje.

*

SUGESTÕES/CRÍTICAS – Esta coluna é atualizada às sextas-feiras, sempre às 04h59. Sugestões e críticas podem ser enviadas para o número 99648-2588 (WhatsApp).

Racionalidades – 18ª edição.

2

BURLANDO A LEGISLAÇÃO ELEITORAL – A Lei nº 13.488/2017 alterou várias regras eleitorais, entre estas limitou o uso de carros de som e minitrios apenas a carreatas, caminhadas, passeatas, reuniões e comícios. Deste modo, eles não podem mais circular nas ruas se não for nestes eventos, como ocorria nas campanhas passadas.

Os candidatos, contudo, já encontraram uma forma de burlar a regra. Desde ontem, nas imediações onde moro, circula um veículo tipo Kombi todo envelopado com os adesivos de uma candidata a deputado estadual. As caixas de som do veículo, contudo, não tocam músicas de campanha, mas sim sucessos do momento. Como o som é alto, ele desperta a atenção dos transeuntes, que invariavelmente olham para o veículo, onde então se deparam com os adesivos da candidata.

A dúvida é se o fato de não tocar músicas de campanha exime a candidata da infração. O artigo diz o seguinte:

É permitida a circulação de carros de som e minitrios como meio de propaganda eleitoral, desde que observado o limite de oitenta decibéis de nível de pressão sonora, medido a sete metros de distância do veículo, e respeitadas as vedações previstas no § 3o deste artigo, apenas em carreatas, caminhadas e passeatas ou durante reuniões e comícios.

E aí?

*

PLACEBO – A se basear pelas pesquisas, a indicação de Kadu Ciarlini (PP) como candidato a vice-governador na chapa encabeçada pelo ex-prefeito de Natal, Carlos Eduardo (PDT), não surtiu nenhum efeito positivo. Além de não ganhar votos em Mossoró, o candidato perdeu nas demais regiões do Estado, isso porque o vírus que causa admiração pela prefeita Rosalba Cialini só ocorre em Mossoró, e pelo jeito o vetor deixou de se reproduzir. Se arrependimento matasse.

*

COMO É? – Na última terça-feira (21), o blogueiro e jornalista Carlos Santos foi entrevistado no Jornal 96, programa que vai ao ar diariamente às 18h, na FM 96, de Natal. Lá pelas tantas um dos entrevistadores perguntou se o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) poderia ser o diferencial no resultado das eleições em Mossoró.

De onde esse cidadão tirou essa história de que o MST é forte em nossa cidade? Deve pensar que o Eldorado dos Carajás de Mossoró (antiga Maisa) é o original, assim como o jogador que se disse feliz por jogar em Belém, “terra em que Jesus nasceu”, após disputar uma partida na capital do Pará.

*

NA BUCHA – No mesmo programa, outro entrevistador quis fazer pouco do time do Baraúnas. Perguntou a Carlos Santos como era o nome daquele time tricolor de Mossoró que ia mal das pernas. O jornalista, que torce pelo Potiguar, disse que o nome do tricolor era Baraúnas e que a equipe não era a única “mal das pernas” no Estado, sugerindo que o entrevistador olhasse para o umbigo.

Os mossoroenses têm certa razão quando se queixam da arrogância dos natalenses em relação à segunda maior cidade do Estado. Como diria o filósofo Moraes Neto: “São uns Ciços”.

*

SEM OPÇÕES – Aonde chegamos, as pessoas reclamam da falta de opções de boas candidaturas no Rio Grande do Norte, especialmente para os cargos de governador e senador da República.

Um deles, antipetista de carteirinha, confidenciou-me que no dia das eleições, na opção para governador, vai fechar os olhos, digitar o 13 e apertar confirma. “Nunca imaginei votar no PT, mas entre os que estão aí é a única opção minimamente tragável”, disse-me.

 *

CAMPANHA PRESIDENCIAL – Até agora, a tática do ex-presidente Lula da Silva (PT) de manter sua candidatura à presidência da República, mesmo sabendo que o Supremo Tribunal Federal irá, mais cedo ou mais tarde, impugná-la, vem tendo êxito até agora. A cada pesquisa ele se distancia mais do segundo colocado; e vence todos nas simulações de segundo turno.

O problema é que um dia o sonho petista irá acabar, e o partido terá então que enfrentar a realidade: uma campanha sem Lula no páreo. A grande dúvida é se o ex-prefeito de São Paulo (SP), Fernando Haddad, conseguirá ser o herdeiro dos votos do ex-presidente. O PT aposta que sim, já os cientistas políticos se dividem. O fato é que até agora a maior herdeira dos votos de Lula, nas simulações onde ele não aparece, é a candidata da Rede, Marina Silva.

*

BOLSONARO – As pesquisas mostram que o candidato Jair Bolsonaro (PSL) assume a ponta em todas as simulações sem Lula, o que anima sua militância, que logo se desanima quando vê que ele perde em todas as simulações de segundo turno, e sempre com considerável diferença de votos.

*

BOLSONARO II – O presidente nacional do PSL, Gustavo Babianno, disse que o candidato Jair Bolsonaro não participará mais de debates. Ele justificou a decisão criticando o formato dos debates, mas todos sabem que o motivo é outro. A cada debate fica mais evidente a falta de preparo do candidato, que não sabe o que fazer para resolver os grandes problemas brasileiros. Suas respostas, invariavelmente, destoam totalmente das perguntas.

Com a decisão de não expor seu despreparo, o presidenciável quer ao menos manter a percentagem de votos que conseguiu, para assim ir pro segundo turno.

 *

JÁ ERA ESPERADO – Na semana o vereador Rondinelli Carlos (PMN) anunciou na tribuna da Câmara Municipal que estava mudando de lado. Deixava de ser oposição para engrossar a fila dos que defendem a administração municipal.

O estranho da história é ele ter demorado tanto na oposição. Desde o início da legislatura eu achava esquisito vê-lo contra a administração municipal.

*

“NÃO TIVE TEMPO PARA ME DEFENDER” – Na última quarta-feira tive oportunidade de ouvir de perto o governador Robinson Faria (PSD), que esteve na casa do professor Anchieta Alves para papear com amigos. Robinson enumerou várias obras e conquistas de sua administração, uma lista realmente enorme. Informou, contudo, que o povo as desconhece, isso porque sempre foi boicotado pela imprensa ligada aos Alves e Maias.

Disse ainda que não conseguiu avançar em vários setores porque conseguia os recursos, mas os Alves e Maias agiam para que a liberação não ocorresse. “Queriam me prejudicar, mas prejudicavam o estado, os servidores públicos. Tinha gente em Brasília que ficava horrorizada com essa atitude”, disse o governador, que se fazia acompanhar do filho, o deputado federal Fábio Faria (PSD), que confirmava o que o pai dizia, algumas vezes acrescentando algo.

Perguntado sobre o porquê de não ter divulgado mais ostensivamente tais obras e revidado as críticas, ele disse que não teve tempo, pois estava trabalhando para garantir obras e serviços para o Estado. “Ou eu trabalhava ou eu me defendia, optei por trabalhar para o povo potiguar”, disse. Nessa hora caiu uma lágrima do meu olho.

 Sobre a aliança com o empresário Tião Couto (PR), seu candidato a vice, ele afirmou que o empresário (“mais sucedido do que eu”) só lhe fez um pedido: que instalasse um gabinete governamental em Mossoró, caso eleito. Tião Confirmou, e acrescentou sua vontade de trabalhar pelo povo de Mossoró e região.

Entre os presentes, o advogado Paulo Linhares, coronel Alvibá Gomes, advogados Olavo Hamilton e Daniel Ferreira, professor David Leite e o repórter Joãozinho GPS.

*

ESPAÇO ABERTO – A calçada do professor Anchieta Alves está disponível para receber os demais candidatos.

*

25% A MAIS NA APOSENTADORIA – Essa semana o Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu ampliar para todo tipo de aposentadoria o art. 45 da Lei nº 8.213/1991. Explico:

Esse artigo prevê que o aposentado por invalidez tem direito de receber um acréscimo de 25% em sua aposentadoria se ele depender da ajuda permanente de outra pessoa. São aqueles casos onde o aposentado depende de alguém para tomar banho, fazer suas refeições, levantar-se da cama etc.

Pois bem, o STJ estendeu esse direito para todas as modalidades de aposentadoria.

Para obter mais informações procure uma agência do INSS ou um advogado.

*

CORRENTE DO BEM – Amanhã, o personal trainer Cléber ministrará duas aulas de circuito na Biofit Academia para ajudar a educadora física Kátia Kamilla, que passa por delicado problema de saúde. As aulas serão às 10h e 16h, e custarão R$ 15 cada.

Quem ainda não participou de uma aula de circuito tem a oportunidade de conhecer e ao mesmo tempo participar dessa corrente do bem em prol de Kátia Kamilla.

*

CURIOSIDADE – O projeto de lei que deu origem ao Código de Defesa do Consumidor foi de autoria do então deputado federal Geraldo Alckmin (PSDB-SP), isso em 1988.

*

BATIZADO – A Força Nacional descobriu um laboratório para produzir uísque falsificado na cidade de São Gonçalo do Amarante (RN). No local foram encontrados vários vasilhames, caixas e seringas usadas no processo de fabricação do produto falso, que era vendido naquela cidade e também na região. No momento do flagrante havia apenas uma pessoa no local, a qual foi encaminhada para a Central de Flagrantes.

*

*

SUGESTÕES/CRÍTICAS – Esta coluna é atualizada às sextas-feiras, sempre às 04h59. Sugestões e críticas podem ser enviadas para o número 99648-2588 (WhatsApp).

Racionalidades – 17ª edição.

0

ERRE-N SEM LEI – Na última quarta-feira (15), uma troca de tiros entre policiais militares e bandidos culminou com a morte de Luiz Benes (foto), 16 anos, filho de Benes Leocádio, ex-prefeito de Lajes (RN). O ocorrido, que também deixou um bandido morto, ocorreu no bairro de Tirol, em Natal (RN).

Por se tratar de um jovem na flor da idade, filho de um político conhecido, o caso ganhou grande repercussão, inclusive na imprensa nacional, com destaque para matéria no Jornal Hoje de ontem.

Em nota, a secretária Estadual de Segurança Pública, Sheilla Freitas, disse que os potiguares vivem em guerra, uma guerra sem tréguas, mas que ao final a polícia vencerá. Disse ainda que diariamente milhares de policiais saem às ruas para combater o crime. Num dado trecho ela vaticina: “Com toda a dor de quem é mãe, mulher e policial, quero aqui dizer que vamos lutar com todas as nossas forças, erguer nossas muralhas e aumentar ainda mais a nossa energia”.

Não vou dizer aqui que chegamos num ponto de insegurança total, vez que tal ponto já foi alcançado há alguns anos. Ultimamente, ser vítima de um crime ou não é questão de sorte, apenas. O estado faz tempo que perdeu a luta para a bandidagem.

Neste momento de renovação dos nossos representantes, proporcionada pelas eleições que se avizinham, os eleitores têm a oportunidade de escolher um político que apresente soluções para diminuir a violência que toma conta do país, um político que aponte quais medidas o estado tomará para proteger seus cidadãos.

*

COMPETÊNCIA – Continuando a nota acima, vale lembrar que Segurança Pública é função do estado, que pagamos altos tributos para ter direito, entre outras coisas, à segurança. Armar a população, transformando o país num faroeste, não é solução, muito pelo contrário, é incapacidade de solucionar o problema, é um “resolva entre vocês”.

Além do mais, nem todos têm condições de usar uma arma, especialmente crianças, idosos, enfermos, mulheres em situação de vulnerabilidade etc. Por isso que a tarefa de defender a sociedade deve ser estatal, da polícia. Ao cidadão cabe pagar seus tributos e esperar que as forças estatais o protejam.

*

ERRO MÉDICO – Muita gente tem medo de andar de avião, mas poucos têm medo de serem internados. Saiba que deveria ser o inverso. A probabilidade de morrer num acidente aéreo é de uma em 10 milhões, já a probabilidade de morrer por erro médico é de uma em 300, ou seja, andar de avião é 33 mil vezes mais seguro do que ser internado.

Em 2015, 434 mil brasileiros perderam a vida em decorrência de erros médicos, segundo uma pesquisa realizada pelo Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (Iess) em parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). É a maior causa de óbitos no país, seguida de problemas cardiovasculares, que matou 339 mil pessoas no mesmo ano de referência.

Os motivos apontados para elevado número de mortes são os mais diversos, desde a proliferação de cursos de Medicina a partir de 2013, até a falta de estrutura dos hospitais, passando pelas rotinas exaustivas dos profissionais, bem como a falta de um exame profissional, nos moldes do Exame da Ordem dos Advogados do Brasil.

Quanto à proliferação de cursos, o Governo Federal tomou uma decisão paliativa: suspendeu a abertura de novos cursos de Medicina até 2023. O estrago, contudo, já foi feito. Por ano, são formados 30 mil novos médicos, muitos destes sem a mínima condição para exercer a profissão.

Quanto aos pacientes, a Associação Brasileira de Apoio às Vítimas de Erro Médico (Abravem) recomenda que não devemos ver os médicos como infalíveis, que precisamos a todo instante indaga-los do tratamento sugerido, bem como consultar outro profissional se por alguma razão não sentir segurança no diagnóstico.

*

CASO MARIELE – O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro estipulou multa de R$ 100 mil para o Facebook caso a rede social não exclua 38 postagens caluniosas envolvendo Marielle Franco, vereadora carioca assassinada em março. Na maioria das postagens há a informação, inverídica, de que a ex-vereadora era ligada a traficantes. O MBL – sempre ele – está por trás de quase todas essas postagens.

*

COMEÇOU – A campanha eleitoral propriamente dita começou ontem. Os movimentos iniciais foram tímidos. Particularmente não senti nas ruas esse início de campanha. Como o dinheiro disponível não é muito, os candidatos estão pisando no freio, esperando o momento certo para colocarem o bloco na rua.

*

MOSSORÓ SEM OPÇÕES – O eleitor de Mossoró, ao menos o racional, terá dificuldades para escolher em quem votar. De um lado, temos aqueles candidatos filhotes das oligarquias, que estão no poder desde sempre e que não tem nada para mostrar; do outro, candidatos bem intencionados, mas com chances remotas de vitória, justamente por não pertencerem às oligarquias.

A política não mudou nada após a Operação Lava-Jato, como imaginavam alguns. Está a mesma fedentina de sempre.

*

DESTEMIDA – Comecei ontem a leitura de Herege, da escritora Ayaan Hirsi Ali. Ainda não avancei muito, li apenas umas 60 páginas (o livro tem 270). A primeira impressão, contudo, é que a escritora é corajosa no grau 10. Ele defende que o Islamismo deve ser reformulado com urgência, que não devemos dissociar os grupos terroristas da religião em si, como o ocidente faz. Em dado trecho ela escreve: “Os muçulmanos precisam tomar a decisão consciente de confrontar, debater e por fim rejeitar os elementos violentos de sua religião”.

É uma leitura interessante para quem quer entender o mundo islâmico.

*

OBRA DE GENTE GRANDE – Por falar em leitura, recebi pelo portador Francivan Amorim o livro “Perdão”, escrito pelo areia-branquense Francisco da Costa Rodrigues (foto). Li-o em duas sentadas, como dizem, com pausa apenas para dormir (no dia seguinte, antes do desjejum eu já havia encerrado a leitura).

A obra conta a história de um homicídio ocorrido em Areia Branca no ano de 1954, cometido pelo autor do livro, que num ato impensado, para proteger um irmão, matou um homem, tudo em fração de segundos.

Passados aproximadamente 60 anos, ele escreveu o livro para dizer o que lhe aconteceu nos dias seguintes ao evento fatal, sobretudo o período no cárcere, bem como pedir perdão aos familiares ainda vivos da vítima.

A história é recheada de fatos e nomes de pessoas que viveram em Mossoró e Areia Branca nos anos 50/60. O autor do crime – e do livro – ficou preso na Cadeia Pública de Mossoró, onde hoje funciona o Museu Municipal Lauro da Escóssia. As melhores páginas são as que ele conta como era a rotina na prisão, tudo com riqueza de detalhes, como se os fatos tivessem ocorrido ontem.

Há momentos fortes, como a que ele detalha sua primeira noite de Natal na prisão, bem como o adeus a uma mulher de vida livre por quem se apaixonou (na época, alguns presos eram liberados para frequentar o Alto do Louvor).

O livro também rememora a política daquela época.

Parabenizo o autor pela atitude – de pedir perdão – e por ter produzido uma obra tão fascinante.

*

PEGOU PESADO – Em São Luiz do Paraitinga (SP), a juíza indeferiu um pedido de indenização feito em razão de xingamentos que o autor sofreu no Facebook. No recurso de apelação o advogado/vítima usou contra a juíza as mesmas palavras ofensivas das quais foi vítima. Chamou assim a magistrada de anta, retardada, imbecil, arrombada, burra do caralho, idiota, babaca e então findou a mandando para a puta que pariu. Abaixo, dois trechos:

Porém, essa puta ignorante, que está no cargo de juíza da Comarca São Luiz do Paraitinga, alega simplesmente o oposto, sem qualquer fundamento a priori, tirando do próprio rabo entendimento antijurídico dissonante.

O que esta toupeira com cara de prego entende como demonstração de sentimentos ruins, se ela mesma nega o direito ao depoimento pessoal!? Que juíza burra do caralho!

O advogado foi suspenso de suas atividades pela OAB.

Para ler a peça na íntegra clique aqui.

*

À TOA – O IBGE divulgou ontem os números do desemprego no Brasil. Aqui no Rio Grande do Norte são 201 mil desempregados, o que representa 13,1% da força de trabalho. Eis outro problema que merece atenção especial dos nossos futuros representantes.

*

IMPERDÍVEL – A banda escocesa Franz Ferdinand, que há tempos venho dizendo ser uma das melhores da atualidade, se apresentará em Natal no próximo dia 13 de outubro, dentro do festival MADA. Já no primeiro disco, de 2004, eles emplacaram cinco músicas nas listas de mais tocadas em todo o mundo. O quinteto toca um pop-rock contagiante. Fiquei impressionado quando soube que eles se apresentarão aqui tão perto. Oportunidade rara de ver uma das melhores bandas da atualidade.

Veja aqui o clipe de Walk Away.

*

SUGESTÕES/CRÍTICAS – Esta coluna é atualizada às sextas-feiras, sempre às 04h59. Sugestões e críticas podem ser enviadas para o número 99648-2588 (WhatsApp).