POLICIAL PERTURBA CASAL EM “O VIZINHO”

0

 

Filme mais recente do ator Samuel L. Jackson, O Vizinho (2008) mostra que o sonho de uma boa e confortável moradia pode se transformar num pesadelo por causa de quem mora ao lado.

Na película, Samuel L. Jackson interpreta um policial durão e pai extremamente rigoroso, que, por uma razão desconhecida, passa a provocar o casal que acabou de se mudar para a casa ao lado.

Enfadonho na sua primeira parte, o filme passa a empolgar do meio para o fim, onde ganha conotação de suspense policial.

 Classificação: péssimo – ruim – razoável – bom – excelente – obrigatório. 

EU TENHO MINHAS DÚVIDAS

0

Qualquer iniciativa para diminuir a violência em Mossoró é louvável, contudo, duvido da eficácia da colocação de câmeras de segurança na cidade. Ora, se forem instaladas no Centro favorecerá apenas os comerciantes – que terão suas lojas resguardadas por câmeras pagas com dinheiro público -, caso sejam instaladas na periferia a bandidagem simplesmente migrará de local de atuação, saindo da área de cobertura da câmera para uma outra área.

“SIGNIFICATIVA” PRODUÇÃO LEGISLATIVA

0

Uma grande quantidade de leis federais foi publicada estes últimos dias no Diário Oficial da União (DOU), entre elas a Lei 11.926, que institui o dia 25 de janeiro como Dia Nacional da Bossa Nova; a Lei 11.927, que institui o dia 16 de setembro como Dia Nacional do Caminhoneiro; a Lei 11.928, que institui o Dia do Vaqueiro Nordestino, a ser comemorado, anualmente, no terceiro domingo do mês de julho; e a Lei 11.929, que denomina Rodovia Governador Aquilino Mota Duarte trecho da rodovia BR-210.

 Ainda dizem que nossos congressistas não trabalham.

ALUNOS DO SENAC ORGANIZAM FEIJOADA

0

 

Alunos do curso de Técnico de Segurança (SENAC) promovem a partir do meio-dia de amanhã uma feijoada dançante no Rotary Clube de Mossoró.

 A animação ficará por conta de Forró Danado e Samba Nobre.

APÓS INFARTO, RADIALISTA SE ENCONTRA NA UTI

0

 

Na última quarta-feira o radialista Hélio Silva (foto) sofreu um infarto e foi levado ao Hospital Regional Tarcísio Maia, onde se encontra até agora internado na UTI.

Seu quadro é estável, não sabendo os médicos precisar se a tendência é de melhora ou de piora.

Residente na zona rural de Governador Dix-sept Rosado, Hélio Silva atua há vários anos no radialismo esportivo de Mossoró, já tendo trabalhado em várias rádios.

Ultimamente vem apresentando o programa “Falando com o Povo”, na rádio Difusora AM, ao lado de Anax Vale, ex-prefeito de Governador Dix-sept Rosado. O programa vai ao ar todos os sábados ao meio-dia.

 

O blog deseja melhoras ao experiente Hélio Silva.

PROBLEMA TENDE A SE AGRAVAR DURANTE O MCJ

0

O sistema carcerário de Mossoró passa por um período periclitante, sobretudo depois da decisão judicial que impede a entrada de novos presos na Cadeia Pública Manoel Onofre Lopes. Sem poder levar os presos provisórios para o lugar correto, que é a citada cadeia, a polícia os vem avolumando na Delegacia de Furtos e Roubos (Defur). Inicialmente apenas uma de suas quatro celas estava disponível, o que ensejou a permanência de mais de vinte presos onde cabia, no máximo, quatro. Ante a pressão dos presos e da Comissão de Direitos Humanos da OAB, as outras três celas foram consertadas e também passaram a acomodar presos, contudo, a situação já volta a preocupar.

Quem trabalha na área diz que em menos de dois meses cada cela estará abrigando mais de vinte detentos. O período coincide com a data do evento Mossoró Cidade Junina (MCJ), quando costumeiramente são presas várias pessoas por dia. Como a situação é complexa e por tal razão não há soluções simples e imediatas, ninguém sabe ao certo para onde irão aqueles que forem presos no MCJ. A única saída a curto prazo, comentam alguns, é a anulação da decisão judicial que impede a entrada de novos presos na Cadeia Pública Manoel Onofre, até porque se o intento do Judiciário era proteger a dignidade dos presos, tal decisão está surtindo efeito contrário.

 Uma simples visita à Defur comove até o mais impiedosos dos homens. Nem animal vive naquelas condições. Dentro da harmonia que deve existir entre os poderes, a entrada de presos na cadeia pública deveria ser liberada por mais um ano, prazo que o estado teria para, obrigatoriamente, solucionar o problema.

0

 

Muchachos e muchachas, num instante chegou. Hoje é sexta-feira, faça chuva, faça sol. E chame o menino.

E depois de se reunir em sessão extraordinária na casa de Túlio Ratto/Ana Cadengue, na última terça-feira, a “Equipe Econômica do Copão” voltará a se reunir logo mais no arejado Carlos Bar (Boa Vista). Sei que você não é fantasma, mas apareça por lá. Reduto de políticos, jornalistas, servidores públicos, advogados, professores, caminhoneiros, jogadores de porrinha, levantadores de copo, idiotas e outras ondas. 

Marido ansioso liga para a maternidade:

– Quero notícias de uma mulher que está em trabalho de parto.

– É o primeiro filho dela?

– Não, sou o esposo.

Ei, Alcides, o que você acha de dois caras que, no ambiente de trabalho, se entreolham quando as caixinhas do computador começam a tocar uma música romântica e balançam, um para o outro, a cabeça de forma afirmativa, como se dizendo: “O clima ficou propício, e ai?”. Ave Maria, isso ai não é coisa de quem é ISSO 9001 não, viu.

– Ganhei este relógio numa corrida.

– Parabéns. Havia muitos competidores?

– Não, apenas o antigo dono e um policial.

Esse negócio de ficar parado na escada rolante é coisa de toma-largas. O cara tem que fazer sua parte, andar. Se a escada é rolante o problema é dela. E para piorar, ainda há os que param e ficam dando xauzinho, numa demonstração explícita de boiolismo.    

Nos idos de 93, numa viagem escolar, paramos todos num restaurante e lá também se encontrava um carreteiro, daqueles que nasceram mesmo para tal mister (bigodão, camisa desabotoada, bucho por acolá, cordão de ouro no pescoço)

Fiz então um desafio a uma colega, a qual, dentro de sua doidice, aceitou.

Do nada, ela chegou para o sisudo carreteiro e perguntou, na bucha:

– Senhor, para ti o que é o amor?  

O sujeito fez uma cara de “agora lascou mesmo”, pensou um pouco e sapecou:

– O amor é muito mais do que o menos e pouco menos do que o mais.

Até hoje não entendemos o que diabos ele quis dizer, mas parece coisa de filósofo. Né não?

– Ei, aquela moça ali na outra mesa está me perturbando.

– Mas ela nem está olhando para você.

– É isso mesmo que está me perturbando.

Ei, Maninho, o que você acha do cara que chega lá no shopping, na loja do suco (que nem sei o nome) e pede que façam um suco de laranja com kiwi e beterraba? Isso ai, desculpe-me a sinceridade, mas é uma extravagância de baitolagem. Esse negócio de misturar sucos é coisa de quem acha as coisas m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-a-s. Aliás, homem que é homem bebe vitamina de abacate com pastel, preferencialmente no mercado.

 

A rede A Construtora distribuiu um panfleto com uma promoção “imperdível”. O Assento Fofinho Amanco Pêssego, que custava R$ 8,00, estava por R$ 15,20. Pense nua promoção tentadora hehe, mas também, com um nome desse (fofinho, pêssego) não poderia dá certo.

O cara chega ao consultório médico e lá está o aviso: “Primeira consulta: R$ 50,00; Demais consultas: R$ 30,00”. O sujeito, pensando em se sair bem, entra no consultório e diz: – Prazer em REVÊ-LO, doutor, estou eu aqui mais uma vez. Ao encerrar a consulta, o médico sapeca: – A situação está a mesma, basta continuar tomando os medicamentos que passei na primeira consulta.

Ei, amigo Gilson, o que você acha do cara que chega na Riachuelo e diz à atendente que procura uma camiseta baby-look preferencialmente azul-bebê ou, não tendo, uma verde-água. Rapaz, isso ai é coisa de quem vaza pelo pito. Primeiramente, camiseta baby-look já é quase um atestado, e para piorar o cara ainda vem com esses nomes de cores. Aff! 

 

E vamos que vamos, logo mais a gente conversa mais miolo de pote lá no Carlos Bar.

E ainda estou aguardando os que dizem que vão, mas não vão.

O que você acha do cara…

0

COLIGAÇÃO PEDIRÁ NOVA PERÍCIA

0

A Coligação Força do Povo, inconformada com a conclusão da perícia da Polícia Federal no caso que ficou conhecido como “Capitão 40”, deverá pedir uma nova perícia, a ser feita preferencialmnte por perito reconhecido nacionalmente, como Ricardo Molina, por exemplo.

 

 

 Segundo um dos assessores da coligação, a perícia da Polícia Federal – que concluiu que a voz nos arquivos de áudio não é do Capitão Gomes (foto acima) – apresenta diversas falhas, entre elas a inexistência de vídeo colhendo a voz do capitão, o que seria obrigatório.

Além do mais, ainda segundo a fonte do blog, tudo leva a crer que a voz é sim do Capitão Alessandro Gomes, até porque na gravação é ouvida nitidamente a voz de sua assessora e de outras pessoas que trabalham diretamente com ele.

Por fim, o assessor disse que no processo ainda consta bilhetes e outras provas que comprovam o favorecimento da Polícia Rodoviária Estadual aos candidatos Larissa Rosado (PSB), a prefeito, e Lairinho Rosado (PSB), a vereador.

A perícia da Policia Federal foi assinada pelos peritos federais criminais Ailton Queiroz e Emerson Kennedy Ribeiro de Andrade.

Histórico: A coligação Força do Povo alega em processo eleitoral que a estrutura da Polícia Rodoviária Estadual de Mosoró foi usada para beneficiar as candidaturas a prefeito de Larissa Rosado (PSB) e a vereador de Lairinho Rosado (PSB) nas eleições de 2008. No processo foram juntados arquivos de áudio onde supostamente o capitão Gomes pedia votos para os citados candidatos.

SEM DISCURSO, POR FAVOR.

0

Quem saiu de casa na última sexta-feira para assistir à apresentação da cantora Joanna na volta do Projeto Seis & Meia teve de ouvir, antes da apresentação, um discurso de aproximadamente 40 minutos do presidente da Fundação José Augusto (FJA), responsável pelo evento.

O presidente disse o que já fez durante sua gestão, o que está em andamento, a luta para resgatar o Projeto Seis e Meia e patati-patatá…

Os apreciadores da boa música não gostaram nadinha de ter que ouvir aquele longo e enfadonho discurso.

“O presidente da FJA tem todo o direito de prestar contas de sua gestão, mas não ali, quando todos esperavam por uma apresentação municipal”, disse-me um dos que estiveram no teatro na última sexta-feira.

Creio que quem paga ingresso para um show desta natureza não está nem aí para a prestação de contas da FJA, devendo existir um expediente específico para esta natureza.

Amanhã a atração será o excelente Jessier Quirino. Esperamos que sem discurso como “janela”.