Comerciante que amarrou quilombola já responde a processo por injúria racial

2
130

O comerciante Alberan de Freitas Epifânio (foto), que amarrou e agrediu um quilombola no município de Portalegre (RN), já responde a um processo por injúria racial.

Consta na denúncia (trecho acima), assinada pela promotora de Justiça Patrícia Nunes Martins, que no dia 26 de junho de 2020 o comerciante se envolveu numa discussão com Saulo Mikael Vieira Rocha, oportunidade em que teria proferido as seguintes frases:

“Nego safado”, “Nego buceta”, “Suma do meu comércio que nem de nego eu gosto” e “Você é um nego bosta”.

A conduta foi tipificada pela promotora de Justiça como injúria racial.

A denúncia foi recebida pelo juiz Edilson Chaves de Freitas no último dia 21 de junho, sendo essa a última movimentação no processo.

Proc. Nº 0800110-72.2021.8.20.5150.

2 Comentários

  1. A cara do traste! Agora representado pelo traste que ocupa a presidência. Aff! Me enoja! Queria que algum bolsominion desse um único motivo para continuar apoiando esse retrocesso, mas eles só sabem acusar Lula e o PT.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome