Quinta-feira , 15 de Janeiro de 2009

0
86

A semana passada foi bem bem ligeirinha, mas esta demorou pacas. Quase ela não chegava, mas chegou: hoje é sexta-feira! Uh, tererê; uh, tererê.

Tio Colorau: do Buraco do Tatu para o mundo. Até na faixa de Gaza temos leitores. Vida longa aos palestinos e repreensão aos imoderados israelenses.

E nessa semana, ali próximo ao ginásio Pedro Ciarlini, um meliante parou um adepto de caminhadas com intenção de roubar-lhe o celular. Pediu o aparelho e solicitou à vítima que esperasse um tempinho enquanto ele analisava o item. Depois de alguns manuseios e testes o meliante devolveu o celular, dizendo que não valia a pena. É o surgimento de uma nova espécie de ladrão, o seletivo.

E para esquecer eu cantarolo a música do Trem da Alegria:

Eu tenho a força / Sou invencível / Vamos amigos

Unidos venceremos a semente do mal

E lá em Tibau, o namorado saiu do quarto sem cama com os joelhos todo estrupiados. E para não deixar a menina ainda mais envergonhada todo mundo fingiu não ter notado a presepada. Aquele chão de piso morto… 

Dia desses um amigo disse que havia saído para dançar. Como é, bicho? Cá pra nós, esse negócio de sair para dançar né coisa de homem macho não. Homem sai pra beber, farrear, raparigar, mas não para dançar.

E por falar nisso, o que você acha do cara que vai para as festas e fica reparando como os outros estão vestidos? É de desconfiar.

Ei, Carlos, prepare as gelas que mais tarde aterrissaremos por ai, faça chuva, faça sol.

 Deixemos de conversar miolo de pote e vamos ao post:

 

01 – A ENTREVISTA DE LULA À REVISTA PIAUÍ – A entrevista que o presidente Luís Inácio Lula da Silva concedeu à revista Piauí (edição 28) vem sendo motivo de muitos comentários negativos, sobretudo por parte dos jornalistas Paulo Henrique Amorim (Rede Record) e Vinicius Torres (Folha de S. Paulo). Na entrevista – que não é bem uma entrevista pois não há perguntas e respostas –  o repórter Mário Sérgio Conti começa discorrendo sobre todo o processo que antecede a uma entrevista exclusiva com o presidente: pessoas com quem se deve manter contato, tempo de espera, esclarecimento do assunto a ser abordado etc. Em seguida o repórter descreve os momentos que antecedem a entrevista: arquitetura do local de espera, pessoas envolvidas, roupas dos garçons, bebidas e comidas oferecidas e a chegada do presidente. Por fim, Conti diz como foi o contato com o presidente e escreve sobre as respostas dadas, sem mencionar diretamente quais foram as perguntas. Talvez por fugir do convencional a reportagem/entrevista vem sendo tão criticada, no entanto, os críticos precisam assimilar que a entrevista foi dada a uma publicação não convencional. Ora, cada publicação deve fazer entrevistas com base em sua linha editorial e no público alvo. Uma entrevista para a Caras é diferente de uma entrevista para a Veja. Será que Paulo Henrique Amorim não sabe disso? Será que ele já folheou a Piauí? Sou leitor da revista desde sua primeira edição, o que me permitiu entender completamente o caminho seguido pelo entrevistador, o qual trouxe peculiaridades que satisfazem ao leitor que gosta de abordagens não convencionais. Não deveríamos esperar outra coisa de uma revista que traz matérias sobre o local ideal para fazer xixi em São Paulo, sobre as pessoas que escrevem os pronunciamentos dos deputados e senadores, sobre o disco lançado por Roberto Justus etc. Por estas e outras a Piauí passou a ser obrigatória para quem tem na leitura uma opção de lazer. A publicação sempre surpreendeu pelo inusitado, não podendo ser diferente em relação ao presidente Lula da Silva.

02 – DESCABIDO – A Câmara dos Deputados dará início ainda este ano a construção de mais um prédio, já denominado de Anexo 4b. Nele serão construídos luxuosos gabinetes medindo 60 m², tamanho bem maior do que os gabinetes atuais. O deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR) justifica a suntuosa obra dizendo que os deputados precisam de maior comodidade. A “brincadeira” custará R$ 220 milhões aos cofres públicos. Para o leitor ter uma ideia, toda a reforma da avenida Rio Branco, em Mossoró, custou menos de R$ 10 milhões. Mais uma vez nossos deputados mostram que estão se lixando para os reais problemas brasileiros.

03 – TUDO ISSO? – Cada vereador mossoroense terá sete assessores. Será que é preciso tudo isso para requerer denominação de ruas e sugerir títulos de cidadania?

04 – CRISE – A imprensa já começou a noticiar demissões em massa e quedas nas vendas de muitas empresas. Daqui a pouco passará a anunciar pedidos de recuperação judicial e falências. É o fantasma da crise chegando gradativamente ao Brasil. Quem trabalha no setor privado deve ter bastante cautela com os gastos, pelo menos por enquanto.

05 – IMPUNIDADE – Em Mossoró, nem a Polícia Militar consegue diminuir a onda de violência, nem a Polícia Civil consegue desvendar os crimes ocorridos. A situação é de extrema preocupação. Crimes acontecem diariamente sem que os culpados sejam punidos e nem ao menos identificados. Aqui as pessoas estão perdendo o hábito de perguntar “quem matou?” ou “quem roubou?”. A informação se resume ao nome da vítima e ao local do fato. O índice de homicídios já é relativamente superior ao da cidade de São Paulo.

06 – PRESIDÊNCIA DO SENADO – O Partido dos Trabalhadores (PT) está pressionando os senadores do PMDB a votarem no senador Tião Viana (PT-AC) para a presidência do Senado Federal. Alegam que tal atitude é a contrapartida pelo apoio dos deputados federais do PT à candidatura de Michel Temer (PMDB-SP) à presidência da Câmara dos Deputados. Caso os senadores do PMDB não cedam às pressões do PT as relações podem azedar na base governista.

07 – DESEMBARGADOR – O pleno do Tribunal de Justiça decidiu na última quarta-feira que o juiz de Direito José Herval Sampaio Júnior, da comarca de Mossoró, exercerá a função de desembargador durante as férias de Cláudio Santos, em março.

08 – COLORAU SOCIAL – Faço questão de exercitar meu lado colunista social para parabenizar minha irmã, a missionária Dilene Carlos, por mais um ano de vida. Já a considero a versão feminina de Benjamin Button, pois – assim como o mencionado personagem – ela vai ficando mais nova a medida que os anos passam. Uma mulher forte, conselheira e de princípios.

Ouvindo ADELAIDE, com INIMIGOS DO REI, encerro esse post.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome