CARGO, EU QUERO UM PRA VIVER.

0
72

Desde o governador-geral Tomé de Sousa que as relações entre os políticos brasileiros são alicerçadas em troca de favores e interesses estritamente pessoais. Para dar uma satisfação ao povo, os envolvidos costumam dizer que se aliaram a Fulano ou Beltrano porque era o melhor a ser feito para a sociedade. Balela. Nem criança acredita mais nisso.

Instantes antes de morrer, o ex-presidente Getúlio Vargas disse à sua filha, Alzira Vargas, que em todos os anos como presidente, quase nunca lhe pediram algo para o país, sempre pediram algo para alguém. Esta é nossa realidade. Não há um interesse pela coletividade, e isso se aplica nas relações povo x político, político x político.

Quando são instados a explicar por que mudaram de lado ou assumiram tal posição, os políticos sempre saem com evasivas e explicações que não convencem nem o mais inocente dos homens, mas no fundo todos sabem que por trás de todo acordo há negociações de cargos, de contratos e até mesmo pagamento em dinheiro. É assim que nossa política se move, para tristeza dos sérios que entram neste mundo. Sim, há pessoas sérias na política.

O fato de uma negociata ter vindo a público tem efeito apenas ratificador. Claro que ninguém se espantou ou ficou surpreso ao saber que um vereador apoia um prefeito por causa de cargos. Até um ex-BBB é capaz de saber disso. Do Oiapoque ao Chuí é assim.

A série House of Cards, que traz os bastidores da política americana, mostra que também há muitas negociatas entre os políticos daquele país, muita traição, muitos acordos espúrios, mas noto que há uma diferença. Eles se importam com a opinião popular. Fazem os acordos de modo que não atentem contra os interesses do eleitorado, sempre têm isso em mente, o que não existe no Brasil. Aqui passam por cima de tudo, traem explicitamente o povo, enganam etc. A diferença é a cara de pau.

O mais triste é saber que isso nunca mudará. Não há luz no fim do túnel. O Brasil sempre será um país rico com um povo pobre, isso por causa dos nossos políticos, que não estão nem aí para o que pensamos ou deixamos de pensar.

OBS. A foto que ilustra este post é de uma cascavel, cobra peçonhenta tpica das américas. Sua maior característica é o chocalho que tem no rabo, o qual emite um barulho que pode ser ouvido a até 50 metros de distância.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome