UM CURSO PARA COMPRAR PRESERVATIVO

0
1025

Outrora, comprar PRESERVATIVO, ou camisa de Vênus, ou camisinha, era uma ação que não exigia muito conhecimento, muita técnica. O cara ia à farmácia ou ao supermercado e então escolhia uma opção entre as poucas disponíveis. No máximo uma opção de fragrância: chocolate, menta, morango.

Hoje, o indivíduo tem que fazer um curso. Um mundo de opções se apresenta: tamanhos, cores, texturas, finalidade, materiais. É muita diversidade. Os mais variados modelos visam se adequar a questões como hipersensibilidade, lubrificação, ejaculação precoce, desconforto etc.

Se o objetivo for sexo anal, tem que ser um preservativo com lubrificação dupla, para o pênis deslizar melhor; e se a mucosa do ânus for muito sensível tem que evitar camisinhas com sabor ou incrementos. Difícil será perguntar a “mina” se o ânus dela tem a mucosa sensível. Imaginem aí a situação.

Caso a parceira esteja no período fértil, e a procriação não esteja nos planos do casal, o garanhão deve pedir ao balconista da farmácia um preservativo com espermicida, os quais também não devem ser finos e nem de tamanho inapropriado para o pênis. Mesmo com espermicida, há o risco de engravidar caso a camisinha estoure.

Caso o sujeito não seja um Kid Bengala, os fabricantes sugerem camisinhas com ondulações, bolinhas e relevos. Elas dão às mulheres a sensação de que o pênis é mais comprido e de diâmetro maior. De modo inverso, se você for um Kid Bengala terá que comprar camisinhas não texturizadas.

Caso a transa seja na água, deve-se procurar preservativos com neon ou os sensitive, associando-o a um lubrificante hidrossolúvel.

Para evitar ejaculação precoce devemos procurar uma camisinha com ação anestésica, mas esta ação deve ser apenas na parte interior, pois se também for na parte externa poderá diminuir o prazer da companheira.

Quase todos os preservativos são feitos de látex. Assim, a coisa complica se você ou sua parceira tiver alergia a este produto, no entanto, o mercado já tem a solução: preservativos à base de poliuretano ou quercetina. É só pedir e então não ter coceira e até mesmo choque anafilático.

Camisinhas de língua e de dedo também podem ser vistas nas gôndolas. Igualmente com suas normas para melhor aproveitamento.

Com tantas regras, é preciso elaborar um questionário e entregar para a companheira antes de adquirir o produto: se a mucosa do ânus dela é sensível, se ela está no período fértil, se vão transar na água, se tem alergia à látex etc etc etc.

Tem que fazer um curso para comprar uma simples camisinha. Assim como há os enólogos, logo surgirão os preservólogos. O mercado não perdoa.

OBS. 1. Escolha o que melhor se adapta a você, a sua parceira e ao momento. Só não vale deixar de usar. Os preservativos protegem contra gravidez indesejada, doenças sexualmente transmissíveis e AIDS.

P. S. Neste artigo falamos dos diversos tipos de produtos, num outro falaremos das regras de uso, consoante os fabricantes (não abrir com objetos cortantes, não tirar o ar da ponta, checar a validade…).

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome