Racionalidades – 99ª edição.

0
126

PRECIPITAÇÃO, PRECIPÍCIO. – Através do Decreto nº 29.794/20, a governadora iniciou a reabertura econômica, isso quando a taxa de transmissibilidade girava em torno de 1,3 e a ocupação de leitos de UTI alcançava 100% em algumas regiões do estado, formando filas de espera. Ou seja, pelos dados ela deveria ter decretado lockdown, e não o seu inverso.

*

EM MOSSORÓ – A prefeita Rosalba Ciarlini (PP) foi até mais afoita, determinando a reabertura do Mercado Central, um verdadeiro “chame gente” de Dodô e Osmar.

*

PRA INGLÊS VER – Ambas as gestoras, ao falarem da retomada da economia, disseram que tudo deveria ser feito seguindo os protocolos da OMS e as regras contidas nos decretos. Ora, a gente sabe que isso não acontece. O que se viu no primeiro dia de reabertura, na quarta-feira, foram algumas lojas lotadas, com clientes pisando nos pés uns dos outros.

*

UM EXEMPLO – Sobre salões de beleza, o decreto reza que o atendimento deve ser por hora certa, com intervalo de 30 minutos entre um cliente e outro, oportunidade em que todos os utensílios deverão ser higienizados. Além disso, o espaço deve ter um tapete desinfetante na entrada, todos os móveis devem ser limpos com álcool gel ao menos quatro vezes por dia, os profissionais devem ter suas temperaturas corporais checadas no mínimo uma vez por dia, entre várias outras exigências. Alguém acha que isso será cumprido? Claro que não. Nem cumprido e nem fiscalizado.

*

ECONOMIA X SAÚDE – Sempre que defendo o isolamento social como forma mais eficaz de enfrentar a pandemia da Covid-19, aparece alguém pra dizer que é fácil pregar isso quando se tem renda certa, mas que muita gente precisa sair de casa para trabalhar e levar o pão pra casa.

Ora, sei que milhões de brasileiros perderam renda com a pandemia. Sou solidário a eles, não quero que morram de fome em suas casas. Advogo que o governo federal reponha a renda que essas pessoas perderam. É o que vem sendo feito em todo mundo, salvo poucas exceções. A França, por exemplo, gastou 22% do PIB com os trabalhadores afetados pela pandemia, enquanto isso o Brasil não chegou a 0,3%.

*

ALÉM DE TUDO – No Brasil, o isolamento sempre foi boicotado por alguns expoentes de nossa república, o que prejudicou sua efetividade.

*

NADA ECONÔMICO – Vem chamando a atenção no IFRN uma compra que vem sendo feita pelos integrantes da Reitoria Pró-Tempore. Foram 20 notebooks adquiridos ao preço unitário de R$ 12.700,00, totalizando R$ 254.000,00. Pelo valor, os notebooks devem ser super-hiper-mega modernos, com tecnologia de ponta. Resta saber se é mesmo necessário um notebook tão portentoso. Onde fica o zelo com o dinheiro público nessa história?

*

CRÉDITO, AGORA VAI – Na quarta-feira o Banco do Brasil anunciou que oferecerá R$ 3,7 bilhões em empréstimos para micro e pequenas empresas e para empreendedores individuais. Os empréstimos serão de até 30% do faturamento bruto da empresa no ano passado.

O banco informou ainda que a taxa a ser cobrada vai girar em torno de 3,5% ao ano, e que a amortização pode ser em até 36 meses, com carência de 08 meses para começar a pagar.

Até 85% do valor dos empréstimos serão afiançados pelo Fundo Garantidor de Operações (FGO), do governo federal. Assim, como o risco de o banco perder é mínimo, os empréstimos agora sairão.

*

ÓLEO NA PRAIA, AINDA.  – Aquele misterioso óleo continua a aparecer no litoral brasileiro. Na última terça-feira a Marinha do Brasil encontrou 3 kg do produto no litoral do Rio Grande do Norte, mais precisamente na praia de Tabatinga.

*

PROGRAMAS DE DEBATES – Pra quem gosta daqueles programas onde um mediador lê a notícia e pede que entrevistados com pensamentos antagônicos a comentem, assim como vem fazendo costumeiramente a CNN, sugiro dois deles, o Debates do Povo, às 11h na rádio CBN O Povo, de Fortaleza (CE); e o 3 em 1, às 17h em toda a rede Jovem Pan News.

O Debates do Povo, apesar de ser transmitido a partir de Fortaleza, costuma promover debates entre personalidades nacionalmente conhecidas. Na semana passada, por exemplo, ouvi um programa com Guilherme Boulos (PSOL) e Kim Kataguiri (DEM).

*

ELEIÇÕES 2020 – A Câmara dos Deputados aprovou em dois turnos de votação a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que altera o calendário eleitoral para o pleito deste ano. Como a proposta já havia sido aprovada no Senado Federal, ela seguirá agora para promulgação.

As eleições ocorrerão nos dias 15 e 29 de novembro. Diversas outras datas foram alteradas, inclusive a de afastamento de apresentadores e comentaristas de rádio, tevê e jornal, tratado aqui na semana passada. Como dito, a nova data limite será em 11 de agosto.

*

POR PRECAUÇÃO – Muitos apresentadores e comentaristas tinham se afastado de suas funções na última segunda-feira, prazo inicial previsto no calendário eleitoral, isso por temerem que a proposta não fosse aprovada ou que, sendo, os prazos não seriam alterados. Com a confirmação da nova data eles podem voltar aos microfones.

*

DEMOCRACIA – Recebi com alento e alívio a notícia de que 75% dos brasileiros apoiam a democracia, consoante pesquisa Datafolha. Maior percentagem desde que começou a medição, em 1989. O mesmo levantamento mostrou que 10% da população queria uma ditadura. Assim, quando aparecer aquele tresloucado defendendo um regime sem liberdades e com tortura, saiba que ele representa uma pequena minoria. Não dê ouvidos. Deixe-o vociferando sozinho.

*

RESPIRADORES – A imprensa que faz crítica sistemática ao governo estadual vem martelando à larga a questão da compra dos respiradores feita pelo Consórcio Nordeste. Pelo que já foi amplamente divulgado, o Consórcio, chefiado pelo governo da Bahia, pagou R$ 48 milhões por respiradores que nunca foram entregues.

No caso do Rio Grande do Norte o desembolso foi de R$ 5 milhões. Até agora não há nenhuma evidência ou indício de má-fé ou crime por parte da governadora. Ela apenas foi vítima de um calote, só. Pelo menos é o que se tem até agora.

De fato, há indícios de irregularidades na contratação do negócio, feito pelo governo da Bahia, sem participação ativa alguma do governo estadual.

*

COBRANÇA – Os opositores na imprensa querem que a governadora se manifeste. Ora, ela pode optar pelo silêncio, deixando que as autoridades competentes apurem o caso. Até agora, por exemplo, o presidente Jair Bolsonaro não se manifestou sobre a prisão do parceiro Fabrício Queiroz. É um direito dele. Ele fala se quiser.

O que não pode, num e noutro caso, é obstaculizar o trabalho dos órgãos de fiscalização e punição. Isso não.

*

FALANDO NISSO – No caso do desembolso feito pelo governo estadual para comprar os respiradores, o único órgão que se interessou pelo caso foi o Tribunal de Contas do Estado (TCE), através do conselheiro Gilberto Jales. Entendedores entenderão.

*

“NOME SUJO” – O presidente Jair Bolsonaro vetou integralmente o projeto de lei nº 675/2020, que suspendia por 90 dias a inclusão do número do CPF de consumidores inadimplentes nos cadastros negativos (SPC e Serasa) a partir de 20 de março, quando começou a pandemia no Brasil. Ao vetar o projeto, o presidente alegou que ele traria insegurança jurídica e contrariava o interesse público.

*

REDUÇÃO DO NÚMERO DE VOOS – A Gol reduziu de 800 para 70 os voos diários, uma queda de 92%. Os números são semelhantes aos da Azul, que reduziu de 920 para 70 os voos diários.

Apesar dos números semelhantes na redução de voos, as companhias agiram diferente em relação ao quadro de funcionários. A Gol anunciou que, apesar do baque, não demitirá nenhum funcionário; já a Azul anunciou que mandará para casa 40% dos seus empregados.

*

“VOCÊ ME CONHECE!” – A propaganda eleitoral no rádio e na TV começará no dia 09 de outubro, e terá 35 dias de duração.

*

FRASE“… esperança nova que despontou na tua alma ingênua e crente… é como sorriso em lábio de criança, que se há de transformar em pranto, de repente…” (Alceu Wamosy, poeta gaúcho)

*

FREJAT – Alguns cantores e bandas dos anos 80 e 90 continuam produzindo trabalhos, o problema é que perderam espaço na mídia, fazendo muita gente achar que eles estão inativos ou então cantando seus sucessos do passado apenas para alguns nichos.

Frejat, ex-cantor da banda Barão Vermelho, por exemplo, lançou recentemente seu quarto disco solo, intitulado “Ao Redor do Precipício”, já disponível em todos os tocadores de músicas, como Spotify, Deezer, Amazon Music

*

LIVES – A conversa é uma só: as lives já estão “enjoando”. Na realidade, não são nem as lives, enquanto formato, mas a repetição dos artistas. Caso Wesley Safadão se apresentasse de quinze em quinze dias em Mossoró o comentário seria o mesmo, e o público diminuiria a cada apresentação.

A sensação de esgotamento vem do fato de as lives serem sempre dos mesmos artistas. Uma forma que alguns estão encontrando para sair da mesmice é promover encontros, como Alexandre Pires e Luiz Carlos, Vicente Nery e Edson Lima, Safadão e Xandy, entre outros.

De todo modo, os artistas brasileiros estão de parabéns, pois contribuem sobremaneira para que as pessoas assistam aos shows de seus artistas preferidos sem sair de casa.

*

BOICOTE AO FACEBOOK – Mais de 400 empresas no mundo todo já suspenderam seus anúncios publicitários no Facebook, isso porque a rede social não coíbe discursos de ódio. Trata-se da campanha #StopHateforProfit. Já aderiram à campanha marcas como Starbucks, Microsoft, Unilever, Coca-Cola, Pepsi, Puma e Adidas.

*

PEI E BUFO

* A Netflix lançou 371 novos filmes ou séries em 2019.

* As cervejarias Cabocla e Bacurim estão cheias de novidades. Acompanhe em suas respectivas redes sociais.

* Com os novos prazos eleitorais, levantou-se o debate acerca da possibilidade de candidatura da ex-prefeita Cláudia Regina.

* Debate similar ocorre em Governador Dix-sept Rosado. No caso, em relação ao ex-prefeito Gilberto Martins.

* O ex-ministro Fernando Haddad (PT) será o entrevistado de segunda do Roda Viva.

*

SUGESTÕES/CRÍTICAS – Esta coluna é atualizada às sextas-feiras, sempre às 04h59. Sugestões e críticas podem ser enviadas para o número 99648-2588 (WhatsApp).