PEI E BUFO – 222ª edição.

0
90

* Hoje, na zona rural de Gov. Dix-sept Rosado, num trecho do Rio Mossoró, vi um servidor do estado com trena, vara e outros apetrechos. Nas proximidades, um carro com o adesivo “RN+Águas”, também muito equipado. Trabalho regular de medição do rio.

* Cerca de 600 crianças e adolescentes ficaram órfãos durante a pandemia, ou bilateral (mãe e pai) ou monoparental (mãe ou pai). Eles serão inseridos no programa RN Acolhe, anunciado hoje pela governadora Fátima Bezerra (PT). Receberão R$ 500/mês até a maioridade.

* O MDB estadual está longe de decidir seu rumo nas eleições de 2022. Até agora, os seus principais líderes parecem aqueles olhos na vegetação escura que vemos em desenhos animados. Observam tudo, mas não se apresentam como defensores desta ou daquela candidatura.

* As constantes babadas de ovo no presidente, feitos pelo ministro das Comunicações, Fábio Faria, pode lhe render a vaga de candidato à vice-presidente na chapa à reeleição. Ele está, como dizem, “lambendo a rapadura” para que isso ocorra.

* A juíza eleitoral de Canguaretama (RN), Daniela Cosmo, enviou um ofício ao presidente da Câmara Municipal daquele município comunicando a suspensão dos direitos políticos do prefeito, Wellinson Carlos. Ficou no ar se é pra afastar ou não o chefe do Executivo.

* Muitos falam que haverá robusto crescimento econômico em 2022. Torço que sim, mas a pujança não deve se restringir a índices. É preciso que tenhamos sensação de bem-estar social. Crescimento apenas para o topo da pirâmide não empolga o cidadão comum.

* Um amigo estava procurando casa para comprar em Tibau. Encontrou uma sendo vendida por R$ 1,2 milhão. É isso o que chamam de boom imobiliário?

* Entre janeiro e junho, o Rio Grande do Norte exportou US$ 128,8 milhões, US$ 48,8 milhões a mais do que o mesmo período do ano passado. Os maiores parceiros comerciais do estado são a Argentina, Uruguai e China, nessa ordem.

 * “Toma conselhos com o vinho, mas toma decisão com a água”. (Benjamin Franklin, 1706-1790, filósofo).

* A música “Malandragem”, aquela das “minhas meias três quartos”, de Cazuza/Frejat, foi dada à Ângela Ro Ro, que agradeceu o presente, mas o engavetou por não gostar da letra. Ao saber da história, o produtor Guto Graça pediu a música a ela, que então a cedeu para Cássia Éller.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome