TEM GHOST-WRITER NO COLUNISMO SOCIAL

5
59

  

ghostwriter

 

Ao folhear os grandes jornais, como a Folha e o Estadão, o leitor se depara com muitos artigos escritos por deputados federais, senadores, ministros, governadores, prefeitos e outras autoridades. A maioria destes artigos não são feitos de próprio punho, tal ocorre ora por falta de tempo ora por mera incapacidade intelectual.

 

Ghost-writer é o nome dado àquele profissional, geralmente um assessor, que escreve o artigo. Em Mossoró, as autoridades não costumam escrever artigos para os jornais locais, no entanto, descobri que nesta terra dos Monxorós os negrès atuam noutra área, o colunismo social.

 

No último domingo, duas colunas sociais de Mossoró, em jornais diferentes, trouxeram uma sequência com duas notas exatamente iguais. Não falo de notas semelhantes, mas de notas exatamente iguais, até nos pontos e nas vírgulas.

 

Caso a nota fosse elogiando algum estabelecimento, uma escola de idiomas, por exemplo, eu suspeitaria de release, mas o curioso é que uma das notas traz as impressões pessoais sobre o capítulo final da novela Caminho das Índias, ficando claro que tem alguém produzindo notas e distribuindo para nossos queridos colunistas sociais. Também descarto a hipótese de plágio, vez que as duas colunas e as duas notas foram publicadas no mesmo dia.

 

Sei que alguns colunistas sociais, desconhecedores das regras gramaticais básicas, precisam de pessoas para escreverem suas colunas, mas os dois colunistas que reproduziram as notas idênticas são inteligentes e com formação superior, o que lhes garante capacidade intelectual de escrever tais notinhas. Não sei por que se rendem a ghosts-writes.

 

O colunista, social ou não, precisa ter sua identidade e suas características.

 

5 Comentários

  1. O IBOPE DESSAS COLUNAS DE ENCHER LINGUIÇA SAO TAO BAIXOS, QUE NINGUEM ESCUTOU NADA A RESPEITO DISSO… RSRSRSSRS
    SO VOCE MESMO, TIO, PRA DESCOBRIR ESSAS PEROLAS LITERARIAS!!! AFF!!!

  2. Pq vc fala, fala da reza e nunca mostra o santo? aqui dava pra ter mostrado o exemplo ne? bola fora essa sua!

  3. Carla, ja é tempo de inventar uma coisa nova… esse culunismo nao tem quem aguente mais. vamos dar destaque a quem tem tem valor, nao a meros objetos e vestidos, lugares e pessoas sem miolo na cuca/ cala a boca, Magda!

  4. Caro Sr. Romero “dabliúúú” Alcantara como George “dabliúúú” Bush (Parente do nefasto ex-presidente dos EUA???… Cê me conta depois…)
    A nota em questão foi publicada na minha coluna no Jornal O Mossoroense e não sei em que outro espaço. Não foi um ghost-write como disse Erasmo “Tio Colorau” Firmino. Foi um Ctrl C/Ctrl V (sabe o q é ne?? Aqueles comandos pra copiar e colar) MESSSSMMMMMOOO!!! Copiei e colei, sem culpa nenhuma, de um site de entretenimento. Informei a uma grande parcela de meus muitos leitores ( 1500 exemplares impressos e 1O00 acessos diários na página da WEB) sobre a forma mais barata de diversão a que o povo brasileiro tem acesso – Entretenimento ZERO bem que poderia ser um programa do governo federal. Quanto a suas considerações – vulgares, desrespeitosas e carregadas de ressentimento – a respeito do nosso trabalho, xapralá!!! Mr. Dabliúúú que és tão fã do trabalho de Erasmo, mire-se no exemplo. Olha só, caro Dabliúúú, a forma elegante, limpa, macia com que Erasmo diz o que vc nunca saberá dizer “Sei que alguns colunistas sociais, desconhecedores das regras gramaticais básicas, precisam de pessoas para escreverem suas colunas, mas os dois colunistas que reproduziram as notas idênticas são inteligentes e com formação superior, o que lhes garante capacidade intelectual de escrever tais notinhas. Não sei por que se rendem a ghosts-writes.” Viu “bixim”, é lendo que se aprende. Ah! Carla (pseudônimo ou nome de guerra?) matei a cobra mas não vou lhe mostrar nada, nada, nada…Pros 2 – calem suas respectivas bocas MAGDAS (com o devido pedido de perdão ao delicioso personagem) FUI!

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome