COMO COBRAR TRANSPARÊNCIA SEM SER TRANSPARENTE?

4
93

 

Hoje pela manhã um crítico deste blog me parou para perguntar como eu poderia cobrar transparência sem ser transparente.

 

De início, não entendi bem a indagação e então pedi que ele me explicasse melhor. O crítico disse que eu costumo cobrar transparência dos gestores públicos, mas não sou transparente quanto às estatísticas do blog. Ele estendeu a reclamação para outros blogueiros, mas eu logo disse que poderia responder apenas por mim.

 

Expliquei a ele que as estatísticas de acesso do blog sempre estiveram disponíveis, basta escrever “/stats” depois do endereço. Ele então disse que eu nunca havia alertado para isso (realmente, ele tem razão).

 

Então, para facilitar o acesso aos dados pedi ao webmaster Alexandre Marques que inserisse um banner com link direto para a página de estatísticas. Competente que é, Alexandre o fez em poucos minutos e este banner já está ai ao lado.

 

O crítico do blog tem total razão. Como posso cobrar transparência se omito as únicas informações que posso manter em sigilo, que são as estatísticas do blog?

    

TIO COLORAU inicia então a campanha pela transparência na imprensa.

 

Não vale dizer, tem que mostrar a cobra morta.

 

4 Comentários

  1. Não tenho nada contra alguém querer saber quantos acessam este ou aquele Blog, mas o que interessa para mim é o conteúdo do Blog, os comentários, os assuntos nele postados, quero saber se estes assuntos são importantes e se tem um bom nível de conhecimento daquilo a que se propõe debater. Tenho as minhas opiniões, gosto de ver as divergências, acho interessante o debate, é importante questionar, isso é o que faz do Blog um diferencial e o torna cada vez mais interessante. Se o Blog ou o blogueiro trata dos assuntos que dizem respeito ao nosso cotidiano de forma clara e objetiva, com imparcialidade e tem a sua opinião, então leio e se achar conveniente entro no debate. Para mim é indiferente saber quantos leem um Blog. Por exemplo: o Blog do Tio Colorau eu leio todos os dias, independentemente de quantos o fazem. Se for só eu, não faz nenhuma diferença. Afinal, nem tudo aquilo que é mais visto, mais lido, mais ouvido, mais acessado significa necessariamente que seja o melhor, às vezes é apenas o mais apelativo e as pessoas têm que ter inteligência para saber diferenciar o que é realmente bom do que apenas tenta alienar a sociedade. Ou seja, o que interessa é qualidade e não quantidade. Essa é minha opinião.

  2. omi esse caba é daqueles q não tem mesmo o q fazer kkkkkkkk pra q diabos aquilo tudo serve???? é muita bobagem mas quem sabe ele é contabilista e vai processar todas as informaçoes e escrever uma tese pra ele kkkkkkkkk

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome