Racionalidades – 110ª edição.

0
73

01

O repórter Joãozinho GPS, que é deficiente visual, vem fazendo uma série de vídeos mostrando os problemas do município, com destaque para equipamentos públicos mal cuidados. A série intitulada “Eu vejo por você” vem sendo postada em vários meios de comunicação da cidade, bem como reproduzidos a larga nas redes sociais e em grupos de WhatsApp.

Os mais exagerados já dizem que o trabalho de Joãozinho pode atrapalhar a reeleição da prefeita Rosalba Ciarlini (PP).

Como tudo tem seu preço, o repórter vem sendo bastante atacado nas redes sociais, especialmente por aqueles rosalbistas mais radicais, que não aceitam críticas à administração municipal, por uma ou outra razão.

Avante, Joãozinho!

02

A vereadora Izabel Montenegro (MDB), atual presidente da Câmara Municipal, poderá ter seu pedido de registro de candidatura indeferido, isso por causa de condenação decorrente da Operação Sal Grosso.

No mesmo processo da vereadora Izabel Montenegro estão Manoel Bezerra (PP), Claudionor dos Santos (PL), e Daniel Gomes (MDB), todos condenados. Inclusive os dois últimos com pedidos de registros de candidaturas já indeferidos.

Na decisão o juiz permite a todos que continue suas campanhas, até mesmo com participação na propaganda eleitoral. É o que fará a vereadora Izabel Montenegro, a se confirmar a decisão de indeferimento no pedido dela.

03

A candidata a prefeito de Mossoró, Isolda Dantas (PT), tentou impedir na Justiça Eleitoral que a Difusora AM divulgasse uma pesquisa realizada pelo Instituto AgoraSei Pesquisa. A assessoria jurídica da candidata elencou na petição os motivos pelos quais a sondagem não preenchia as exigências legais.

O juiz eleitoral Vagnos Kelly indeferiu o pedido, entendendo que a pesquisa cumpriu o que determina a lei e que por isso pode ser divulgada.

Além do mais, a parte autora terá que responder em até 15 dias pela alegação de litigância de má-fé, feita pelo instituto quando da contestação.

A pesquisa será divulgada na Difusora AM, dentro do programa Política em Debate, que começas às 12h10, depois da propaganda eleitoral.

04

Enquanto a campanha de 2018 foi a do desejo de mudança, a de 2020 está se mostrando a do continuísmo. Ao dar uma geral nas pesquisas eleitorais em todo o Brasil, a gente percebe que na maioria dos casos os atuais prefeitos ou quem eles apoiam estão na dianteira.

Nem precisa ir muito longe. Mossoró e Natal são exemplos da onda continuísta. Os atuais prefeitos lideram as pesquisas.

Noto ainda que a opção pelo continuísmo não decorre necessariamente da satisfação do eleitor com o gestor, mas com desinteresse de lutar por mudanças, vez que estas, definitivamente, não vêm, vide o caso de 2018.

Muitos que foram eleitos empunhando a bandeira do novo na política, da anticorrupção etc., estão fazendo o que sempre foi feito. O povo notou que não adianta, que os políticos são todos iguais quando estão com a caneta.

Daí vem a falta de empolgação do eleitorado, assunto que tratei neste espaço na semana.

05

O episódio envolvendo o traficante André de Oliveira Macedo, o André do Rap, mostra como nossa legislação se equipara a massa de modelar, ganhando os contornos que quem a manuseia quer.

Há leis e jurisprudências para todos os gostos e necessidades. Quem opera o direito escolhe a que melhor convém para seus interesses. Isso não é bom, pois causa insegurança jurídica.

Essa barafunda legal é um dos motivos pelos quais empresas estrangeiras resistem em investir no país. Não saber como e qual lei ou entendimento será aplicado é altamente desmotivador para qualquer investidor.

06

A alta da inflação, especialmente nos produtos da cesta básica, atinge em cheio aos mais pobres. Uma política que enxerga os mais necessitados passa basicamente pela diminuição dos tributos nos produtos que compõem a cesta básica.

É inaceitável que um sujeito que ganhe R$ 30 mil por mês, ao comprar um quilo de arroz, pague o mesmo tanto de tributos de quem não tem emprego e sobrevive do Bolsa Família.

Como não há uma forma de cobrar percentagens diferentes para o mesmo produto, uma solução seria diminuir a carga tributária dos itens da cesta básica e aumentar nos produtos supérfluos, o que até já é feito, mas é necessário que a transferência seja ainda maior.

Outra solução é focar a carga tributária na renda, e não no consumo.

Essas soluções são apontadas há anos, mas nossos legisladores insistem em não transformá-las em leis. O pobre não tem representantes no Congresso Nacional.

07

Na pandemia, muitos têm sido os ricos que fazem doações vultosas para combater os efeitos da Covid-19. Ao fazer um paralelo entre as doações e o patrimônio do doador, notamos que quem teve mais desprendimento foi o empresário Jack Dorsey, um dos criadores do Twitter. Além de ter feito a maior doação, US$ 1 bilhão, foi o que dedicou a maior percentagem de sua fortuna, que é de US$ 6 bilhões. Ou seja, ele doou 16,6% de seu patrimônio.

O homem mais rico do mundo, Jeff Bezos, da Amazon, que tem patrimônio estimado de US$ 162,2 bilhões, doou US$ 125 milhões, o que representa 0,07% do patrimônio.

Os dados equivalem ao patrimônio deles no dia da doação.

08

No último dia 18 de setembro morreu nos Estados Unidos a juíza Ruth Bader Ginsburg, da Suprema Corte dos Estados Unidos. Ela contava com 87 anos de idade. A igualdade de direitos entre homens e mulheres sempre foi a maior bandeira de luta de Ginsburg, começando pelo curso de Direito, que quando ela fez era considerado algo apenas para homens.

A sua trajetória de vida é contada no filme Suprema (2019), disponível no Amazon Prime. Muito bom para todos assistirem, mas imperdível para as mulheres que atuam nas carreiras jurídicas.

09

O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, anunciou a redução de 0,5% nos juros do financiamento habitacional na modalidade SBPE.

Ele citou um exemplo de financiamento com a taxa já mais barata: num crédito de R$ 200 mil para pagamento em 360 meses (30 anos), a primeira prestação será R$ 1.568,52. Com o juro anterior era quase R$ 2 mil.

Vale destacar que há outras modalidades de financiamento na Caixa, inclusive com taxas menores. A redução foi apenas para a modalidade SBPE.

10

O programa Politicando na Cidade, apresentado pelo publicitário Tertuliano Pinheiro, o advogado Felipe Cortez e o ex-senador e ex-governador Geraldo Melo, na Rádio Cidade (94 FM), vem caindo nas graças de quem gosta de política, especialmente de causos ocorridos em campanhas.

O diferencial do programa é que ele não se volta necessariamente para a política de hoje, mas sim para a política de outrora, com as grandes campanhas e nomes que marcaram a história da política potiguar.

É todos os sábados, às 9h, Na FM Cidade de Natal, e retransmissão em várias outras rádios do estado. Também através das redes sociais da emissora, @94fmradiocidade.

*

SUGESTÕES/CRÍTICAS – Esta coluna é atualizada às sextas-feiras, sempre às 04h59. Sugestões e críticas podem ser enviadas para o número 99648-2588 (WhatsApp).

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome