Racionalidades – 115ª edição.

1
102

ALLYSON TEM UMA OPORTUNIDADE – Nas ruas, restaurantes e barbearias, o que mais se escuta é que o jovem engenheiro civil Allyson Bezerra (SD), oriundo lá do sítio Chafariz, tem uma oportunidade de ouro para modernizar e otimizar a administração pública municipal, que há tempos funciona como se ainda estivéssemos na época dos botões.

O entorno da prefeita derrotada, Rosalba Ciarlini (PP), é formado, no geral, por pessoas de ideias carcomidas, não mais aplicáveis ao mundo presente. O prefeito eleito terá a chance de implementar o mundo touchscreen na administração municipal.

Allyson chega à prefeitura sem ter por trás qualquer grande grupo político, econômico ou financeiro. Ele tem total liberdade para montar uma equipe com pessoas capacitadas e que tenham uma visão moderna de gestão pública.

O fato de ser novo, 28 anos, não será empecilho caso ele reúna ao seu lado um grupo de fieis conselheiros, formado por familiares e velhos amigos.

Pra aconselhar, familiares e velhos amigos; para administrar, correligionários com capacidade técnica.

Ainda, é impropriíssimo ouvir uma só pessoa. Qualquer decisão deve ser tomada após ouvir diferentes opiniões. Idade não é empecilho quando estamos cercados de bons conselheiros e profissionais.

Avante, Allyson Bezerra, Mossoró torce muito pelo seu êxito. Faça por merecer os votos que recebeu, a confiança em ti depositada por todos aqueles que se cansaram de Rosalba e de sua entourage.

*

CÂMARA MUNICIPAL – A renovação no legislativo municipal foi significativa. Das 23 cadeiras, 17 receberão marinheiros de primeira viagem, para os quais servem tudo que escrevi na nota acima. De prima, o prefeito tem seis apoiadores, os cinco eleitos pelos dois partidos de sua coligação, mais Wiginis do Gás, vereador eleito pelo Podemos.

Até o dia da posse, contudo, o prefeito já deverá ter maioria na Câmara Municipal. É assim que funciona, faz parte do jogo. Há os vereadores palacianos, aqueles que não conseguem segurar o mandato sem o apoio (aqui um eufemismo) do Palácio da Resistência.

*

NA BASE DO RESPEITO – Está bonito de se ver a campanha de segundo turno na cidade de São Paulo (SP), entre Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSOL). Os dois oponentes estão se digladiando apenas no campo das ideias, prova disso é que o candidato Covas pediu desculpas a Boulos por um excesso cometido por um correligionário, o qual disse que Boulos era capaz de matar a própria mãe para ir ao baile de órfãos.

*

RESPEITO – Definitivamente, parece que a onda radical está arrefecendo, basta analisarmos o recado dado pelas urnas no último domingo, quando os candidatos que vociferaram ódio não chegaram nem perto de serem eleitos.

E isso é ótimo. Nada vai pra frente em meio a desrespeito, agressão, xingamentos e discórdias eternas. O tempo é de parcimônia. Claro que os radicais continuarão a existir, mas cada vez mais em menor número.

*

SEGUNDA ONDA – Na terça-feira (17), o mundo registrou 11.115 mortes por Covid-19, o maior número desde o início da pandemia. No dia 17 de abril, por exemplo, o número de mortos foi 8.365, isso mostra que a chamada “segunda onda” tem sido mais letal do que a primeira, especialmente porque ninguém aguenta mais ficar em casa. Agora, o enfrentamento será apenas com distanciamento social, álcool em gel e outras medidas de segurança fitossanitárias.

Até agora, a doença já matou 1,3 milhão de pessoas no mundo, 166 mil no Brasil. Seja o que Deus quiser…

*

MAIS UMA FONTE É COGITADA – O senador Fernando Bezerra (MDB-PE), líder do governo no Senado Federal, disse que o dinheiro para aumentar o valor do Bolsa Família ou para a criação do Renda Brasil poderá vir do corte de algum incentivo, anistia ou isenção.

Atualmente, o governo brasileiro deixa de arrecadar R$ 307,9 bilhões por ano em razão destes benefícios, geralmente dados a empresários e indústrias.

O valor é significativo, considerando que as despesas com o Bolsa Família não chegam a R$ 35 bilhões anuais. Um programa que contempla 14,7 milhões de famílias, as quais recebem, em média, R$ 191 por mês.

Segundo o senador Bezerra, o único incentivo que não pode ser mexido é o dado aos produtores da Zona Franca de Manaus, pois previsto na Constituição Federal.

*

13º SALÁRIO – Uma nota técnica da Secretaria do Trabalho do Ministério da Economia informou que os empregados que tiveram a jornada de trabalho reduzida deverão receber o 13º integral, e aqueles que tiveram o contrato de trabalho suspenso deverão receber o valor proporcional aos meses trabalhados, assim considerados aqueles onde o empregado trabalhou 15 dias ou mais. Assim, quem trabalhou sete meses receberá 7/12 avos do 13º, por exemplo.

Vale destacar que uma nota técnica não tem força de lei, e que a regra poderá ser questionada na Justiça do Trabalho.

*

MORDIDA NOS MILIONÁRIOS – A Câmara dos Deputados da Argentina aprovou, por 133 x 115, a criação de um imposto sobre grandes fortunas, proposta apresentada pelo deputado Máximo Kirchner, filho da vice-presidente Cristina Kirchner.

Pelo texto, haverá uma tributação única naqueles que possuem mais de 200 milhões de peso em patrimônio, algo em torno de R$ 13,2 milhões. A alíquota será progressiva, de acordo com o patrimônio, sendo no máximo de 3,5%.

A matéria segue agora para o Senado daquele país, que deverá aprová-la sem maiores problemas. A dificuldade maior era na Câmara dos Deputados.

A proposta é do agrado do presidente, Alberto Fernández.

*

O RETORNO – A revista Papangu, de cultura e humor, idealizada pelo polivalente Túlio Ratto, voltará a “circular”, desta feita de forma online, através do Portal Papangu, a ser lançado nas próximas semanas. O projeto já está em sua fase final. Promessa de ser o maior destaque da imprensa potiguar no ano que vem. Meu amigo Ratto é sempre muito bom no que faz.

E, desde já, com incontida alegria, informo que farei parte do projeto. Já na expectativa para acessar o Portal Papangu.

*

CASTANHA PREMIUM – O portfólio da indústria de castanhas Cajuama segue crescendo e lançando produtos diferenciados, de extrema qualidade. A Magna Coco é uma castanha caramelizada com coco, vendida em embalagem especial, com lacre abre-e-fecha. É indicada para sobremesa, mas pode ser degustada a qualquer momento do dia. Impossível comer só uma.

Orgulha-me saber que em nossa região há um produto de tamanha qualidade, digno de qualquer linha premium, gourmert etc.

Conheça mais produtos da Cajuama pelo Instagram @cajuama, e também pelos telefones (84) 2142-8417 e (84) 99185-7504.

*

SUGESTÕES/CRÍTICAS – Esta coluna é atualizada às sextas-feiras, sempre às 04h59. Sugestões e críticas podem ser enviadas para o número 99648-2588 (WhatsApp).

1 comentário

  1. Tio Colorau, são bem sábias as admoestações que você faz em relação a política e administração pública. Em relação à pandemia, era previsível que voltaria a nos assombrar após as eleições. Para manter a saúde mental diante dessas assombrações, me lembro de Rita lee: ” Se Deus quiser, um dia eu quero ser índio/ viver pelado, pintado de verde num eterno domingo/ ser bicho preguiça e espantar turista/ e tomar banho de sol…”

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome