A EROTIZAÇÃO PRECOCE POR MEIO DAS MÚSICAS

11
547

imagesCA5YPWEM

Houve época em que as crianças se vestiam como adultos em miniatura. Os meninos de terno e as meninas de vestido. A descoberta das crianças pelo capitalismo trouxe-lhes hábitos próprios e vestimentas coloridas, com formatos condizentes com sua condição de criança. O que vemos na televisão hoje são crianças imitando adultos, incentivadas pelos pais e por apresentadores que acham isto bonitinho.

Nos canais abertos já vimos Mamonas Assassinas, Lady Gaga, “Rebolation”, Superman e Mulher Maravilha e tantos outros. Um desfile de imitações de marmanjos metidos a cantor que escondem por trás do jeitinho engraçadinho dos imitadores uma relação bizarra dos adultos com a infância.

Será que os pais um dia pararam para pensar o que os filhos estão imitando? O que diz as letras destas pseudomúsicas? Nem estou entrando no mérito da pobreza melódica. Estou me reportando ao tema abordado. Tomemos o conteúdo de uma música chamada “Rebolation”: “Alô minha galera, preste atenção: Rebolation é a nova sensação! Menino e menina, não fiquem de fora, que vai começar o pancadão. O swing é bom. Gostoso demais. Mulheres na frente, os homens atrás”.

Sem me referir à rima pobre, o que chama a atenção é o duplo sentido. O verso narra uma dança de baile funk com um apelo sexual implícito. E os pais acham bonitinho quando seus filhos rebolam isto.

Mas abordemos outra “música” um pouco mais inocente e nem por isso menos lesiva, chamada “Superman, a Liga da Justiça”. A música descreve uma situação onde a terra está dominada pelo mal. Os inimigos do bem triunfaram e só tem uma saída: fugir. Então os versos dizem: “Foge! Foge Mulher Maravilha. Foge! Foge com Superman”. Mas num determinado momento a letra diz: “Você é minha Maravilha e eu sou seu Superman. No swing aqui do Leva eu quero ver você meu bem!”. Aparece de novo a palavra swing, que no dicionário significa prática sexual conjunta de dois ou mais casais.

Não estou sendo moralista. Cada adulto faz de sua vida o que quiser. O que não acho correto é expor as crianças a estas situações sem nenhum tipo de pudor, com o intuito de promovê-la e promover-se num programa de TV. Para estes casos não existe estatuto do menor e do adolescente? Quem protege os menores desta lavagem cerebral promovida por programas de auditório? Quem protege as crianças da avidez do lucro? Da popularidade?

11 Comentários

  1. Erasmo,
    A questão que você aborda é séria demais. Não se trata de discurso moralista ou religioso. O que ocorre é que a erotização precoce não interessa a crianças ou a seus pais. Infelizmente, ‘queimar’ ou retardar etapas da vida resulta sempre em problemas futuros. Gente adulta agindo como criança. Crianças vestindo, falando, vivendo como se adultos fossem. Tudo fora de lugar.
    Um abraço.
    Marcos

  2. Sem falar que essa música do “Foge, foge Mulher Maravilha” tem uma outra intenção… Quando a letra é cantada, na rapidez, dá pra se entender que, ao invés de “Foge”, o que está sendo “cantado” é “FOD*”…

  3. Muito pertinente seus comentários. Se os pais não atentarem para o que é visto na TV, ouvido nos rádios, acessado na internet, produzido nas escolas, corremos o sério risco de ver, cada vez mais, nossos filhos e jovens sendo ‘dragados’ pela erotização, sensualização e sexualização promovida pelas mídias. Os pais tem a autoridade e poder de brecar tudo isso, impor limites, sem ser autoritário. Criemos e cuidemos de nossas crianças antes que alguém ou algo o faça.

  4. Erasmo, Meu Caro
    Um fator evidente em relação ao tema, é o nosso estilo de vida hj, vejamos, os pais de hoje trabalham muito, é comum vermos casais que trabalham e estudam manhã, tarde e noite, o contato com os filhos é de manhã no café, isso se eles já acordaram, e a noite já bem tarde, as vezes já estão dormindo, e quando chega o fim de semana é bem comum termos supresinhas em relação aos filhos. Se nossos filhos fossem criados só pelos pais, só por nós, seria uma maravilha. Mais Infelizmente hj nossos filhos são criados pelos avós, tios, babás, professoras do colégio, são criados pelo mundo. Então é rezar e pedir que eles tenham sorte nas influências, nas companhias. A Não ser que os casais resolvam trabalhar menos, ganhando menos e passando mais tempo com os filhos, que seria o ideal, mais vai perguntar quem pode fazer isso. É possível até controlar a Educação deles em casa, é difícil mais possível. Excluindo totalmente a programação aberta da televisão. Optar por DVD’s infantis previamente analisados é uma dica…Enfim, passar algumas normas para a babá em relação a horários, alimentação, programação de televisão, músicas e outros, e principalmente, torçer fielmente que a babá vá seguir essas normas…Educação é um tema que realmente gera muita discursão, muita análise.

  5. A mídia precisa de algo novo e os pais aceitam expor seus filhos a troco dos 15 minutos de fama que todos nós temos direito um dia. No tempo da Boquinha na Garrafa era comum os país e mães ensinarem as filhas menores a aprenderem a dança. Hoje, aquelas mesmas crianças inocentes que dançavam em cima das garrafas estão dançando e sentando em cima de outras “coisas”. Deus quando fez o mundo, fez com este pedaço de chão que se chama Brasil fosse rico em ouro, ferro, água, clima, petróleo, gesso enfim tudo de bom Ele reservou para este pedaço de chão. Infelizmente, Ele não sabia que o povo que iria habitar esta região seria um povo sem educação, cultura, princípios, pudor, honestidade, inteligência, e que o pobre povo só iria pensar em (como disse certa vez um leitor em um comentário), futebol, carnaval, cachaça, forro e bunda de mulher. Gente o que o Tio publicou só acontece no Brasil que de sério não tem nada. E quem mora em um país que de sério não tem nada, como é que ele consegue ser sério, honesto? Será que consegue? Afinal o homem é ou não é um produto do meio?
    Beijos Colorau

  6. MEU CARO:
    COMO SEU BLOG É UM DOS LIDOS NA NOSSA CIDADE E REGIÃO
    GOSTARIA AQUI DE INFORMAR AOS CONCURSADOS DA UERN, QUE
    A MESMA SÓ O QUE TEM SÃO APOSENTADOS TRABALHANDO NA
    INSTITUIÇÃO PRA MIM É UM ABSURDO, SOUBE POR FONTES VERDADEIRAS
    NUMA FAIXA DE 30 APOSENTADOS OU MAIS, TÉCNICOS ADMINISTRATIVOS
    SÓ O QUE TEM, ENTÃO PROCUREM SEUS DIREITOS E A GOVERNADORA SERÁ
    QUE ESTÁ SABENDO DISSO? OS MESMO GANHAM ABSURDOS DE DINHEIRO,
    POR ISSO OS CONCURSADOS QUE ESTÃO NA ESPERA PRA ASSUMIR SUAS FUNÇÕES PROCUREM OS DIRETOS, SE APOSENTOU EU ACHO QUE JÁ DEU O QUE TINHA DE DÁ.

  7. D. Maria das Graças, o seu depoimento não ficou claro, vejamos:

    – Os servidores são aposentados ou já atingiram as condições de se aposentar, mas não o fizeram?

    – Os servidores aposentados ocupam cargo de comissão ou foram revertidos aos seus cargos efetivos após ingressarem na aposentadoria?

    – Os servidores aposentados estão ocupando cargos de maneira irregular ou ilegal?

    Em tese, não havendo nenhuma ilegalidade, o mesmo direito que os concursados têm de serem investidos nos cargos, têm um servidor aposentado ou em condições de se aposentar, de ocupar um cargo efetivo ou em comissão. Esse papo de “a fila tem que andar” quase sempre é para o desfavor do Estado, e dos interesses dos contribuintes, nós, que pagamos os impostos.

  8. Concordo totalmente com o exposto no texto. Desde muito tempo isso acontece, essa erotização precoce que deveria preocupar os pais, quando na verdade muitos, por ignorância ou mesmo leviandade, estimulam esse processo. A infância sadia, dita normal, é o período da inocência, e é nosso dever proteger essa inocência.
    Mas devo ressaltar, com muito respeito, que louvo a mudança de opinião, talvez maturidade advinda da paternidade, mostrada pelo amigo Erasmo. Há aproximados 08 anos, via artigos publicados no jornal GAZETA DO OESTE, travei debate com o advogado Carlos Henrique Harper Cox sobre a obra do “MC Serginho” e mais especificamente a música “Eguinha Pocotó”, que estava em processo de superexposição na mídia aqueles dias. O advogado lançou texto em defesa da música, cantor e gênero funk como forma de expressão cultural genuinamente brasileira, ao passo que eu, ao discordar, apontava a vulgaridade e o duplo sentido da composição, como todas do autor, e o apelo sexual da dança, citando inclusive como argumento o fato de que as crianças, inocentemente, repetiam os movimentos ginecológicos do falecido dançarino Lacraia.
    Nesse momento da discussão, o amigo Colorau publicou em seu blog, na época ainda domínio zip net, nota onde afirmava concordar com os argumentos expostos pelo advogado Harper Cox, de que esse tipo de música era apenas mais uma forma de expressão cultural e que não traria malefícios.
    Esse texto de agora, publicado pelo blog, mostra que com o tempo esse tipo de coisa, de exposição do vulgar, cresce como bola de neve, e acaba atingindo cada vez mais a sensibilidade de todos, e o que antes parecia fenômeno isolado e não preocupava, está se tornando a ‘via de regra’ a ser combatida. Infelizmente enquanto alguns despertam pra essa triste constatação, a cada dia a massa alienada cresce, reproduzindo esses lixos e levando junto uma geração em formação. Parabéns pela pertinência do texto e pelo alerta mais que válido, necessário e quiçá urgente…

  9. Tudo isso é verdade e acrescento mais essa erotização aguça mais ainda a mente doentia dos pedofilos

  10. Prezado Tio Colorau,

    Nunca defendi a ‘erotização precoce’ de crianças, nem em músicas nem em qualquer outro tipo de manifestação cultural. Por oportunidade do debate que ‘travei’ com o poeta Álesson, apenas não concordava com a ‘cruzada’ erudita e moral praticada contra o cantor da música (‘Eguinha Pocotó’, acho) por pessoas que não sabiam – ou não queriam saber – que o grande beneficiado com a música em questão eram as emissoras de TV e os empresários – e não o cantor, um rapaz semi-analfabeto do subúrdio caricoa que compôs uma música e que agradou o grande público.
    O tema em debate continua atual e nos convida a discutirmos sobre os mecanismos mercadológicos e midiáticos que alimentam esse tipo de prática deletéria. Mas há pessoas que, movidas por necessidades quase ginecológicas, atacam pessoas – e esquecem de atacar idéias.

    Abraço e parabéns pelo Blog

  11. Na minha opnião os pais que permitem esse tipo de coisa, devem ser pais retardados, pois não é normal crianças dançarem de calcinha na TV, imitando Lady Gaga, Maddona, Valesca Poposuda, entre outras aberrações. Aos poucos a pedofilia vai avançando para dentro de nossos lares por meio de nossa TV, a qual nunca nos beneficiou em nada, pois o objetivo das emissoras é entreter e encher a cabeça do povo com merda, pois povo que não pensa é facil de ser manipulado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome