Racionalidades – 91ª edição.

0
68

INDICAÇÃO DE ROGÉRIO MARINHO – O ex-deputado federal Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE) foi nomeado para o cargo de Diretor de Planejamento da Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), órgão que integra o organograma do Ministério do Desenvolvimento Regional, comandado pelo potiguar Rogério Marinho.

Será que no nosso estado do Rio Grande do Norte não tinha ninguém apto a ocupar o cargo, que é bastante disputado, diga-se?

Também é curioso o fato de Raimundo Matos pertencer ao PSDB, liderado no vizinho estado pelo senador Tasso Jereissati, que anda bastante arredio para o lado do presidente Bolsonaro.

Pra fechar, o PSDB no Ceará comanda duas secretarias no governo de Camilo Santana (PT), uma delas a da Saúde, a principal nestes tempos de pandemia.

Não é curioso?

*

DESRESPEITO – Não bastassem as agências fechadas para atendimento presencial, alguns bancos ainda deixam seus caixas eletrônicos inoperantes para alguns serviços.

Na terça-feira (05), por exemplo, eram poucos os caixas do Banco do Brasil que estavam recebendo envelopes de depósito, o que acarretava a formação de filas que se estendiam até o exterior das agências.

Espero que tenha se tratado de um caso isolado. Sem atendimento presencial, o mínimo que os bancos deveriam fazer era cuidar para que todos os caixas eletrônicos funcionassem com todos os seus serviços.

*

SUSPENSÃO DOS CONTRATOS – Nestes tempos de pandemia, percebo que os municípios estão concentrando suas forças basicamente nas secretarias municipais de Saúde. Assim, por que não suspende alguns contratos de prestação de serviços que envolvem outras secretarias, bem como contratação de veículos? Sem prejuízo para os trabalhadores, claro.

Falo de revisão dos contratos. Pode ter gente sendo compensada por despesas que não estão sendo realizadas.

*

DISTANCIAMENTO SOCIAL – Os exemplos mundo afora mostram que quanto mais rígidas forem as regras de distanciamento social, mais cedo a economia volta a funcionar, e com menos estragos, vide Alemanha, França e República Tcheca.

Itália e EUA, que afrouxaram as regras, tiveram índices altíssimos de contaminados e mortos. Além disso, um problemão pela frente para resolver na economia.

Não tem saída, achando ruim ou não, o melhor a se fazer é ser o mais rígido possível nas regras de distanciamento social, só assim a economia voltará a funcionar o quanto antes.

*

RENÚNCIA – O empresário João Amoedo, que nas últimas eleições concorreu ao cargo de presidente pelo Novo, vem insistido nas redes sociais que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) renuncie ao cargo. Ele defende que o chefe do Executivo não tem condições de tirar o Brasil da crise, por várias razões.

Claro que o presidente jamais renunciará. Não parece ser o perfil dele, muito pelo contrário.

*

VELHA POLÍTICA – O governo federal nomeou Fernando Leão (Avante) para dirigir o Departamento Nacional de Obras contra as Secas (Dnocs), uma indicação do deputado federal Arthur Lira (PP-AL), que é mais sujo do que chão de oficina. É o tão propagado casamento do Centrão com Bolsonaro. O governo ofertando cargos em troca de apoio no Congresso, a chamada “velha política”, que o então candidato a presidente Bolsonaro disse que não iria fazer.

*

COM DÓ, SEM DÓ – O Banco do Nordeste do Brasil (BNB) suspendeu o pagamento das prestações de veículos adquiridos por taxistas, gesto que não teve o banco Safra, que continua cobrando as prestações sem dó nem piedade, colocando juros altíssimos em cima, inclusive. Eis a diferença entre os setores público e privado.

*

NEGROS CORREM MAIS RISCOS – Dados do Boletim Epidemiológico da Prefeitura de São Paulo apontam que negros têm 62% a mais de chances de morrer de Covid-19 do que os brancos. Questões socioeconômicas aumentam o risco deste grupo de adoecer e morrer. O dado foi publicado na edição do dia 05 de maio do jornal O Povo, do Ceará.

*

EMERY COSTA – Não poderia deixar de registrar aqui o enorme pesar pelo falecimento do jornalista Emery Costa, ocorrido no último sábado. Emery era um dos decanos da imprensa local, com muitos anos de atuação na rádio Rural e na rede O Mossoroense.

Conheci-o quando ele já estava no fim de sua carreira profissional, nas dependências do Hospital do Rim, onde ele e minha saudosa mãe se submetiam a tratamento de diálise.

Conversamos por muitas ocasiões, sempre focando na política, no passado boêmio e no atual momento da vida, de total dedicação à família.

Eu gostava muito daqueles momentos, onde tinha a oportunidade de trocar ideias com um dos mais longevos e queridos jornalistas de nossa cidade. Vai deixar saudades.

*

DESNECESSÁRIO – A aprovação de medidas para socorrer financeiramente os estados e municípios só foi possível em razão da contrapartida dos entes, consistente no congelamento dos vencimentos dos servidores por 18 meses. A imprensa noticiou que houve sérios embates por causa da exigência dessa contrapartida.

Ora, acho isso até desnecessário. Nem estados e nem municípios terão condições de dar aumento a seus servidores nos próximos meses e até anos. Olhe lá se conseguirem pagar em dia e não reduzir os vencimentos atuais.

*

NO ENTANTO – Além do congelamento dos vencimentos, o Projeto de Lei º 39/20 proíbe a realização de concursos públicos e criação de novos cargos até o final de 2021, com exceção de algumas categorias. Neste ponto houve derrota do ministro da Economia, Paulo Guedes, que queria uma lista de exceções bem menor da que acabou sendo aprovada. Os agentes socioeducativos, por exemplo, entraram na lista, o que acho justo. A esperança de Guedes é que Bolsonaro vete este artigo.

*

FAKE NEWS – O novo decreto estadual que prorroga as medidas de saúde para o enfrentamento do novo coronavírus prevê, no art. 23-A, multa para quem difundir fake news. Textualmente:

A divulgação dolosa de informação ou notícia falsa (fake news) sobre epidemias, endemias ou pandemias, por meio eletrônico ou similar, é considerada descumprimento de medidas de saúde para os fins de aplicação de multa, sem prejuízo da responsabilização penal e civil.

Que as pessoas se conscientizem de que a difusão de notícias falsas só faz atrapalhar o combate à pandemia. Antes de espalhar uma informação, procure checar se esta é verdadeira, se tem origem numa fonte confiável. Além de crime, a difusão de fake news é mau-caratismo, jogo baixo.

*

FAKE NEWS 2 – A Polícia Civil de Minas Gerais está no encalço da mulher que espalhou um vídeo dizendo que caixões estavam sendo enterrados naquele estado com pedras e madeiras, o que foi constatado ser mentira.

O delegado-geral do estado, Wagner Sales, vem pedindo ajuda aos moradores para localizar a autora da fake news, a qual poderá pegar até nove anos de prisão em regime fechado, segundo seus cálculos.

“É preciso que a população se conscientize de que as atitudes no mundo virtual têm consequências no mundo real”, disse o delegado em matéria publicada no jornal O Estado de Minas.

*

PANDEMIA NA HISTÓRIA – Entre 1918 e 1920, mais de 35 mil pessoas no Brasil morreram vítimas da Gripe Espanhola, causada pelo influenzavírus H1N1. Uma das vítimas foi Rodrigues Alves, que deveria assumir a presidência em 15 de novembro de 1918. No seu lugar assumiu o vice, Delfim Moreira.

Antes de Rodrigues Alves, quem comandava o país era o mineiro Venceslau Brás, que teve que lidar com a pandemia da Gripe Espanhola, a 1ª Guerra Mundial e as primeiras greves gerais no país. Daí ficou conhecido como “presidente dos três gês”.

*

MENSALÃO E AFINS – Nos primeiros anos do governo Lula, a jornalista Lucia Hippolito fazia comentários diários na rádio CBN sobre política. O livro “Por Dentro do Governo Lula”, publicado em 2005, é a transcrição desses comentários, todos datados. Em média, cada comentário equivale a uma página. Vão de 03 de junho de 2003 a 23 de agosto de 2005.

O período açambarca importantes fatos de nossa história recente, como as reformas do governo Lula, a eleição do pernambucano Severino Cavalcanti (PP) para a presidência da Câmara dos Deputados e, claro, a revelação, por parte do deputado Roberto Jefferson (PTB-RJ), do esquema do Mensalão.

*

NÃO SABIA – O livro mostra o que muita gente esqueceu. Na época da revelação do esquema de compra de apoio parlamentar por parte do governo, o Mensalão, o então presidente Lula da Silva foi apontado por todos como desconhecedor do esquema, inclusive pelo próprio Roberto Jefferson (PTB-RJ). Basta ver no YouTube a entrevista que ele concedeu ao programa Roda Viva no dia 20 de junho de 2005, cinco dias após ele revelar o esquema na Comissão de Ética da Câmara.

Mesmo pressionado pelos entrevistadores, ele foi enfático em dizer que o presidente não sabia de nada. Naquela época, até a oposição poupava o ex-presidente.

*

AÇÃO, MUITA AÇÃO, AÇÃO DEMAIS – Pra quem curte filmes com muita troca de tiros, sangue, mortes, perseguições, explosões, helicópteros em chamas, granadas, metralhadoras sendo descarregadas, chefões do tráfico em meio à pobreza, mulheres, ostentação e, claro, muita mentira, corra pra assistir ao filme Resgate, disponível na Netflix.

No roteiro, um mercenário é contratado pra resgatar um adolescente feito refém por um traficante rival. Bastante original, né?

*

PRA ASSISTIR – Quem prefere algo com menos ação e mais história, o filme Mentiras Perigosas é uma boa opção. Na trama, uma cuidadora de idosos, que passa por dificuldades financeiras, passa a ser, via testamento, a única herdeira de seu cliente.

De início, a nova vida é motivo de alegria, mas aos poucos a situação vai complicando, com o surgimento de pessoas e fatos que ela desconhecia. Até mesmo a polícia entra no caso. Um bom filme.

*

PEI E BUFO

* A música “Rapte-me, Camaleoa”, de Caetano Veloso, teve a atriz Regina Casé como inspiração.

* Domingo tem lives de Maria Rita (11h), Zeca Pagodinho (13h), Roberto Carlos (15h) e Ivete Sangalo (18h) para homenagear as mães.

* A Defensoria Pública do Ceará conseguiu na Justiça que escolas particulares abatam 30% das mensalidades dos alunos.

* 12% dos consumidores não estão pagando as contas de energia. Em tempos de normalidade essa percentagem é de 3%.

* A Toyota passou a oferecer cobertura de cinco anos para seus veículos 0km, assim como faz a Hyundai.

* A venda de veículos no país em abril caiu 73,5% em relação ao mesmo mês do ano passado.

*

SUGESTÕES/CRÍTICAS – Esta coluna é atualizada às sextas-feiras, sempre às 04h59. Sugestões e críticas podem ser enviadas para o número 99648-2588 (WhatsApp).