AS VELAS DO MUCURIPE…

2
315

DSC01662

As velas do Mucuripe / Vão sair para pescar / Vão levar as minhas mágoas / Pras águas fundas do mar

O trecho acima é da música Mucuripe, uma composição de Fagner em parceria com Belchior. Ela foi gravada originalmente no primeiro disco de Fagner, Manera Frufru Manera, de 1973.

Em recente entrevista ao programa O Som do Vinil (Canal Brasil), Fagner reconheceu que Mucuripe é sua música mais importante, tendo inclusive sendo regravada por Elis Regina e Roberto Carlos. Quanto a este último, ele disse até um episódio curioso: certa feita o rei soube que Fagner estava no mesmo prédio que ele e então pediu para conhecê-lo. Após se apresentaram, Roberto pediu ao compositor cearense que cantasse Mucuripe. Ao final, com lágrimas nos olhos, o homem do calhambeque sapecou: “Bicho, eu queria ter escrito isso”. Fagner se sentiu enormemente envaidecido, sobretudo porque era fã do rei.

É também desse disco de estreia de Fagner as músicas Canteiros, que traz alguns versos da poesia Marcha, de Cecília Meireles; e O Último Pau-de Arara.

fagner [1973] manera fru-fru, manera

O nome do disco remete a uma expressão que Fagner e amigos comumente usavam quando estavam numa região da beira-mar de Fortaleza. Frufru era o apelido de uma prostituta muito espevitada. A turma então dizia: “manera”, Frufru, “manera”. Na realidade, deveria ser maneira, do verbo maneirar, mas o compositor decidiu colocar no disco a expressão vulgar.

2 Comentários

  1. Cauby Peixoto disse o mesmo a Ney Matogrosso quando o mesmo gravou “Calúnias”.

    Vejam só quanta semelhança com o post acima.

    Caubyxa soube que Ney estava no mesmo motel (ambos com os respectivos bofes) e cantando em voz alta a música “Calunias”. Foi então que Caubixa pediu educadamente ao bofe para sair de cima dele, pegou o telefone e ligou pra Ney:

    “É do quarto 124? É Ney? Bicha espalhafatosa, eu queria ter escrito isso, tá”

    E bateu o telefone da cara do Matofresco.

    Para quem não sabe, a música “Calúnias” ficou conhecida como ” Telma eu não sou gay”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome