Racionalidades – 37ª edição.

0
30

FALTA DE COMPROMISSO – A empresa responsável pela construção da Unidade de Educação Infantil do Conjunto Vingt Rosado, a Quality Consult, decidiu paralisar a obra. Motivo: falta de pagamento por parte da prefeitura municipal. A nota abaixo, divulgada pela empresa, explica a situação:

NOTA DE ESCLARECIMENTO – Sobre a obra da Unidade de Educação Infantil (UEI) Proinfância do Vingt Rosado cabe a empresa Quality Consult esclarecer ao público que a incapacidade da Prefeitura Municipal de Mossoró de honrar com os pagamentos das etapas de construção, em dia, conforme o previsto em contrato, levou a impossibilidade de sustentabilidade financeira da obra.

A Quality Consult atua faz sete anos no mercado mossoroense e potiguar e tem em sua breve história a realização de obras importantes para entes públicos municipais, estaduais e federais. Sempre prezando pela qualidade e eficiência em seus contratos. Infelizmente, nunca nos deparamos com um contratante que, por vezes, desonrou normas básicas estabelecidas em contrato. Dessa forma, a Prefeitura Municipal de Mossoró dificultou o andamento da obra.

A Quality Consult está em consulta com seu setor jurídico para tomar as medidas jurídicas cabíveis, sempre almejando que a população mossoroense seja a menor prejudicada diante do despreparo de seus gestores.

Quality Consult serviços, projetos e consultoria eireli – EPP

 *CNPJ: 15.822.714/0001-52

Rua Raimundo Firmino de Oliveira, 20, Dom Jaime Câmara, Mossoró-RN.

*

O OUTRO LADO – Dia desses, a secretária de Infraestrutura do município, Kátia Pinto, usou a assessoria de Comunicação da prefeitura para colocar a culpa pela paralisação da obra na Quality Consult, dizendo que a empresa não estava cumprindo os prazos contratuais. A nota acima contesta as alegações da secretária.

Diante das reiteradas faltas de compromisso por parte da prefeitura em vários outros contratos; e diante da lisura da Quality Consult, empresa a qual conheço um pouco da história, pendo a acreditar na versão da empresa.

*

BRUMADINHO – Duas situações causam calafrios só em serem imaginadas, uma é ficar preso no próprio corpo, numa situação em que a pessoa vê tudo que acontece, mas não consegue mexer nem os olhos; e a outra é a de ser enterrado vivo. Foi justamente este segundo temor que aconteceu no desastre em Brumadinho (MG), onde mais de 300 pessoas foram enterradas vivas. Uma situação que poderia ter sido evitada, caso fosse menor a ganância, a busca do lucro a qualquer custo.

Quanto aos números, uma autoridade que acompanhou as buscas disse a rádio CBN Brasília, na condição de anonimato, que o número de desaparecidos está subestimado, que a quantidade é bem maior, sem explicitar sua projeção. Espero que ele esteja errado.

*

COMBUSTÍVEL – Na coluna da semana passada comentei sobre o absurdo que é o preço do combustível em Mossoró. Fiz um paralelo com a cidade de Governador Dix-sept Rosado, que vende a gasolina por um preço menor, apesar de estar mais distante de Guamaré, polo distribuidor de combustível para a região.

Como não há um absurdo que não possa ser superado, um leitor deste espaço me informou que na cidade de Guamaré o livro da gasolina custa R$ 4,49, mais caro do que em Mossoró, que está custando, em média, R$ 4,35.

O leitor afirmou que um dos postos de combustíveis fica a aproximadamente 1 km da distribuidora. Pois é, a situação de Guamaré ainda é pior do que a nossa, pasmem.

 *

PRISÃO DE EX-DELEGADO MANTIDA – A Câmara Criminal do TJRN não deu provimento ao recurso movido pela defesa do delegado aposentado Delmontiê Evaristo Falcão, preso em 22 de outubro de 2018, em Natal, suspeito de envolvimento com grupos de pistoleiros que atuavam no Vale do Assu, distante 298 quilômetros de Natal. A defesa pedia o trancamento da ação penal na qual ele foi denunciado pelo Ministério Público, sob a alegação de que um dos itens apreendidos após um mandado de busca e apreensão não representaria potencial lesivo, mas os argumentos não foram acolhidos.

De acordo com os advogados, não se está discutindo a existência ou não das provas, mas sim, o fato de que um único projétil calibre 556 – encontrado por meio do mandado na residência do então servidor público – não representar lesividade, já que não estava acompanhado da respectiva arma. Alegação não compartilhada pelos desembargadores.

*

EM PROL DA SOCIEDADE – A comarca de Apodi realizou na manhã de ontem (31) a entrega de alvarás judiciais a sete instituições beneficiadas com a destinação de recursos de penas pecuniárias. Ao todo, foram destinados R$ 176 mil. O montante é oriundo de multas aplicadas a crimes sem necessidade de prisão, cujo valor é revertido para projetos sociais.

O juiz Antônio Borja Júnior realizou a entrega dos alvarás para representantes do Centro de Detenção Provisória de Apodi, da Delegacia de Polícia Civil local, da Fundação Sebastião Lúcio da Silva e da Paróquia da Igreja Católica (Projeto Fé na Música), ambos também de Apodi. Também foram beneficiados o Complexo Penal Estadual Agrícola Mário Negócio, em Mossoró; a Associação dos Pais e Amigos dos Autistas (APAARN), em Natal; e a Penitenciária Estadual do Seridó, em Caicó.

O edital para apresentação de projetos havia sido aberto em agosto de 2018, com a seleção das sete instituições em dezembro. Este é o segundo edital publicado pela comarca de Apodi – o primeiro, foi aberto entre os anos de 2014 e 2015.

As penas pecuniárias têm se mostrado um recurso importante na ampliação de benefícios sociais em Apodi, como também em outras espalhadas pelo Estado.

*

MODERNIDADE – O supermercado Rebouças da Avenida Alberto Maranhão foi reinaugurado ontem, em evento voltado para a imprensa e convidados. Não compareci, não vi a reforma, mas soube que o supermercado ganhou muito em praticidade.

Uma das novidades é a instalação de quatro caixas com autoatendimento, o que dispensa a necessidade de funcionários para operá-lo. O próprio cliente irá fazê-lo. Os caixas, contudo, ainda não estão funcionando.

Caixas de autoatendimento já são realidade há muito tempo, mas nenhum supermercado ou afim os tinham adotado em Mossoró.

Apesar de dar maior comodidade aos clientes, os caixas trazem um efeito negativo: o aumento do desemprego. Mais um caso de homens sendo substituídos por máquinas.

*

EXEMPLO – Dedico o post de hoje a Zé Cláudio Aires, o Cacau. Vi-o ontem após vários meses. Quase não o reconhecia. O homem perdeu 51 quilos. Eufórico, me disse como sua vida está bem melhor. Fez questão de mostrar que estava conseguindo amarrar o cadarço do tênis, comprar roupas em lojas comuns, atracar o cinto no assento do avião etc. Demonstrava felicidade de menino. Fiquei muito feliz por ele.

Cacau me disse que não fez cirurgia, que perdeu peso apenas com dieta e exercícios físicos. O papo se deu no espaço Herbalife da Fran, localizado no cruzamento das ruas Benjamin Constant com Frei Miguelinho. “Esse shake também contribuiu”, disse-me.

*

SUGESTÕES/CRÍTICAS – Esta coluna é atualizada às sextas-feiras, sempre às 04h59. Sugestões e críticas podem ser enviadas para o número 99648-2588 (WhatsApp).

DEIXE UMA RESPOSTA

Digite seu comentário!
Seu nome